sábado, 16 de março de 2013

Sophie Kinsella - Menina de Vinte




Ficha técnica: Menina de Vinte (Twenties Girl)
Autora: Sophie Kinsella
Editora Record
Lançamento original: 2009
Lançamento BR: 2010
495 páginas


"Lara Lington sempre teve uma imaginação fértil. Agora ela começa a se perguntar se está ficando maluca de vez. Meninas normais de vinte poucos anos não veem fantasmas, né? Pelo menos era o que ela pensava até o espírito da tia-avó Sadie, que foi uma jovem dançarina de Charleston com ideias avançadas sobre moda e amor, aparecer misteriosamente com um último pedido: Lara precisa localizar um colar que foi dela por mais de 75 anos. Só assim tia Sadie poderá descansar em paz. Além de encontrar a joia, Lara tem que lidar com probleminhas do dia a dia: a sócia foi curtir um romance em Goa, sua empresa está afundando e ela acabou de ser abandonada pelo homem “perfeito”. Nesta divertida história, Lara e Sadie são duas meninas de vinte bem diferentes que vão aprender a importância dos laços familiares e da amizade."




CHICK LIT.


Duas personagens fortes. Uma decidida a ir atrás de sua felicidade; a outra, mais enrolada que papel higiênico. Uns bons 80 anos separavam uma da outra. Ah! Esqueci de dizer: uma estava viva, a outra... não.

Lara e Sadie eram parentes, mas não poderiam ser mais diferentes.
No enterro de sua tia-avó, Lara começa a ouvir a voz de uma moça na casa dos vinte anos, reclamando que seu cordão havia desaparecido. A partir daí Lara passa a ser perseguida pelo fantasma de sua tia-avó.
Nesse meio tempo, ela própria precisa dar um jeito em sua vida, seu trabalho, sua vida amorosa. Tudo estava indo à bancarrota.
Nem é preciso dizer que enquanto ajudava sua falecida tia a descobrir o que ocorrera com seu amado cordão, esta fantasminha camarada ajudava Lara a consertar uma série de coisas que davam errado.

Tem uma série de coisas que fiquei me indagando ao longo do livro, como por exemplo, porquê Sadie só aparecia para Lara, qual a implicação em relação ao cordão (era de contas, de diamantes...), porquê Sadie fora abandonada naquele asilo por tanto tempo (até falecer aos 105 anos)...

A história é boa, mas como estou acostumada a dar gargalhadas com os livros da Sophie, achei esta aqui mediana.
Eu diria que o livro é uma gracinha, mas livros gracinhas NÃO precisam ter mais de 400 paginas. Muitas das coisas que ocorrem no meio do livro eram totalmente dispensadas. As última 100 páginas davam conta do recado, porque é exatamente onde tudo começa a ser descoberto (sobre a fortuna do tio Bill e sua história das "duas moedinhas").

Sadie era uma pessoa bem mais interessante do que Lara, apesar de ter vivido numa época muito mais repressora. E a história de amor dela e sobre o quadro, é tudo muito fofo.

Em resumo, dá para ler e se divertir em algumas partes. Esta é mais uma prova de que até as grandes escritoras têm sua fase de entre-safra...

Nenhum comentário:

Postar um comentário