quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Jane Austen - Mansfield Park

#2




Ficha técnica: Mansfield Park
Autora: Jane Austen
Editora: várias
Lançamento original: 1814




Confesso, este foi um livro difícil de terminar.
Romance histórico? Amo de paixão. É interessante ver a perspectiva e comportamentos de uma era totalmente diferente da atual, com regras tão rígidas, direitos poucos e uma visão de futuro - normalmente - tão pequena.
Mas desculpe-me, Jane, esta sua personagem deu no saco!!!!!

Ok, ok. Eu sei que o histórico de vida de Fanny era totalmente diferente de Emma.
Fanny nasceu de uma família numerosa e paupérrima. Foi dada para ser criada por uma tia, mas nunca na realidade foi realmente considerada como da família. Todos - os adultos pelo menos - gostavam de lembrá-la sobre a extrema bondade deles em terem dado a ela esse oportunidade de uma vida melhor. Principalmente a tia Norris...Caraca! Que mulher chata, interesseira e mesquinha!!!
A questão é que Fanny era boa. Boa porque não tinha como ser ruim. Ela aceitava tudo de cabeça baixa; sua saúde fraca ainda dificultava tudo, e claro que ela nutria uma paixãozinha platônica pelo primo Edmund.
Os outros personagens eram egoístas, ególatras, desonestos, mesquinhos, orgulhosos, ou seja, nesse romance Jane estava mais do que inspirada em juntar num só romance todas as categorias detestáveis que normalmente ela espalha entre seus livros. O incrível é que na época do lançamento, em 1814, todos os exemplares do livro foram vendidos em 6 meses. Um grande feito para a época.

Fanny é diariamente humilhada pela sra. Norris, as primas, Maria e Julia, só pensavam em si, o primo mais velho Tom era um viciado, a tia, uma omissa. Ela vive longe da família, tendo um contato maior com o irmão marinheiro. Quando novos visitantes chegam à cidade, os irmãos Henry e Mary Crawford, Fanny é a única não "enfeitiçada" pelo encanto deles e consegue enxergar sua real natureza, mas como não tem voz ativa, ela nem tenta alertar aos demais familiares sobre aqueles.
A impressão que me deu é que se você ler os primeiros capítulos e pular pros finais, não terá perdido grande coisa, porque a explicação básica do rumo que cada um tomou pra sua vida está toda lá.
Uma pena. É um clássico. Muitas das censuras que Jane fazia às pessoas de sua época estão lá, embutidas, e você até consegue sorrir em alguns momentos. Mas definitivamente, NO MOMENTO, este não é um dos meus livros dela preferidos.
Digo no momento porque pode ser que ao relê-lo daqui mais uns anos, minha visão tenha se modificado e eu possa alcançar toda a magnitude do que autora quis expressar.
Livro também é tempo. Cada um deve ser lido na época certa. Talvez esta não seja a época certa para Mansfield Park.
Mas a saga de Jane Austen continuará até o último livro.

#leituranossadecadadia:

  • Rose Pressey - How to date a werewolf (kindle)
  • Sharon Schulze - O Coração do Dragão (Nova Cultural)
  • Hannah Howell - Jardim Mágico (Nova Cultural)
  • Hannah Howell - A Bela e a Fera (Nova Cultural)

Nenhum comentário:

Postar um comentário