quinta-feira, 4 de julho de 2013

Bec McMaster - London Steampunk Series #1 e #2


Ficha técnica: Kiss of Steel (London Steampunk #1)
Autora: Bec McMaster
Editora Sourcebooks Casablanca
Lançamento original: 2012
Lançamento BR: ainda não
423 páginas

"Quando não existe lugar seguro..

A maioria das pessoas evita o temido distrito de Whitechapel. Para Honoria Todd, é o último refúgio seguro. Mas a que preço?

Blade é conhecido como o Mestre dos Viveiros, ninguém ousa contrariá-lo. Tem sido dito que ele enfrentou o exército de Echelon, sozinho, e que desde então, ao ser infectado pelo "sangue do desejo", ele tornou-se  mais rápido, mais forte, e quase imortal.

Quando Honoria aparece em sua porta, seu controle chega próximo ao limite. Ela é tão ... inocente. Ele não vê o perigo que ela representa ou de que ela poderia ser a salvação que ele está procurando."


ROMANCE HISTÓRICO. URBAN FANTASY. STEAMPUNK. PARANORMAL.

Às vezes você se depara com um livro ou uma série, e de cara acha que pode gostar.
Este livro eu encontrei vasculhando outros blogs.

A primeira coisa que me chamou atenção: A CAPA.
Sou absolutamente fã do modelo PAUL MARRON, e geralmente os livros em que ele ilustra a capa são bons. Então pensei: por que não testar?



O estilo é STEAMPUNK. Para quem ainda não ouviu falar, vale ver a explicação que encontrei para esse gênero literário na resenha do único outro livro que já li assim. AQUI

O livro é uma mistura de romance histórico, Fantasia Urbana e Paranormal.
Uma Londres do século retrasado, sombria, suja e repleta de seres sobrenaturais convivendo com humanos. Mas essa convivência não é de todo pacífica. Na verdade, há uma guerra prestes a explodir por parte dos Humanistas (logicamente àqueles que estão contra os seres sobrenaturais) para acabar com qualquer um que não seja humano.

Mas antes disso, voltemos à história de Honoria, a mocinha deste livro, e sua família, que agora se resume a sua irmã Lena (Helena) e seu irmão Charles.

Há algum tempo um vírus foi propagado entre os seres humanos tornando-os diferentes. Este faz com que eles virem uma criatura que precisa de sangue para sobreviver, tem velocidade maior e super sentidos. Apesar de se alimentarem com sangue, não são considerados exatamente "vampiros".
O pai de Honória, Artemus Todd, era um renomado cientista e lutava para encontrar a cura para esse vírus. E como todo bom cientista, às vezes ele esquecia de seus escrúpulos e fazia certas "experiências". Exatamente assim Honoria e Lena conseguiram não ser infectadas por terem tomado uma vacina para inocular o vírus. Mas o irmão delas, Charles, não teve a mesma sorte...

Seis meses atrás, no meio de uma grande confusão, o Dr. Todd enviou seu filhos para longe e entregou a Honoria os diários com todas as suas anotações para encontrar a cura. Dois dias depois seu corpo foi encontrado boiando no Tâmisa. De lá para cá Honoria passou a tomar conta de sua família com dois objetivos em mente: primeiro, arrumar comida para que eles não morressem de fome (ainda que isso significasse que ela ficasse sem comer) e tornar-se o mais "invisível" possível para fugir de Vickers.

Foram morar na pior parte de Londres, onde poucos aventuravam-se em passar, Whitechapel.
Mas nada acontecia em Whitechapel sem que Blade soubesse. E ao descobrir que uma certa Miss Todd e seus irmãos tinham suas cabeças a prêmio, a mando de Vickers, Blade quis saber que segredos ela guardava para interessar o seu inimigo. Ele faz com que ela vá ao encontro dele, e desse encontro um jogo de vida ou morte começava a ser traçado...

Confesso que no início fiquei um pouco perdida com as explicações da autora em relação ao "Sangue do desejo" (blood-craving, em inglês, que fica bem melhor na verdade). Um vírus que infecta e transforma o seu hospedeiro e que, até então, não tem cura. Mas o pior é que esse vírus pode continuar sua transformação fazendo com que a pessoa tenha a pele e cabelos clareados e enlouqueça, transformando-se finalmente no que eles definem como "vampiro".

Blade é um herói sem sê-lo. Ele tem boa aparência, mas carrega dentro de si algo terrível. Ele não sabe ler, a não ser o próprio nome e os números. Seu jeito de falar é praticamente "caipira". Tem um jeito sexy, despojado e um tanto debochado. Mas ele comanda e protege os moradores de Whitechapel com mãos de ferro. A proteção tem um preço: lealdade a ele e o sangue humano. 
Com as taxas (impostos) cobrados pelos governantes, as pessoas vendem sangue para conseguirem sobreviver.
Quando Honoria encontra-o e pede por sua proteção, a princípio ela não queria ser mais uma das doadoras de sangue, mas o desespero falou mais alto. Mas além do sangue, ela ensinaria Blade a falar corretamente.

A história é recheada de cenas noturnas e sinistras, mas tudo é pela atmosfera.
Gostei do enredo e dos personagens. Depois que me acostumei com o jeito de eles falarem, comendo certas letras (principalmente o H, em inglês), a leitura fluiu.

Honoria é uma moça, em seus 20 e poucos anos, que defende sua família da maneira que pode, mesmo que isso signifique passar fome e esconder de seus irmãos algumas verdades a respeito de seu pai.

Outros personagens importantes aparecem na história e, pelo visto, irão voltar em livros seguintes.
Se este foi o debut da autora, ela começou com o pé direito.
Personagens bem construídos. O ritmo da história é bom. Há muitas cenas que te fazem ficar grudada na página, querendo saber o que vem a seguir.
Realmente gostei.

Como imaginei o meu Blade? Bem, como na descrição informa que ele está bem perto de se transformar, a princípio, imaginei-o com os cabelos claros. Então...



5 ESTRELAS.

E sendo uma série, aproveitei para me familiarizar com o livro #2...



Ficha técnica: Heart of Iron (London Steampunk #2)
Lançamento original: maio/2013
Lançamento BR: ainda não
437 páginas

"Na Londres vitoriana, se você não é um sangue azul de Echelon, então você não é nada. As Grandes Casas governam a cidade com mão de ferro, impondo seus estritos impostos 'sangue' no país, e a rainha é apenas um fantoche...

Lena Todd faz papel de espião perfeito. Ninguém suspeita que a debutante paqueradora pode ser uma simpatizante do movimento humanista assombrando a viciosa elite sangue azul de Londres. Nem mesmo o cruel Will Carver, o único homem que ela não pode manipular, e o homem  cujo beijo ela não pode esquecer ...

Atingido pelo vírus do "loupe" e considerado pouco mais que um escravo-sem-um-colar para os sangues azuis, Will não quer ter nada a ver com o Echelon ou a beleza perigosa que o leva até o limite do controle. Mas quando ele encontra uma carta codificada com Lena, um código que corresponde a um mesmo que viu em um fogo-bombardeio suspeito, ele percebe que ela está com problemas. Para protegê-la, ele deve seduzir para chegar à verdade.

Com os humanistas à espreita para começar uma guerra com o Echelon, Lena e Will têm que correr contra o tempo e um autômato exército para impedir o intento humanista, antes que seja tarde demais. Mas como eles lutam para salvar uma cidade à beira da revolução, o maior perigo pode ser apenas para seus corações ..."

Se eu tinha gostado do livro #1, este então...UAU!!!!
William Carver é TDB e mais seis meses!!
Absurdamente um anti-herói, mau humorado, sem papas na língua, mas também super alto e forte, leal àqueles que quer bem, principalmente a Blade, que o salvou literalmente de uma jaula quando tinha 15 anos e era exibido em circo como um animal selvagem.

Acontece que aos cinco anos Will foi atingido por sangue pelo "loupe". Ou seja, apesar de ainda ter a aparência humana, ele tinha a força e o temperamento irracional - quando em estado agressivo - de um lobissomem, mais conhecido como verwulfen.
Ele era o melhor amigo e o segundo-em-comando em Whitechapel, ao lado de Blade.
Quando Honoria começou a ver Blade e a dar-lhe aulas, Will ficava vigiando a casa onde Lena e Charles estavam. Will preferia ficar sozinho e andar pelos telhados.

Num ataque de vampiro, Lena e Will encontram-se pela primeira vez e apesar do absurdo, quando Will fica em posição indefesa perante o vampiro, é Lena quem sobe nas costas da criatura para defender o lobisomem.
O que poderia crescer numa amizade, acaba sendo uma enorme animosidade, porque no fundo, Will achou Lena a garota mais maravilhosa que ele já tinha visto. Mas ela era humana, e os verwulfens não podiam acasalar com elas. Além disso, ela era mulher, e desde que sua própria mãe o havia vendido quando criança, ele aprendeu da pior forma que mulheres não são confiáveis.

Só que agora Lena está metida em algo perigoso e Will precisa descobrir o que é e protegê-la. Protegê-la de tornar-se escrava de sangue de algum sangue azul; protegê-la das confusões da côrte; protegê-la dele mesmo...

Will é absurdamente adorável com todo aquele jeitão de "Fera" e sem nenhum humor. Ele e Lena batem boca o tempo todo, mas é fofa a maneira que ele está sempre por perto, entre as sombras, para protegê-la. Mais ainda quando ele precisa descobrir o que ela esconde, no que está metida, nem que para isso ele tenha de abandonar a vida protegida de ermitão dele e participar da Côrte, o mundo do qual ela reina, e aprender a falar e a se comportar como um cavalheiro.

Lena não fica atrás e é uma mocinha que busca o que quer.
Desde o início ela sente uma atração por Will, mas ele sempre deixou claro que só a "suportava" por causa de Blade, e sua esposa, Honoria. Mas de fato, ele estava apavorado em envolver-se mais com Lena. O vírus "loupe" poderia ser transmitido por sangue ou sêmen e ele jamais iria transformá-la num ser indigno, assim como ele era.
Mas os dois acabam se envolvendo num jogo conspiratório e precisam trabalhar juntos se quiserem sair vivos e salvarem aqueles que mais amam.

Delícia de livro!!! Se é possivel, acabei me apaixonando mais por Will do que por Blade. E parece que o livro 3 vem com mais personagens fortes e envolventes...

5 ESTRELAS!!

Ah! E como imaginei Will?



Os outros livros da série:


#1,5 - Tarnished Knight (e-novella)
#04 - My Lady Quicksilver (lançamento em OUTUBRO/2013)

Para adquirir os livros:

Livro #1 - Amazon  |  Barnes & Noble

Livro #2 - Amazon  |  Barnes & Noble

Sobre a autora



Website  |  Goodreads  |  Facebook  |  Twitter



*Ao som de "I Don't Know What to Do", com Tiko's Groove.

Um comentário:

  1. Definitivamente eu preciso ler esses livros. Será que alguma editora não se interessaria por eles não heim? Isso é um trabalho para VÂNIA NUNES!!!

    ResponderExcluir