segunda-feira, 12 de março de 2012

William Deresiewicz - Aprendi com Jane Austen


Ficha técnica: Aprendi com Jane Austen - como seis romances me ensinaram sobre amor, amizade e as coisas que realmente importam (A Jane Austen Education - how six novels taught  me about love, friendship, and the things that really matter)
Autor: William Deresiewicz
Editora Rocco
Lançamento original:  2011
Lançamento BR:  2011
255 páginas


Eis um livro que bateu comigo.
Não, eu não conhecia o autor, e apesar de ele parecer ser uma garotão mimado, que precisou levar muita bordoada na vida pra finalmente se transformar num adulto, a forma na qual ele transmite tudo isso é de uma sinceridade sinistra.
Dentro do possível ele não esconde nada. Inclusive sua total antipatia por Jane Austen. 
Sim, ele DETESTAVA Jane Austen, mesmo sem nunca tê-la lido. O velho chavão....

Mas ele estudava Literatura e fora obrigado a ler um livro dela.
Não foi instantâneo, não foi amor à primeira vista, mas paulatinamente ele se deixou fisgar pela escrita dela. E da leitura de um livro, ele decidiu ler todos. E várias vezes.

O livro é dividido em lições. Como Jane Austen só terminou 6 livros (escreveu pequenos contos que não ficaram famosos como esses seus livros, deixando um livro inacabado), cada capítulo é dedicado a um livro, tendo sua correlação com a fase de vida do escritor.

De Emma ele ressalta a importância do cotidiano; de Orgulho e Preconceito, o amadurecer; de A Abadia de Northanger, como aprender a aprender; de Mansfield Park, a qualidade em ser autêntico; de Persuasão, a identificar os verdadeiros amigos; de Razão e Sensibilidade, o apaixonar-se. Um capítulo e um novo degrau em sua vida mimada e sem perspectivas.

Houve momentos engraçados durante a leitura, como quando não concordei com algumas tiradas dele, ou quando concordei demais, como foi o caso de Mansfield Park. Eu e ele concordamos que Fanny era chata demais! (ver postagem anterior sobre o livro em questão).

Para quem já leu todos os livros dela é uma delícia essa revisita através de olhos estranhos. Mas também serve para quem nunca os leu. Claro que ele comenta sobre as histórias, mas de uma maneira que dá vontade de lê-los, ou seja, ele não nos inunda de spoilers.

Talvez você pense: o que posso ter a aprender com uma mulher do século retrasado, que morreu solteirona, virgem e pobre e só conseguiu escrever 6 livros em toda vida?
Bom, quanto a escrever "só" 6 livros, é mais do que eu já escrevi (zero!). E quanto ao resto, só julgue o que você conhece. Pode-se até não gostar de romances históricos, ou pode-se dizer que os livros dela são um tanto monótonos, sem cenas de ação ou hot (cenas de sexo. Entretanto, se você está familiarizado com leitura da época saberá identificar algumas insinuações sexuais...), mas não se pode dizer que os livros de Austen não têm conteúdo. Eles são do tipo ame-os ou deixe-os, mas nunca mornos.
Ouse um pouco e saia de sua zona de conforto, se você é do tipo que só lê um gênero literário. Aí, sim, depois disso, venha me dizer porque não gostou do jiló.


#leituranossadecadadia

  • Deborah Hale - A Bela e o Barão (Nova Cultural)
  • Elizabeth Bailey - Amor Inocente (Nova Cultural)
  • Kate Donovan - Caminhos do Desejo
  • Judith Stacy -  Escrito nas Estrelas (Nova Cultural)

*Gravura Edmund Blair

Um comentário:

  1. Gostei bastante da sua resenha... Achei esse livro bem interessante...

    AMO Jane Austen!

    :D

    ResponderExcluir