quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Meu Ranking Particular | Os Melhores de 2013

E 2014 chegou!!!

Isso quer dizer que vou zerar minha meta de leitura e começar a contagem.
Em 2013 coloquei como meta ler 250 livros. Consegui e ultrapassei....



E como o Blog completou 2 anos em setembro, há várias resenhas postadas - em alguns meses algumas mais do que outros -, resolvi fazer uma brincadeira de minha premiação aos livros lidos no ano anterior.

Meus critérios são doidos, a começar pela questão de, apesar de eu ler todo tipo de livros, nem todo gênero me chama atenção. Há aqueles que sempre estão presentes. Por isso, as premiações aqui são diferentes das oficiais.
Outra coisa, independente de quando o livro foi lançado, o que conta é o fato de eu tê-lo lido no ano passado.
Então vamos à minha Premiação Maluca.




MELHOR STAND ALONE (LIVRO FORA DE SÉRIE OU TRILOGIA):

The Woman on the Run (A Mulher em Fuga), de Lisa Marie Rice.
Este livro consegue unir uma boa história de suspense, com cenas engraçadíssimas e um romance para lá de hot.
Lisa, que adora escrever sobre mocinhos heróis de guerra, como os SEALS, traz um ex-SEAL, dono de um rancho que se apaixona por uma mulher recém chegada à pequena cidade. 
Ela na verdade estava no programa de "Proteção à Testemunha", havia mudado a identidade e a cor do cabelo; e apesar do começo deles ter sido meio conturbado, a atração foi inegável.
O livro não é de 2013, mas a autora relançou-o com uma nova capa.



LIVRO COM HISTÓRIA MAIS FOFA:

Starry Night, de Debbie Macomber.
Um conto de natal que a autora lançou bem antes da época, em julho. Stand alone sem grandes reviravoltas, mas que faz você suspirar.


MELHOR DRAMA:

Dançando Sobre Cacos de Vidro, de Ka Hancock (Editora Arqueiro).
É um daqueles romances que eu normalmente detestaria ler porque já sei que vai me fazer chorar, mas ouvi tanta gente falando bem que não me arrependi da leitura.
Um casal totalmente fora das concepções do "dar certo" - ela tem um histórico de câncer na família e acaba tendo também a doença e ele é bipolar, com crises dantescas -, mas que tem tanto amor um pelo outro que acabam por lutarem juntos, vencendo as dificuldades. Um final lindo e tocante.
Se quiser fugir da mesmice dos romances "água com açúcar", este livro é a pedida.

MELHOR LIVRO NÃO FICÇÃO/BIOGRAFIA:

Crazy Rich, de Jerry Oppenheimer.
Traz a saga da família Johnson - os mesmos donos da empresa de produtos de cuidados pessoais e medicamentos, Johnson & Johnson. Tem de tudo um pouco. São comparados aos Kennedy. Só por isso já vale a leitura.

LIVRO COM RECEITA (CULINÁRIA):

Big Sky Pie Series, de Adrianne Lee.
Vocês sabem que além deste blog, tenho um outro blog culinário chamado "Borboleta na Cozinha". Lá posto minhas aventuras culinárias. E de uns tempos para cá tenho conciliado as leituras que faço com as receitas dos pratos citados nas histórias. Já andou rendendo umas receitas ótimas, tanto de salgado quanto de doce.
Esta série fala sobre uma loja de tortas e as pessoas envolvidas nessa empreitada, com todo tipo de situação e emoção. No final de cada livro, a torta famosa citada na história.
Delícia à mesa.




LIVRO COM O TEMA MAIS FORTE:

Trilogia In the Rain, de Karen-Anne Stewart.
Nestes livros a heroína, Raina, passa por problemas de espancamento e abuso sexual, mas consegue dar a volta por cima e ainda ajudar outras mulheres, vítima de escravidão sexual. Uma história com romance, drama, suspense e um final emocionante.
Nada de tristeza ao ler. 

MELHOR LIVRO DA PARCERIA NETGALLEY:

The Life List, de Lori Nelson Spielman.
Livro de estreia da autora, não poderia ter sido mais feliz.
A protagonista está para receber uma herança, com a morte de sua mãe, e para colocar as mãos na sua parte, ela precisa antes terminar de cumprir uma lista que fizera aos 14 anos.
Surpresa emocionante no final. Um livro de leitura leve e deliciosa.



MELHOR LIVRO NACIONAL:

Lilac, de Deise Müller.
O livro está para ser relançado pela editora Literata.
O ponto alto do livro: o herói Craft. Nome estranho, mas ele é um bruxo maravilha.
A história envolve, tem suspense, ação, drama, um romance super hot - desde o primeiro capítulo, no encontro deles no banheiro de uma casa noturna. UAU!!!!
Devorei o livro rapidamente e aguardo o lançamento do segundo, SILVER, este ano, na Bienal de São Paulo.

MELHOR ROMANCE/SÉRIE CONTEMPORÂNEO:

A Pousada Rose Harbor, de Debbie Macomber (Editora Novo Conceito).
O livro faz parte de uma série e o segundo já foi lançado lá fora há alguns meses. Não sei porque a editora brasileira ainda não o lançou aqui...
A protagonista compra uma pousada numa cidade do interior, após perder o marido para a guerra do Afeganistão.
Ela mantém um estranho contato com ele, por isso da escolha daquele lugar para recomeçar a vida. Lá ela faz novas amizades, além de receber os hóspedes que têm dramas a resolver na cidade.
É um livro que inspira a nunca desistir de lutar. Mantenha a esperança.

LANÇAMENTO MAIS ESPERADO DO ANO:

Lover at Last, de J.R. Ward (Universo dos Livros).
Adoro Dan Brown e o Professon Langdon; e o livro trazendo o POV de Travis Maddox, Walking Disaster, também estava na minha lista de aguardado, mas sem dúvida o romance entre Qhuinn e Blay superou todas as esperas.

MELHOR LANÇAMENTO DO ANO:

Clube 13, de Barbara Biazioli (Tribo dos Livros).
Autora desconhecida traz uma série com um tema que poderia ser mais do mesmo: um grupo de homens lindos, maravilhosos e podres de rico, que se unem craindo um "clube de safadeza". Tudo consensual e que rola muita grana. Mas o romance entre Evan e Vick toma conta das páginas dos dois primeiros volumes, "GAEL" e "ACCORD". Só que o aparecimento dos outros membros do Clube causa um certo frisson nas leitoras e a promessa de novos livros cada vez mais quentes. Série que mora no meu coração.


E para arrebentar com o coração de qualquer leitora já fã da série, o lançamento promocional, combo, em kindle, com nova capa.



Agora os livros que deram um pouco mais de trabalho na escolha pelas muitas opções boas...

LANÇAMENTO QUE SURPREENDEU:

Survivors, de Davis B. e Jean R.
Por que escolhi este? Primeiro porque os autores foram felizes em lançar um livro com um enredo mais que na moda: zumbis.
Depois, porque os autores são jovens, têm a mesma idade que seus protagonistas.
Num mundo pós apocalíptico, os seres humanos estão virando zumbis. Os que ainda não foram afetados precisam lutar por sua sobrevivência.
No Rio de Janeiro, um grupo de garotos começa sua jornada para chegar até um local onde eles ouvem dizer que podem se livrar desta ameaça, mas ao longo da jornada muita coisa pode acontecer.
O final surpreende.

Minhas outras opções seriam "O Lado Bom da Vida", de Matthew Quick; "O Projeto Rosie", de Graeme Simsion; e "Trilogia Alien's Bride", de Yamila Abraham. Este último é totalmente literatura fantástica, com uma pegada bem hot; Os outros dois são romances contemporâneos, nos quais seus protagonistas, por motivos diferentes, não conseguem se adequar à vida em comunidade, apesar de tentarem levar uma vida normal. Ambos têm partes bem engraçadas.

MELHOR SÉRIE/TRILOGIA SOBRENATURAL:

Aqui houve um empate, onde cada livro é de uma época diferente:
Contemporâneo - Novas Espécies, de Laurann Dohner.
Numa época não muito longínqua nossa, uma experiência de laboratório fez a união do DNA humano com o DNA de alguns animais, criando homens e mulheres com habilidades fantásticas.
Depois de viverem anos isolados e presos, servindo de experimentos, esses novos seres, agora denominados Novas Espécies, têm a oportunidade de viverem como seres livres. Mas ainda sofrerão a perseguição dos humanos que nãos os aceitam como iguais.
Lá fora já foi lançado até o livro 10. O meu preferido é o 3, "Valiant", no qual o protagonista é uma nova espécie vinda do DNA de leão.
As histórias são hot, mas trazem um enredo interessante. A cada livro um personagem é adicionado, mas vários antigos aparecem.
Há poucos dias a autora sofreu um AVC. Segundo notícias, ela já está fora de perigo e foi para casa, mas vai precisar de um tratamento intensivo para voltar ao normal e poder escrever. Torço para sua pronta recuperação.


Histórico/Steampunk - O Protetorado da Sombrinha, de Gail Carriger (Editora Valentina).
Na época do reinado da Rainha Vitória, uma Londres com ares sobrenatural. Vampiros, Lobisomens, Fantasmas e uma preternatural. Alexia tem a capacidade de neutralizar o lado sobrenatural dos outros seres.
Ela não tem a aparência da mulheres da época, muito menos o temperamento. E suas brigas com o Lord Maccon, chefe do clã dos lobisomens, são as cenas mais engraçadas, que levam os dois num romance improvável e tórrido.
Lá fora toda a série já foi lançada - 5 livros ao todo. No Brasil o segundo livro foi lançado há pouco tempo  e estamos em plena campanha para que o resto da série também venha. 


MELHOR GÊNERO YOUNG-ADULT/NEW ADULT:

A diferença destes dois gêneros é tão tênue que preferi colocá-los juntos.
Mais uma vez as opções eram grandes, mas pela carga emocional ao longo da história...

No Limite da Atração (Série Pushing the Limits), de Katie McGarry (Editora Verus).
Com 3 livros já lançados lá fora - aqui no Brasil apenas este primeiro -, "No Limite..." traz histórias de superação de jovens que não tiveram a oportunidade de conviverem com suas famílias, pelos mais variados motivos. A maioria dos personagens vive em casas de adoção temporária, os foster care. Mas ao se encontrarem nessas casas, ou na frequência às aulas, eles tornam-se fortes pela união.
Em vários pontos da leitura eu precisei parar, respirar fundo para me refazer das emoções descritas. O enredo é muito bem elaborado, com uma carga emocional que mexe com o leitor.
Uma série fantástica, que não precisou de apelo erótico para prender o leitor do início ao fim. 
Espero que esta também seja trazida para o Brasil em sua totalidade.

As outras opções eram: "Beautiful Series", de Jamie McGuire; "Easy", de Tammara Webber; "A Maldição do Tigre", de Colleen Houck; e " Trilogia Divergente", de Veronica Roth.


LIVRO MAIS ENGRAÇADO:

Nada como dar boas gargalhadas ao ler um livro. Quando se está lendo em público, tipo num transporte, o perigo é ser chamado de louca. Mas acho que já me acostumei a isso.
Aqui houve 3 vencedores. 

Contemporâneo nacional - Perdida, de Carina Rissi (Editora Verus).
Eu sei que muita gente torceu o nariz com este livro, achando que em alguns momentos a protagonista exagerava nas gírias quando se encontrava fora de seu tempo, mas quando eu imaginava as cenas tudo se tornava tão real; imposível não rir. Contemporâneo com direito à viagem no tempo. Melhor cena? A da casinha e a alface. Notícia fantástica: vai virar filme. Tomara que seja fiel ao livro.

Contemporâneo internacional - Wallbanger, de Alice Clayton (futuro lançamento pela Universo dos Livros).
A protagonista tem a (in)felicidade de ter um vizinho de apartamento que é um verdadeiro garanhão. A cada dia ele está com uma mulher diferente, e estas são escandalosas na hora da transa. Como se pode dormir quando a parede de seu quarto é quase derrubada pela vida sexual frenética de um "bate estaca"? Brigas, apelidos e desencontros nesse romance erótico para lá de hilário. 

Histórico - Secrets of a Runaway Bride, de Valerie Bowman.
Segundo livro de uma série de noivas cheias de segredos, este aqui a mocinha deu muito trabalho ao protagonista. Na verdade ela já vinha fugindo desde o livro anterior, na história de sua irmã.
Por culpa dela mesma, é claro, ela se mete nas mais loucas confusões. Jordan precisa rebolar para conseguir colocá-la na linha, tudo por conta de uma promessa, mas ao decidir que a única maneira de fazê-la sossegar era casando-a, ele se viu preso à própria armaldilha.



MELHOR TRILOGIA/SÉRIE ROMANCE HISTÓRICO:

Aqui eu quase infartei para escolher. Meu gênero preferido e são tantos os livros que li ao longo do ano.... A escolha foi dificílima. Mas levei em consideração o conjunto da obra; o fato de eu ter levado pouco tempo para ler os livros, já que fiquei entusiasmada, e pelos momentos romance/drama/suspense...

Trilogia How to..., de Vicky Dreiling.
Tudo começa com um duque que precisa casar e contrata uma solteirona casamenteira para ajudá-lo nessa busca. Só que o interesse inicial dele era exatamente a solteirona, e a contratação dela era um motivo perfeito para que eles pudessem estar sempre juntos. No livro 2 é a história da irmã do duque, apaixonada pelo melhor amigo deste, que não poderia ser o mais canalha dos espécimes; e o 3 traz uma das candidatas rejeitadas pelo duque que se envolve com outro canalha, irmão do protagonista do 2. Tudo entre amigos/família, com cenas maravilhosas e uma descrição de época com um primor de pesquisa que você encontra em pouquíssimos livros do gênero. Vicky Dreiling tem um senso de humor único e passa isso para os seus personagens. Uma autora que merece ser lançada no Brasil.

As outras opções eram (e sei que vai ter gente me matando porque não escolhi um dos seguintes): "The Naughty Girls Series", de Emma Locke; "Os Hathaway", de Lisa Kleypas; "Os Bridgertons", de Julia Quinn; e "Marriage Mart Series", de Amanda Forester.


MELHOR SÉRIE FAMILIAR:

Mais um empate:

Histórico - "Os Bridgertons", de Julia Quinn (Editora Arqueiro).
Preciso mesmo comentar sobre esta? Uma das escritoras mais famosas do gênero, com várias séries lançadas lá fora e ganhadora de vários prêmios; finalmente desembarcou no Brasil e ainda tem vários livros pela frente a serem lançados. Para nossa alegria, "Os Bridgertons" é apenas o começo

Contemporâneo - "Os Montgomery - With me in Seattle Series", de Kristen Proby (futuro lançamento da editora Charme).
Totalmente xonada por essa família. O primeiro livro nem traz um dos Montgomery, mas uma moça que praticamente foi criada por eles. Com isso você é apresentado a esse clã maravilhoso, unido e lindo, com uma pegada erótica maravilhosa e personagens apaixonantes. Amo a série inteira.

MELHOR SÉRIE/TRILOGIA ERÓTICA:
O ano parece que foi promissor a este gênero. Desde o lançamento dos 2 milionários com iniciais iguais - CG e GC - você encontra 9 livros eróticos para cada 10 oferecidos.
Apesar das opções maravilhosas, a escolhida foi...

This Man Trilogy, de Jodi Ellen Malpas.
Desde Christian Grey, um trilhardário lindo, jovem e poderoso, cheio de traumas de infância, eu não lia uma série do gênero com cenas tão fantásticas, um enredo envolvente, um suspense com revelações bombásticas em cada um dos livros e um protagonista com tantas facetas.
Jesse e Ava me levaram a picos de emoção que eu precisava parar em alguns momentos.
A parte erótica é muito boa, mas a história de vida de Jesse é melhor.
Os direitos dos livros já foram comprados por uma editora brasileira, mas eles ainda não se manifestaram. Espero que não coloquem a série na gaveta...



As outras opções eram: "Passion Quartet", de Lisa Valdez; "Série Beautiful Bastard", de Christina Lauren (Universo dos Livros); e "Stark Trilogy", de J. Kenner.

E agora algumas categorias mais usuais:

LIVRO MAIS LIDO:
Até aqui tinha que ter empate. Melhor nem dizer quantas vezes li cada livro porque o tempo que fiz isso poderia ter lido outros 10... Mas quando um livro é bom, a gente quer mais é reprisar!!!



VAMPIRO DO ANO:
Os Irmãos da "Adaga Negra" que me perdoem, mas este ano foi do VLAD.



PERSONAGEM "NAMORADO" DO ANO:
A dobradinha dos muito lidos, o charmoso, tatuado e ex-lutador de MMA, NATE MCKENNA.




 A CAPA MAIS BONITA:
Também empate, e por uma estranha coincidência, todas elas deram destaque ao amarelo. Os romances históricos normalmente são os que têm as capas mais bonitas.




E O LIVRO DO ANO:




Algumas ótimas surpresas, outras, nem tanto, esses foram os livros que de alguma maneira mexeram mais comigo.
Agora zerando o contador e refazendo a lista.
Que livros estão na SUA lista de inesquecíveis de 2013?

Um comentário:

  1. Estou com "A mulher em fuga", livro que ouço muito falar, mas fico enrolando D: kkk Esse ano você tem que abrir a categoria "Bizarro do ano"! hehehe

    ResponderExcluir