terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Sylvain Reynard - A Redenção de Gabriel (Livro #3)


Ficha técnica: A Redenção de Gabriel (Gabriel's Redemption)
Autor: Sylvain Reynard
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2013
Lançamento BR: 2014
432 páginas

"Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Havard. 

Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso. Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. 

Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro. Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. 

Será ela capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir?" 


ROMANCE CONTEMPORÂNEO. DRAMA. LANÇAMENTO.


E o casal Emerson dá continuidade à sua história de amor...

Finalmente casados e devidamente instalados em sua casa próxima à Universidade de Harvard, onde Julia fazia o seu doutorado, Gabriel e Julia pareciam viver como qualquer outro casal apaixonado: muitos momentos de paixão e mais outros tantos de brigas rotineiras.

Julia encontrava-se bem sufocada em relação à uma palestra que teria de fazer, para a apresentação do que seria o seu tema de doutorado e o pior, ela discordava da opinião de Gabriel em um de seus antigos artigos. Se por um lado isso era bom - porque mostraria à plateia que ela tinha opinião própria -, por outro, Gabriel sentia-se incomodado com essa "independência" acadêmica dela.
Mas a orientadora de Julia, Katherine Picton, estava muito satisfeita como tudo se desenvolvia.

Porém, Julia teria de enfrentar mais um obstáculo: uma ex de Gabriel que ainda procurava vingança, Christa Petersen. Esta usava a influência de um outro professor, casado, para se aproximar do jovem casal. E por pouco ela não consegue atrapalhar a apresentação de Julia.

Biscateiras à parte, o casal Emerson agora enfrentava um novo dilema: Gabriel parecia extremamente tentado em ser pai. Bom, primeiro ele teria de reverter a vasectomia, e, além disso, convencer Julia a isso. Novas brigas começam porque ela queria esperar o término de seus estudos, enquanto ele achava que, se ele ajudasse a cuidar do bebê, eles poderiam tê-lo antes desse prazo.

A cirurgia de Gabriel de reversão é um sucesso e quase na mesma época, alguns problemas familiares, envolvendo o pai de Julia, a fazem esquecer de suas outras obrigações/atribuições, e uma delas era: tomar a pílula. Conclusão? Três chances!!!

E agora a família seria completa.
Gabriel foi perdoado de seus pecados, Julianna tornou-se sua salvadora - ela era sua Beatriz, não se esqueça - e eles teriam um anjinho para completar o quadro.

...E assim termina a trilogia!!!!  

Vamos aos comentários?

Chegamos ao final da trilogia. Você se lembra dos livros anteriores? Eu mesma fui dar uma olhadinha nas resenhas porque os meses de espera nos fazem esquecer alguns detalhes.

Não vou repetir o que foi dito nas outras resenhas (para isso disponibilizo os links), mas gostaria de comentar os meus sentimentos em relação a cada um deles.

No livro #1 (clique AQUI para ler a resenha), houve toda a apresentação do casal. Por o livro ser baseado em outro tão famoso e de difícil compreensão, foi interessantíssimo ver as passagens do livro de Dante esquadrinhadas em forma de diálogos e discussões, de forma brilhante. O aprendizado por parte dos leitores foi, com certeza, significativo.
E o fato de a história ter como pano de fundo um casal apaixonado mas cada um atormentado por seus próprios demônios do passado, com diálogos inteligentes, sexies, mas sem focalizar numa forma de sexo mais selvagem, foi uma grata surpresa.

Minhas palavras:

"Ao ler a sinopse imaginei que seria mais um livro à la sadomasoquismo, no qual um professor atormentado usa o sexo como forma de punição e expiação de seus pecados, aproveitando-se de uma jovem ingênua e apaixonada.
Errei!
Sim, ele tem muitos pecados e é uma pessoa atormentada, mas o livro não é pesado.
Na verdade, é uma linda história de amor em que você acompanha o desenrolar da descoberta do início da libertação de cada um.
Para aqueles leitores que já estão de saco cheio dos livros atuais, que só trazem muita cena de sexo e pouco argumento, este livro é um refrigério."


E então veio o volume 2 (clique AQUI para ler a resenha)...

O casal passa por sua primeira e grande prova. Com seu romance descoberto no meio acadêmico, sendo Gabriel um professor e Julia, aluna, logicamente isso não acabaria bem. Sempre haveria os inimigos que se aproveitariam da situação por vingança.
Com a possibilidade de Julia perder a bolsa para Harvard, Gabriel assume a culpa e parte.
Isso seria até de se esperar. Ele já era formado, renomado, rico, poderia arrumar um outro trabalho em qualquer lugar, enquanto ela ainda estava em formação de carreira.
A atitude dele foi previsível; já a dela...


Minhas palavras:

"...ele acha melhor assumir tudo e fazê-la parecer a ingênua da situação. Ela tem um piti porque eles haviam combinado previamente que os dois assumiriam tudo e os dois seriam punidos igualmente (aaahhhh!!! O amor...). Só que quando ele muda o jogo, será que a pata choca não tinha como ver que ele estava fazendo isso pelo bem dela???
A reação dela foi exagerada.
Ok, ok...Já sei. Ele QUERIA que ela acreditasse em tudo aquilo, mas ainda assim, ele dá uma dica para ela, E ELA ENTENDE TUDO ERRADO!!!!!

Me segura que eu detesto mocinha burra!!!!!"


Obviamente o amor tudo supera - ou não haveria possibilidade de um terceiro livro e não podemos esquecer que ainda faltava a terceira parte do Inferno de Dante, o Paraíso, ou seja, a redenção de Gabriel.

A princípio, com suas vidas já estabelecidas, ele como professor na Universidade de Boston e ela, doutoranda na Universidade de Harvard, tudo ia bem. Muitos momentos românticos, viagens internacionais, na maioria das vezes com temas relacionados a Dante; a reconciliação de cada um com suas respectivas famílias, sendo que Gabriel até mesmo entrou em contato com sua família biológica.
Além disso, há várias cenas dos outros personagens secundários, como o ex-colega de faculdade de Julia, Paul, aquele mesmo que a chamava de Coelhinha e se apaixonara por ela; da tentativa da irmã adotiva de Gabriel, Rachel, em engravidar; do casamento do pai de Julia e sua esposa engravidando; do ex-namorado de Julia, Simon, o filho do senador, e suas novas aventuras amorosas; ou seja, o livro é recheado de outros assuntos de pessoas que estão ou estiveram diretamente ligados aos Emerson.
E é aí que começa tudo...

Gabriel e Julianna brigam demais. Eu até diria que este livro está focado no dia a dia do casal, com várias cenas casuais, românticas, rotineiras. Muitas delas totalmente descartáveis.
As cenas com as pessoas ao redor do casal principal seriam interessantes do ponto de vista para o leitor saber qual foi o fim de cada um deles, o que o destino reservou para eles, mas sinceramente, nem todas eram relevantes.

A parte da redenção em si - voltando ao tema central do livro - era todo o questionamento de Gabriel por se achar indigno de ter direito ao amor de Julianna (ou uma pessoa como ela. Não que ele fosse abrir mão dela de qualquer maneira) e também pela forma horrível que ele havia tratado Paulina e a morte de sua filha Maya. Gabriel queria ser pai. Queria culminar o amor que ele e Julia viviam através de um filho, mas primeiro havia o problema da vasectomia (feita há mais de 10 anos), depois, o medo do filho deles herdar algum problema genético ou desvio de caráter. Quando Julianna engravidou de forma inesperada, então, ele começa a sentir que finalmente Deus o perdoara. Mas claro que ainda viveriam um certo tipo de drama antes do final do livro...

Saldo final da trilogia

A editora Arqueiro foi super feliz em trazer a trilogia para o Brasil. Primeiro porque era um livro de sucesso, mundialmente comentado, e portanto, nada mais justo que brindar os brasileiros com um título tão famoso e aguardado.
O trabalho da editora foi impecável. As capas são lindas, a tradução, muito bem feita, e a edição/diagramação, perfeita. Além disso, respeitaram o prazo de lançamento de cada um dos volumes, levando em consideração o prazo da editora em preparar o exemplar brasileiro.

Já em relação ao trabalho do autor, tenho a dizer que o trabalho de pesquisa foi fantástico.
As explicações sobre o mundo de Dante, e este livro tão antigo, famoso e de não fácil entendimento, tornou-se acessível a todos. Os diálogos, as palestras, os poemas citados deram luz ao entendimento, tornando-se até uma fonte de pesquisa futura.
Sobre o casal em si, senti-me numa montanha russa em queda livre. Amadorei o livro 1, achei o 2 bizarro, pelo comportamento da protagonista, e o 3, descartável.

Eu explico:
Para você leitor, que ainda não leu nada da trilogia, ou talvez tenha lido apenas o livro 1, digo que se torna necessário que leia os 3 para um entendimento total de todas as fases por onde Gabriel (o maior atormentado) passa. Mas Julia também tem sua parcela de tormento, mas sua veia religiosa e caridosa torna o seu processo menos "pesado" que o dele.
Entretanto, como leitora assídua de séries e trilogias, eu penso que os 3 livros poderiam ter sido lançados - PELO AUTOR - como um só, dividido em 3 partes, assim como ocorre com o livro de Dante. Muitas das cenas, é claro, teriam de ser deletadas, mas a verdade é que HÁ várias cenas descartáveis que não influenciam em nada a narrativa. Ou, no máximo, em 2 volumes. Para haver 3 volumes foi necessário colocar histórias paralelas (dos personagens secundários), que, PARA MIM, não acrescentaram nada.

A trilogia é boa, é emblemática, entrou para a história literária, mas a cada livro eu daria uma nota diferente:

4,5 estrelas para o livro #1
3,5 estrelas para o livro #2
3 estrelas para o livro #3







Nenhum comentário:

Postar um comentário