segunda-feira, 28 de abril de 2014

Vicky Dreiling - What a Reckless Rogue Needs (The Sinful Scoundrels Series #2)



Ficha técnica: What a Reckless Rogue Needs
Autora: Vicky Dreiling
Editora Forever
Lançamento original: 25 de março/2014
Lançamento BR: ainda não
416 páginas

"Será que o plano perfeito do canalha... 

Colin Brockhurst, conde de Ravenshire, não tem vontade de casar nesta temporada ou em qualquer outra. Então, quando seu pai exige que ele desista de sua fase irresponsável e escolha uma esposa, Colin se recusa. Mas seu pai aumenta os riscos e ameaça  vender a casa ancestral se Colin não mudar. Agora Colin não tem escolha a não ser encontrar uma esposa. Infelizmente, a única mulher que ele quer é aquela cujo coração ele quebrou anos atrás. 

...leva à Sedução perfeita? 

Independentemente de sussurros da Sociedade, Lady Angeline Brenham não vai se contentar com nada menos do que um amor verdadeiro. Depois de rejeitar mais do que sua parcela de pretendentes adequados, a solteirice aparece diante dela, até que o diabolicamente belo Colin reaparece em sua vida com uma proposta. Angeline promete manter os pés no chão e o coração em guarda. Isto é, até que um beijo ardente derrete sua determinação e reacende um desejo por muito mais."

ROMANCE HISTÓRICO. INÉDITO.

Colin estava vivendo bem sua vidinha de solteirão garanhão, acordando sem saber onde estava ou com quem tinha dormido, mas curtindo a vida do jeito que queria; na companhia de seu amigo inseparável Harry Norcliffe. Até que uma carta de seu pai chega avisando-lhe que estava prestes a vender uma antiga propriedade da família, Sommerall; local onde a mãe de Colin fora enterrada.
Pensando esta propriedade ser parte de sua herança, Colin fica indignado e segue para a atual moradia de seu pai, Deerfield Park.

Esta era a época em que seu pai sempre oferecia uma festa - House Party -  que durava um mês e seus convidados eram o duque e a duquesa de Wycoff, e suas filhas Angeline e Penny.
Colin não visitava a sua família há algum tempo e assustou-se ao ser recepcionado por suas meias-irmãs gêmeas Bernadette e Bianca. As duas já seriam apresentadas na próxima temporada.
A visita de Colin não era por causa dos outros hóspedes ou pela festa anual em si. Ele queria convencer seu pai de que Sommerall era sua por direito.

Qual foi sua surpresa ao descobrir que a propriedade já havia recebido uma oferta e seu pai estava mais do que tentado a aceitá-la. A casa estava abandonada desde que a mãe de Colin morrera, cheia de problemas pelo abandono...O melhor mesmo seria vendê-la.

Mas Colin estava determinado do contrário, e queria mostrar a seu pai que ele era digno de ficar com o imóvel.
Para isso, ele contou com a ajuda de Angeline, que era boa em fazer reformas, e odiava fazer os trabalhos delegados a uma dama como costurar, pintar ou tocar o pianoforte.
Por algum tempo, os dois, acompanhados de outros empregados, iam até Sommerall averiguar o que seria preciso para colocar a casa como nos tempos áureos.

Angeline Brenham e Colin se conheciam desde o nascimento. Eles tinham a mesma idade - 31 anos - com diferença de uma semana. Suas respectivas famílias sempre brincavam que os dois nasceram para ficar juntos.
Acontece que na época em que Angeline foi apresentada à Sociedade, Colin fez algo que a deixou consternada e a partir dali eles se tratavam como cão e gato.
Ela aproveitou o máximo de todas as temporadas e demorou demais em arrumar um marido.
Quando esta mesma Sociedade começou a cochichar pelos cantos que ela já estava se transformando numa solteirona, um cavalheiro começou a lhe fazer a côrte. Deixando de ouvir seus instintos, e desde que seu pai o aprovara, Angeline ficou noiva dele.
Acontece que Brentmoor era tudo, menos um cavalheiro. Ele soube a hora certa de atacar sua "vítima" da vez, no caso Angeline, e envolvê-la no meio de um escândalo. Apesar de saber que sairia mal falada, Angeline ainda assim preferiu terminar o noivado, e logo depois ela e sua mãe passaram uma temporada em Paris.

Seu retorno havia sido um pouco antes dessa festa anual dos Brockhurst. Ela temia que por causa do escândalo que causara, ela atrapalharia a apresentação de sua irmã Penny. Isso sem contar que seu pai mal lhe dirigia a palavra.
Aquela seria a última festa em família que ela participaria; indo refugiar-se no campo.

Querendo ajudar Colin a recuperar a casa que por direito deveria ser dele, Angeline faz desenhos de decoração e reforma, ajuda na limpeza e passa um bom tempo na companhia dele.
Esse período torna impossível não perceber Colin com outros olhos. A beleza dele chamava atenção, é claro, mas ela notou que por baixo de sua fama de libertino, ele escondia uma alma carinhosa. E quando ela deu por si estava apaixonada por ele.

Os dois estavam no meio de um dilema. Angeline estava prestes a ser expulsa da Sociedade que participara por toda sua vida por conta de uma fofoca mentirosa de um trapaceiro. A única solução para que voltasse por cima seria o casamento com um homem de posses e respeitável. 
Já Colin fora encostado na parede por seu pai, que disse pensar na possibilidade de desistir da venda da casa se Colin desistisse de sua vida dissoluta e se casasse.
Pensou o mesmo que eu? Colin propôs a ela um casamento de conveniência. Agora, a escolha estava nas mãos de Angeline.
Mas por já se encontrar apaixonada por ele, ela queria mais do que conveniência, e isso, ele não poderia lhe dar...


Escândalos, gente sendo pressionada a fazer o que não quer, casamento de conveniência. Temas corriqueiros para uma época romantizada nos livros, mas que no dia a dia dos personagens, causam verdadeiros desastres.
Angeline fora realmente enganada por um mau caráter desde o início. E o pior, o cara enganara até mesmo o pai dela, que era um homem de conexões. Não conseguindo o intento de se casar com uma rica herdeira, ele fez questão de ainda acabar com a reputação dela.
Havia tanta coisa em jogo, tantas pessoas foram afetadas por esse noivado desastroso, que Angeline estava decidida a sumir do mapa da Sociedade para não envergonhar mais a sua família e, principalmente, causar embaraço na apresentação de sua irmã caçula.

As duas famílias já se conheciam há eras. Colin e Angeline tinham intimidade o suficiente de brincarem um com o outro, mas por conta de fatos ocorridos quando mais jovens, ainda se tratavam com uma certa distância.
Mas quando Colin precisou da ajuda dela, ela estava pronta a apoiá-lo naquela empreitada. E acaba que, ao saber do que de fato ocorrera com ela, Colin tomou-lhe as dores e decidiu defendê-la convocando as pessoas que conhecia, em especial seus dois amigos, Bell e Harry (lembra-se deles do livro #1? Resenha AQUI)

O ritmo da história é delicioso. Você passeia pelos detalhes registrados pela autora.
A conexão com os personagens foi ótima. Casal que vive se estranhando a princípio é divertidíssimo.
Pontos negativos: senti falta da interação entre os 3 amigos, que ocorreu mais vezes no livro anterior. Aff... E por favor, alguém cala a boca da Sra. Quimby????
Pontos positivos: o cuidado com que a autora descreve tudo: dos lugares às peças de roupas. O final traz algo de surpreendente. As gêmeas são fofas demais!! As cenas de interação em família também são preciosas e as cenas românticas...Hummmm...Essas são sensíveis e envolventes.
Mas minha preferida nem foi exatamente uma cena de amor, mas sim um flerte entre eles enquanto jogavam gamão:

"- Eu estou ansioso por outra visita. 
Ela piscou. - O que disse? 
Ele se inclinou para frente e sussurrou: - da famosa cortesã. 
- Ela está entretendo outros cavalheiros. - ela responde em voz baixa. 
- Eu a proíbo. Ela é minha e só minha. 
- Visitas exclusivas vão custar caro. Ela exige rubis e safiras. 
Ele olhou nos olhos dela. - Ela é linda e muito desejável. 
- Eu não posso acreditar que eu era capaz de coisas que eu disse e fiz. Eu não sei o que há de errado comigo. 
- Nada há de errado com você. É apenas fantasia. 
- Não é elegante. 
Ele se inclinou para frente e disse em voz baixa. 
- Angeline, eu nunca quis tanto uma mulher na minha vida ... "

E isso depois de terem tido a noite dos sonhos...
A capa do #3 ainda não foi liberada, mas a autora vive postando em seu facebook que sua fonte de inspiração para escrever as aventuras de Harry Norcliff é ninguém menos que Liam Hemsworth.





Tudo de maravilindo no livro e eu ainda pergunto: por que uma editora brasileira ainda não adquiriu os direitos dessa autora?

5 ESTRELAS!!

Para adquirir:  AMAZON  |  BARNES & NOBLE  | THE BOOK DEPOSITORY



*Gravura: Jon Paul Ferrara. www.jonpaulstudios.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário