quarta-feira, 6 de junho de 2012

E.L. James - Fifty Shades Trilogy #1


Ficha técnica: Fifty Shades of Grey (Fifty Shades Trilogy #1)
Autora: E.L.James
Editora Vintage Books
Lançamento original: 2011
514 páginas

"Quando a estudante de literatura Anastasia Steele vai para entrevistar o jovem empresário Christian Grey, ela se depara com um homem cuja beleza, brilhantismo a intimidam. A inexperiente e inocente Ana constata que ela deseja esse homem, e apesar da enigmática reserva dele, ela tem certeza que o quer.
Impossibilitado de resistir à beleza, a perspicácia e o espírito livre de Ana, Grey admite que a quer - mas em seus próprios termos..."

Um dos livros mais comentados nos últimos tempos, com a poderosa máquina de marketing da Random Publishers, esta trilogia chamou atenção.
O estilo de literatura, considerada hot, não é nenhuma novidade para os padrões dos livros lançados nos Estados Unidos. A Ellora's Cave é uma editora especializada em livros com cenas de sexo para lá de quentes e excitantes.
A trilogia Fifty Shades é boa, com cenas bem explícitas, mas não tão picantes quanto os da outra editora. Então, o que levou a esse estrondoso sucesso?

Bom, primeiro de tudo, como disse antes, a máquina do marketing trabalhou muito bem. Quando se joga na rede filmes com atores famosos ficando vermelhos de vergonha quando são solicitados a ler trechos do livro, isso, no mínimo, chama uma baita atenção.
Obviamente todo o marketing não faria efeito se o livro em si não tivesse nada de especial. E ele tem.

A escritora, uma novata na escrita profissional, não era tão novata assim na escrita em si. Por um bom tempo ela exercitou essa área escrevendo para sites de fanfics (histórias criadas por fãs, utilizando personagens de livros ou filmes famosos).
Tudo começou, na cabeça dela, após ela ler a saga Crepúsculo. Sim, senhoras e senhores, o vampiro purpurinado Edward Cullen mexia também com a cabeça das mulheres mais velhas, não só das adolescentes, e isso fez com que ela desejasse escrever seus próprios livros. As histórias dela começaram a fazer sucesso no site. A princípio, chamando a atenção de uma editora, ela foi convidada a passar a vender os livros através de downloads. Só depois veio o contrato para o livro impresso.

NOTA: Hoje em dia muitas pessoas desprezam a saga Crepúsculo porque os vampiros de Meyer são atípicos dos vampiros famosos. Mas, mesmo assim, isso não impediu de fazer com que a própria Meyer ficasse milionária e, agora, outras pessoas, por gostarem da saga, conseguirem o mesmo. Portanto, NUNCA despreza uma obra alheia. Você nunca sabe que frutos ela pode dar.


Baseada em sua experiência de fanfics e sendo admiradora da saga acima citada, não estranhe se, ao longo da história desta trilogia, você encontrar algumas similaridades entre Ana e Bella. Nada tão desesperador tipo ficar meses trancada em casa porque perdeu o grande amor, mas passagens mais sutis como a protagonista gostar de ler clássicos da literatura inglesa, ter uma festa de formatura (no caso aqui da universidade), os pais serem separados, a mãe ser casada e o pai, não. Coisas assim. E claro, o namorado ser um tanto o quanto super protetor (um charme a parte).

Como disse, a escritora inspirou-se também em personagens da literatura clássica. Enquanto Bella era fascinada por Romeu e Julieta (Shakespeare) e O Morro dos Ventos Uivantes (Emily Brontë), Ana prefere Jane Austen (Orgulho e Preconceito),  Thomas Hardy (Tess of the D'Ubervilles)  e a obra da outra irmã Brontë, Charlotte (Jane Eyre) - versões em filmes e anos de lançamento abaixo:

Orgulho e Preconceito - 2005


Jane Eyre - 2011


2008

A história é focada numa relação sadomasoquista totalmente consensual. Mas de verdade as cenas são tão bem descritas que não tem como você ficar embarassada com tudo. E claro, tudo há uma razão de ser, que você vai descobrindo com o desenrolar da história.
Definitivamente os personagens cativam, e confesso, achei as cenas com sexo "normal" muito mais calientes do que as do "quarto vermelho da dor", como Ana o chama.

Resumindo, eu amadorei!!
Em breve o livro será lançado pela Intrínseca (agosto ou setembro próximo) e eu digo que vale muito a pena a leitura.
E desafio você  a não se apaixonar por Christian Grey.

minha idealização do personagem. Aff...socorro!!!


Continuação da trilogia:

Fifty Shades Darker #2
Fifty Shades Freed #3

capas em português


*Ao som de Lady Love, de Lou Rawls.
http://www.youtube.com/watch?v=RzlNHnnEAA4

4 comentários:

  1. Nossa, realmente parece ser um ótimo livro!
    Nunca li nada nesse estilo de sado, mas fiquei bastante curiosa. Assim que puder compro pra conferir. Vlw pela dica. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amei o seu post. :-) Não vejo a hora de conferir este livro tão falado.

    ResponderExcluir
  3. Amei sua resenha, e uma resenha bem feita faz com que queiramos ler logo o livro. Não vejo a hora de ser lançado para poder conferir tudo de pertinho. :)
    www.aghridoce.bolgspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelos comentários e elogios de todas.
      Tem resenhas que são mais gostosas de fazer, talvez por isso esta tenha saído assim, tão fácil e mágica.
      De verdade, pra mim, resenhar é uma terapia...
      =)

      Excluir