segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Deise C. Müller - Lilac



Ficha técnica: Lilac
Autora: Deise C. Müller
Editora Novo Século (Novos Talentos da Literatura Brasileira)
Lançamento original: 2012
390 páginas


"Megan Harris tinha uma vida normal: um namorado que a adorava, sua faculdade de Medicina e uma irmã gêmea, Laurenn, que dividia tudo com ela. Apesar de gêmeas, elas nunca tiveram aquela conexão tão famosa entre os gêmeos. Até que finalmente tiveram uma. E não foi nada interessante. A primeira vez em que tiveram a conexão foi para Megan sentir sua irmã sendo assassinada.
Um ano após essa tragédia, com a vida totalmente mudada e sentindo-se infeliz, Megan tem mais uma surpresa: sua vida não era o que imaginava. As aulas de feitiçaria que ela e sua irmã recusaram-se ter na infância e adolescência era mais importantes do que ela queria supor. E agora, em seu vigésimo quarto aniversário, ela vê-se envolvida num mundo de magia, seres sobrenaturais, mortes e muito tesão.
Craft Domovoi é a pessoa responsável em introduzir Megan nesse mundo mágico. Ela ainda não sabe, mas suas tatuagens a denunciaram como mais do que apenas uma adolescente/mulher rebelde e gótica. Megan terá de aprender a fazer magia a partir do nada e controlá-la. Sua vida depende disso. E mais do que uma feiticeira que não conhece suas origens, Megan torna-se para Craft alguém muito especial. E ele fará de tudo para mantê-la junto a ele e seu clã.”





Primeiramente devo dizer que não é que eu seja preconceituosa com autores nacionais, mas já tive minha cota de livros mal escritos, tentando apoiar a literatura nacional. Gosto de livros bens escritos, com conteúdo, que entretenham, façam rir, sejam informativos. Se forem românticos e tiverem uma veia “hot”, melhor ainda. Para mim tanto faz vir de qualquer país, ou ser de uma editora grande e famosa ou pequena, tentando se erguer.
O que me irrita é que, na maioria das vezes, autor nacional acha que literatura nacional é sinônimo de livro falando sobre favela, marginal, tráfico e temas afins.
Pôxa! Se eu quisesse ler/ver algo desse tipo, minha tv estaria ligada 24h por dia, o que eu não faço. Livro é uma espécie de escapismo. Quero sim ler sobre vida normal, mas com mais paixão; quero conhecer lugares que nunca fui; quero fazer coisas que nunca fiz. Exatamente por isso, Deise C. Müller surpreendeu.
Ela é brasileira, mas seu livro é internacional. Sua visão de um livro de literatura fantástica não foi estreita. Ao invés de vampiros (apesar de serem maravilhosos, vamos combinar que o mercado editorial já tem vampiros demais), ela nos apresentou o maravilhoso mundo dos feiticeiros. Ela organizou os clãs, descreveu seus líderes, seus poderes, suas fontes. Ela deu vida a algo novo...
Devo dizer que este livro me surpreendeu do início ao fim.


A história é deliciosa. Megan não conhecia nada sobre a sua verdadeira origem. Sua vida tinha sido normal até a morte de sua irmã. Por conta disso, seu pai não falava mais com ela, ela entrou em depressão, perdeu a vontade de estudar, e ainda foi abandonada pelo namorava, que deveria ter-lhe apoiado sempre.
Mas como desgraça não dura para sempre (amém!!), graças à sua prima doida, Jodie, ela se viu sem jeito de passar mais um aniversário trancada em casa. Foram a um night club e lá ela teve a melhor transa de sua vida (sim, o livro já começa tendo uma cena para lá de quente). Nesta mesma noite, sua vida dá uma guinada de 180°.
Em sua vida surge um amigo/salvador TDB com letras garrafais.


Craft era lindo, com toda sua altura, postura, cabelos caindo nos ombros e sorriso de um anjo. Mas quando ele se oferece a ajudá-la numa empreitada não muito agradável, mais informações surgem na vida dela. Megan finalmente entendeu o sentido de “estar em casa”.
Perigos surgem. Ao ser apresentada à uma nova forma de viver, Megan tem de reaprender a confiar em si mesma. E finalmente, a magia que sempre fez parte de sua vida, mas que foi negada por ela por achar algo sem importância, toma proporções jamais imaginadas.

Cenas engraçadas, aventura, dinamismo, romance, sensualidade, desejos... Tudo isso embalado num mundo onde o tempo mostrará quem é o vilão, quem é o mocinho. E Megan e Craft terão de lutar duro se quiserem ficar juntos, vencendo seus medos passados, para um futuro de amor mágico, real e verdadeiro...


Dou 5 estrelas com louvor ao livro. E mal posso esperar para a sua continuação, que, segundo fiquei sabendo, será lançado um conto entre abril e junho e o livro 2, SILVER, logo em seguida, em julho. É ler e se deliciar.



“Eu vou te achar, Megan. E demônio ou feiticeira, a menos que você me mate, você vai ser minha.”





* Ao som de "I'm with you", com Avril Lavigne
http://www.youtube.com/watch?v=dGR65RWwzg8

2 comentários:

  1. Vânia, fiquei sem palavras com sua resenha. Acredite, isso é inédito rs, geralmente falo pelos cotovelos!

    Muito obrigada pelo carinho. Você não faz ideia de como fico feliz por Lilac ter te agradado tanto. A literatura nacional realmente está mudando e me sinto orgulhosa por fazer parte da nova geração que tem feito nossos leitores sentir orgulho de seus próprios escritores!

    Sua resenha foi incrível, uma das mais lindas e bem feitas que já recebi. Parabéns pelo trabalho incrível! Continue com ele, pois precisamos de vocês, blogueiros, que são os anjos da guarda dos autores nacionais.
    Sem vocês nada acontece, simples assim!

    Adorei o modelo que usou como Craft!!!!

    Espero que goste do conto Lua Negra, da antologia Em Contos de Amor, e nos vemos em Silver!

    Um beijo enorme!

    www.facebook.com/serielilac

    ResponderExcluir
  2. Não gosto de ler resenhas antes de ler o livro!
    Por isso só agora eu li essa, pois li o livro e achei o máximo!!
    A resenha está completa !!
    Parabéns a blogueira e a autora !! :)

    ResponderExcluir