sábado, 12 de abril de 2014

Madeline Hunter - Jogos do Prazer (Os Rothwells #3)



Ficha técnica: Jogos do Prazer (Secrets of Surrender)
Autora: Madeline Hunter
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2008
Lançamento BR: 2014
240 páginas 


"A bela Roselyn Longworth já aceitou seu destino. Depois que o irmão fraudou o banco em que era sócio e fugiu do país levando o dinheiro dos clientes, suas finanças ficaram arruinadas, assim como suas chances de conseguir um bom casamento. Por isso foi fácil acreditar nas falsas promessas de amor de um visconde. Mas a desilusão não demorou a chegar: quando Rose não se sujeitou a seus caprichos na cama, o nobre se vingou leiloando-a durante uma festa em sua mansão. Ela acredita que o destino lhe reserva um fim trágico. Ainda mais ao ser arrematada por Kyle Bradwell, um homem que venceu na vida pelo próprio esforço, mas não é bem-vindo nos círculos mais exclusivos. Mas a jovem é surpreendida pela atitude dele, que a trata com um respeito e uma gentileza que ela não recebia desde antes do escândalo envolvendo o irmão. Quando Rose finalmente descobre o que está por trás do comportamento de Kyle, é tarde demais: já foi fisgada pelo homem que conhece seus segredos mais íntimos."

ROMANCE HISTÓRICO.

Ahhhhhh!!! Assim como eu, você pensou que o livro #3 já se tratasse da história do irmão mais velho dos Rothwells, o Marquês de Easterbrook, não? Pois é, mas a autora nos pregou uma peça e colocou a história da prima de Alexia, Roselyn - Rose.

Lembra que no livro#1 Alexia morava de favor na casa do primo Timothy, junto com as irmãs deste, Rose e Irene, mas logo depois foi descoberto que o banco dele estava falido, mas que na verdade ele havia roubado o dinheiro de todos os clientes? Não? Então leia AQUI a resenha.

Rose a princípio achara que a causa da falência de seu irmão fora culpa de Hayden, agora marido de Alexia. Tudo um mal entendido, por conta das mentiras de seu irmão.

O fato é que Timothy havia se mandado da Inglaterra com todo o dinheiro roubado. A irmã caçula, Irene, vivia na casa de Alexia e Hayden, e Rose... Bom, Rose tentou se manter como podia. Antes, como atriz, e agora estava no meio de uma grande confusão.
Entendendo errado o interesse de um certo conde, ela acabou encontrando-se no meio de uma festa de reputação para lá de duvidosa na casa de campo do tal conde. Os homens presentes eram todos da alta sociedade; já as mulheres eram as meretrizes dos bordeis. E Rose estava no meio sendo confundida como uma delas.
Lord Norbury não deixou mais dúvida de como a via, e quando viu que ela não cederia aos seus caprichos, resolveu leiloá-la em plena festa, mas antes fez questão de contar em detalhes os seus pecados.

Mais do que mortificada, Rose se viu sendo salva pelo único homem na festa que não estava bêbado e muito menos era nobre. Ele a arrematou pelo maior valor possível e a levou dali. A partir de então a reputação de Rose estava destruída.

Entretanto, o que acontece no campo, fica no campo, não? E com uma certa ajuda - e é aí que os Rothwells se envolvem -, uma história pode ter seu final modificado.

Kyle Bradwell foi o cavaleiro em armadura reluzente que salvou Rose. Ele logo percebeu, ao chegar naquela festa infame, que ela não pertencia àquele círculo. Ele a tirou dali, a deixou sã e salva na casa da prima e partiu.
Mas o marquês tem um jeito um tanto peculiar de ver a situação e, assim, por causa de Alexia, ele se envolve no problema.

Kyle e Rose se casam aparentemente para salvar a reputação dela, mas algo mais estava envolvido.
Vingança? Ressarcimento de dívida? Luxúria? Pena? Seja o motivo qual fosse, os dois encontrariam nos braços um do outro a libertação para a carga que carregavam há tanto tempo, e, nesse meio tempo, aprenderiam o prazer no jogo do amor...




Dá para acreditar que até o momento, de todas as histórias dos Rothwells que eu li, minha preferida acaba sendo a de quem NÃO é um Rothwell?
Rosalyn era uma Longworth. Seu parentesco com os Rothwells, em especial o marquês, era muito mais por consideração porque sua prima Alexia se casara com o irmão do marquês.
Kyle menos ainda tinha ligações com essa família. Vindo do interior, ele era filho de um mineiro. Estudara arquitetura na França porque aos 12 anos encontrara um benfeitor que vira sua inteligência e seu potencial, já em tão tenra idade. E apesar de lidar com os ricos e poderosos, sua convivência com eles se devia mais aos negócios do que por amizade.
E de repente toda a família Rothwell os coloca sob suas asas e tudo vai se ajeitando.

O romance de Kyle e Rose começa por motivos de nobreza: salvar uma dama vinda de boa família a recuperar parte de seu prestígio. Mas com o tempo, o interesse de um pelo outro acaba crescendo; eles se envolvem mais em assuntos de suas vidas pregressas e o sentimento acaba nascendo.
Mesmo sem ser uma escritora estilo hot, Madeline conseguiu passar sensualidade em várias das cenas do casal e apimentou a história nos momentos certos.

O ritmo é ótimo.
Desta vez não houve tantas descrições de locais, como nos livros anteriores, já que a história se passa em locais mais citados em livros históricos, mas o cuidado com alguns detalhes ainda está lá, como sua marca registrada.
Os personagens são envolventes. O romance, gostoso.
Uma leitura que não consegui abandonar até que chegasse em seu final.




*Gravura: Jon Paul Ferrara >> www.jonpaulstudio.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário