sexta-feira, 18 de julho de 2014

Lucy Vargas - Quando Eu Te Encontrar (Ward #0,5 - Prequel)




Ficha Técnica: Quando Eu Te Encontrar
Autora: Lucy Vargas
Editora self (indie)
Lançamento: 18/07/2014 (no Amazon consta como 16/07)
206 páginas

"Os Ward amam insanamente, mas não têm tempo para esperar.

Sean não esperava nada daquele sábado à noite. Nem sequer memorizar um nome. E acabou implorando por um telefone e um encontro.

Logo ele queria tudo de Beatrice. Seus beijos, seu carinho, seu amor e seu tempo. E ele queria imediatamente. Ela era como uma brisa de ar puro depois de anos sufocando, imerso em seu passado e segredos.
Talvez Beatrice não estivesse pronta pra se comprometer e nem se apaixonar tão intensamente. Será que ela consegue ser a dona dos demônios dele? Por quanto tempo?

'Meu amor é insano e faminto. E seu gosto é bom demais para eu conseguir me saciar.'
Descubra como os Ward começaram."
ROMANCE CONTEMPORÂNEO. CHICK LIT. LANÇAMENTO.

Aqui mostra como tudo começou.
Sean Ward, herdeiro das Empresas Ward, cuja família é admirada e temida no mundo dos negócios (e os Ward se metem em todo o tipo de empreendimentos), havia assumido a direção do conglomerado há pouco tempo. Ainda estava se adaptando ao novo cargo, fazendo várias viagens para conhecer a fundo toda a diretoria.
Numa dessas viagens, tendo de comparecer a um churrasco - quase arrastado para isso, sem nenhuma vontade de se socializar a essa altura de sua vida -, ele não imaginava que numa festa familiar fosse encontrar aquela que poderia alcançar em seu íntimo algo que ninguém mais conseguira desde seu sequestro.


Beatrice estudava na mesma faculdade da filha do dono da casa, que era um dos diretores da empresa de Sean. Ela não fazia a menor ideia de quem Sean era, mas passou boa parte da festa implicando com ele por conta do toque de seu celular e pelo fato de ir à uma festa acompanhado de seu secretário particular. Dava para perceber a diferença entre ele e os outros homens da festa, especialmente o irmão de sua colega, Cody, que não parava de persegui-la.
Sean encantou-se com aquela jovem de inesquecíveis olhos dourados e boca ferina. E o que seria mais uma festa a negócios chata, acabou tornando-se a descoberta do que ele queria para o seu futuro. E ali, ele decidiu que queria Bea para ele.


A grande questão era que Sean não era homem de ter um relacionamento fixo. Ele tinha as suas "ficantes"; uma transa interessante e byebye. Mas com Beatrice ele sentiu que havia algo mais a ser descoberto e que ela, com aquele jeito tão despojado, conseguia atingi-lo muito mais do que qualquer femme fatale que ele estava acostumado a lidar.

Vivendo tão longe um do outro, se ele já não era dado a ter relacionamento sério, mais difícil ainda seria manter um à longa distância. Seus finais de semana passaram a ser preenchidos por viagens relâmpagos para estar perto dela.

Bea poderia até não saber a priori quem era Sean Ward, mas na verdade, ninguém sabia. Talvez apenas o seu primo e confidente Jared Ward.
Ela vinha de uma família com fortes raízes gregas; seu mundo não era cercado de glamour, dinheiro e papparazzi, mas ao decidir que Sean faria parte de sua vida, Beatrice abriu as portas para uma vida que ela não fazia a menor ideia de como seria, e o futuro dos dois, a princípio repleto de uma paixão imensurável, estava apenas dando o pontapé inicial a uma vida repleta de drama, mistério, tesão e a grande questão: poderiam Sean e Bea terem o seu 'felizes para sempre'?

Aquele momento "aaawwwwww"


Um livro #0,5 que vem depois do #1? Pois é, é a nova moda. Você se familiariza com uma história no olho do furacão e depois você volta alguns anos e conhece o início de tudo.
Se você ainda não leu o livro que deu início à série, vou tentar não dar muito spoiler, mas não prometo nada. Acho bom você correr e ir lê-lo. A resenha está AQUI.
No livro #1 a gente encontra Bea e Sean casados há quatro anos e com sérios problemas no casamento. Um certo acontecimento serve como estopim para que Bea não aguente mais a situação e peça o divórcio. Claro que Sean não irá dar e fará de tudo para demovê-la dessa ideia.

No prequel o leitor vai na fase embrionária desse relacionamento. O primeiro encontro, o primeiro beijo, a primeira transa, a decisão de que deveriam tentar um relacionamento mesmo morando tão longe e vivendo em mundos tão diversos.

Quem leu o livro #1 sentirá, ao ler este aqui, o quanto o casal estava amargurado naquela vida de casados apenas de aparências. Quando se passa a conhecê-los antes de tudo, um novo olhar se coloca sobre eles.
Confesso, gente, não tenho sangue de barata e em várias cenas do livro #1 eu também quis dar uma sova em Beatrice. Mesmo entendendo a situação dela, dava vontade de dar umas sacolejadas. Mas quando li o prequel....ahhhhhhhh!!! Muita coisa se esclareceu e o melhor de tudo, deu para conhecer os personagens mais despojados.
Mas não se engane com tamanha abertura, Sean Ward ainda guarda uns segredinhos a sete chaves que só virão à baila no próximo livro (pra quando mesmo???). Principalmente sobre o que exatamente aconteceu no cativeiro ao longo de seu sequestro, e quais foram as repercussões pós isso.
O foco aqui é o romance dos dois. É uma delicinha vê-los se divertindo nos lugares mais inusitados. Beatrice o fazia rir e ver a vida com outros olhos, e a cada novo encontro, mais decidido ele ficava de que não importava o tempo que fosse, Beatrice seria uma Ward...


Uma história de volta no tempo (sem precisar pular qualquer janela), que prepara o leitor às emoções a seguir, porque Sean e Beatrice ainda passarão por uma grande turbulência antes que o amor que sentem um pelo outro se prove ser a verdade mais absoluta de que eles sempre terão um "quando" mas nunca um "se".
5 ESTRELAS.
E sobre Sean Ward em minha galeria de "namorados de ficção"...


Para adquirir: Amazon | iBooks | Barnes & Noble


Nenhum comentário:

Postar um comentário