domingo, 20 de maio de 2012

Nora Roberts - Arrebatado pelo Mar (Trilogia da Gratidão #1)



Poderia dizer antes tarde do que nunca...
Sou uma leitora voraz, leio todos os gêneros literários. E devo confessar que até então nunca tive vontade de ler algumas das mais famosas escritoras contemporâneas, como Nora Roberts, Danielle Steel e Diana Palmer. Bom, as duas últimas continuam não tendo sido lidas por mim.... ainda. Mas, graças à insistência de uma amiga numa feira de livros (insistência?? Ela pegou o livro, colocou-o na minha mão e disse "toma, você vai ler e gostar"), fiquei com o livro na mão, paguei, trouxe-o para casa e acabei de ler.

Ok, querida, confesso, adorei a história. Segurou-me do início ao fim. E mesmo quando eu dava aquelas paradinhas estratégicas para pegar algo para comer, acabava voltando correndo querendo saber o que vinha a seguir.

Esta é a segunda vez que me vejo numa situação dessa. A outra foi quando uma amiga me emprestou à força o livro "A Menina que Roubava Livros". Não queria ler (tenho uma certa cisma com livros considerados chick lit, que fica famoso rápido demais), mas para não fazer desfeita li-o. Chorei as pitangas e me apaixonei pelo livro.

Mas voltemos ao atual...

Ficha técnica: Arrebatado pelo Mar (Sea Swept)
Autora: Nora Roberts
Editora Bertrand Brasil
Lançamento original: 1998
Lançamento BR: 2010 (3º edição)
378 páginas


Conhecida no Brasil como A Trilogia da Gratidão (em inglês é Chesapeake Bay Trilogy, nome da baía onde eles foram criados), traz a história - a primeira delas pelo menos - de 3 rapazes adotados por um casal. Os três, já adolescentes, tinham problemas,mas com tempo, amor e dedicação esse casal conseguiu transformá-los em sua família. Agora os Quinn eram unidos. Bem mais do que se fossem irmãos de sangue. Cameron, Ethan e Phillip.
Agora adultos, eles se veem unidos pela morte do pai e um problemão nas mãos: alguns meses antes de morrer Ray Quinn, o pai, havia pego mais uma criança para criar, o pequeno Seth. Mas a morte de Ray começava a ficar mal explicada. Havia um acidente de carro que muitos começavam a considerar como suicídio, chantagem, dinheiro que desaparecera de sua conta e uma criança revoltada, abusada, que agora era responsabilidade de 3 homens solteiros.
E para complicar tudo, aparece uma assistente social, Anna, que não facilitava a vida deles, dizendo só estar interessada no bem estar da criança.
Em meio a tudo isso, os 3 irmãos começam a reviver suas chegadas à família dos Quinn, refazer suas independentes vidas em prol de um garoto que não conheciam e a se envolver em algo que pode ir além do que ter gastos com advogados e investigadores.

Aqui a história é focada no primeiro dos irmãos, Cameron. Um corredor de barcos de corrida acostumado à velocidade, romances tão relâmpagos quanto suas transas e à uma vida de luxo e glamour. Por uma promessa ele tem que mudar tudo isso e passar a conviver com cachorros babões, máquinas de lavar louça pifada, cozinhar e a lidar com uma criança pirracenta. 

O jeito de Nora Roberts escrever é aberto, simples, sem cenas rebuscadas, de fácil absorção e visualização. Isso prendeu a minha atenção. Espero que os outros 3 da Trilogia (não, não estou louca. A trilogia ganhou um quarto volume) sejam tão bons quanto este.



Os outros livros são:

Rising Tides
Inner Harbor
Chesapeake Blue

E que venham os Irmãos Quinn.

Nenhum comentário:

Postar um comentário