domingo, 6 de janeiro de 2013

Nora Roberts - Os O'Hurley #1 - Abigail



Ficha técnica: Os O'Hurley #1 - Abigail (The Last Honest Woman)
Autora: Nora Roberts
Editora Harlequin
Lançamento original: 1988
Lançamento BR: 2009
306 páginas


"Dylan: Você se acha insubstituível?
Abby: Eu sou necessária..."

"Ao passar uma temporada na fazenda de Abby, para escrever a biografia definitiva de Chuck, seu marido morto numa pista de corrida, Dylan reforça sua crença de que ela sempre fingiu ser uma mulher simples e mãe dedicada de dois meninos, Ben e Chris, que mal conheceram o pai.
Mas por que dissimular todo o tempo? Afinal, o que haveria a esconder? E pior de tudo: por que Dylan acreditava cada vez mais em tais mentiras?"

Mais uma vez a titia Nora Roberts me fez largar tudo para terminar um livro. A ideia era começar a ler este para, mais tarde, voltar à leitura de outra autora, já começado. Mas quem disse que consegui largar?

Os O'Hurley são uma família atípica. Os pais, artistas até o último fio de cabelo, criaram os 4 filhos - 1 menino e meninas trigêmeas - pela estrada. Duas delas seguiram a carreira artística. Mas o rapaz, Trace, e Abigail, a trigêmea do meio, preferiram levar uma vida diferente.

Abby queria fincar raízes. Acabou se apaixonando e casando com um famoso corredor. A princípio o amor bastava, mas com o tempo, a continuidade das viagens e ainda por cima a gravidez, fizeram com que o casal se separasse.

Agora, com dois filhos pequenos, uma fazenda para manter e contas acumuladas a pagar, ela finalmente aceita dar entrevista a um repórter para escrever a biografia do marido morto.

Dylan Crosby fora um repórter investigativo. A verdade acima de qualquer coisa. Agora ele era famoso por escrever biografias autorizadas, mas sempre recheadas com furos jornalísticos.
Ao aceitar se instalar na fazenda de Abigail Rockwell, seu único objetivo era estar no espaço em que ela se sentisse à vontade, assim ele poderia dissecar toda a verdade a respeito daquela mulher que ele vira coberta de casaco de pele e jóias, mas que ultimamente posava de boa mãe.

Ela não planejava contar toda a verdade. Ele não queria menos que isso. E no jogo de interesses diversos, a única coisa em comum era o sentimento genuíno que balançou os dois, até não conseguirem mais esconder...

Pelo que pude perceber não há nessa série nada sobre grandes e escandalosos segredos. O fato de a família ter uma dinâmica diferenciada - serem mambembes por tanto tempo - já os faz trazer uma bagagem única.
O segredo que Abby protegia era mais em defesa de seus filhos do que por si mesma.
A história é pura, delicada. E mais uma vez titia nos brinda com a relação familiar tão rica, com uma leve pontada irlandesa aquecendo tudo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário