terça-feira, 26 de junho de 2012

Hannah Howell - O Escolhido (Família Wherlocke #4)



Ficha técnica: O Escolhido (If He's Dangerous - Wherlocke's Series #4)
Autora: Hannah Howell
Editora Lua de Papel
Lançamento original: 2011
Lançamento BR: 2012
192 páginas

E seguimos com a saga das Famílias Wherlocke e Vaughn.
Se você bem se lembra, eles pertencem a duas famílias poderosas, no sentido de possuírem dons especiais. Alguns bem assustadores para a época, como ver e falar com os mortos, curar, prever o futuro.... Bom, digamos que ainda seriam assustadores no dia de hoje.

Nos 3 primeiros volumes fomos apresentados a personagens femininas das famílias. Aqui temos a história de Argus - apesar de ele ter aparecido em livros anteriores.
O poder de Argus é o de conseguir convencer qualquer pessoa a fazer o que ele quiser e obter informações da pessoa sem que ela saiba que as deu.
Mas há um outro dom que é apresentado neste volume o qual ele vinha aperfeiçoando: o de fazer viagem astral. E é assim que ele vem a conhecer Lorelei Sundun...

"Estamos na Inglaterra, verão do século XVIII.
Lorelei Sundun nunca havia ouvido falar da misteriosa família Wherlocke - nem de suas habilidades sobrenaturais - até o momento em que se depara com Sir Argus Wherlocke nu em seu jardim. Ao contrário de gritos e pedidos de socorro, algo que podia se esperar da maioria das mulheres de sua época, ela oferece ajuda, pois percebe também o embaraço do rapaz que não sabia onde estava. Aquele homem tentava escapar de pessoas perigosas que queriam usar seus dons como arma. Mas antes que a moça pudesse agir, como por mágica, a visão daquele homem irresistível desaparece, o que a faz pensar que tudo não passara de um sonho.."

A partir daí começa a grande aventura de resgate do homem misterioso, enquanto a família dele não entrava em contato com ela  pelas cartas que ela havia mandado.
Cada membro da família tem um dom fascinante, e com certeza seremos brindados com a história deles (a própria autora disse em seu site que irá escrever um livro por ano, revezando a família).

É um romance histórico. Não é entrado em detalhes sobre a história geral da época, que rei governava, que guerra estava em andamento, e coisas assim. Hannah se preocupa em desenvolver a história de seus personagens e toda a luta interior que vivem até descobrir quem são seus oponentes, como vencê-los e como permitir que o amor faça parte de suas vidas.
Isso porque eles vêm de uma longa linhagem de casamentos desfeitos. Os poderes transmitidos aos filhos são poderosos e temidos. O cônjuge que não possui tal dom geralmente se assusta ao se deparar com ele em sua prole e os abandona. Num dos livros anteriores até essa história é retratada, mostrando a casa em que as crianças eram abandonadas.

As cenas de amor são boas mas não são longas. Apenas fazem parte da trama por serem necessárias ao enredo.
E as cenas familiares da mocinha são um show a parte. Imagina um duque que possui mais de 10 filhos e sabe de absolutamente TUDO que acontece na casa e no ducado. Preste atenção na cena da mesa de jantar e você dará boas gargalhadas.

Essa série é odiada por uns, e amada por outros.
Eu sou particularmente suspeita por gostar da autora já há longo tempo. Isso sem contar que o trabalho final da editora brasileira Lua de Papel é uma graça. Mais uma vez o exemplar veio com fitas na borda (cor azul). E devo dizer que gostei mais da capa brasileira do que a original.


Enfim, um livro para se divertir e se apaixonar um pouco mais por essas famílias (bizarras) maravilhosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário