sábado, 10 de maio de 2014

Valerie Frankel - Eu Pego Esse Homem



Ficha técnica: Eu Pego Esse Homem (I Take This Man)
Autora: Valerie Frankel
Editora: Essência/Planeta
Lançamento original: 2007
Lançamento BR: 2008
296 páginas

" Se é verdade que o grande sonho de toda mulher é casar, talvez o maior pesadelo seja ser abandonada no altar...

Aos 23 anos, Penny Bracket vive a pior experiência de sua vida: minutos antes do 'sim', seu noivo lhe envia um bilhete terminando tudo. Penny perde o chão e muitas camadas de seu vestido de noiva - em estado de transe, ela arranca a roupa enquanto comunica o fim da festa aos mais de duzentos convidados no luxuoso hotel Short Hares Plaza.

Bram Shiraz, o noivo em fuga, achava que conhecia bem a ex-futura sogra. Para ele, Esther Bracket não poderia estar mais feliz, já que nunca o considerou o homem certo para a filha. Mas ele menosprezou o amor de mãe - ou o que uma mãe enfurecida era capaz de fazer...

Enquanto Penny se consola no ombro de Vita, sua melhor amiga, e a organizadora da cerimônia tenta salvar o que pode da recepção, Esther não perde tempo. Sobe até a suíte nupcial e vai pessoalmente resolver o assunto que, para a filha, era passível de morte..."



ROMANCE CONTEMPORÂNEO.



"- Algumas noivas abandonadas ficam sem ação. Algumas chegam até a parar no pronto socorro.

- E os noivos abandonados?
- Nunca tivemos nenhum..."

Ser abandonada minutos antes da cerimônia não é para qualquer um.
Depois de dois anos de relacionamento, Penny e Bram decidiram casar. Tudo parecia perfeito, em especial a festa de setenta e cinco mil dólares que a mãe dela, Esther Bracket, bancara, muito mais para impressionar a sociedade do que por vontade da filha (afinal, elas moravam em New Jersey, onde a ostentação era a lei!).

Quando aquele bilhete chegou e desmoronou o sonho da filha, Esther não pensou duas vezes em arregaçar as mangas (figurativamente, é claro) e fazer o noivo pagar por aquela vergonha.

Enquanto Penny vai avisar aos convidados do fiasco, Esther caça Bram e o leva em custódia para casa. Deixa-o preso com o simples objetivo de fazê-lo pagar. Aaahhh!! Mas ele não pagaria em dinheiro. Simplesmente ela ia fazê-lo comer TODA a comida do buffet que ela pagara caro, isso incluía oitenta porções de costeleta, setenta porções de salmão grelhado, cinquenta bandejas de frango assado, quinze quilos de coquetel de camarão e, claro, o bolo de três andares!

Mas claro que mantê-lo preso não seria fácil. Primeiro porque, contradizendo a expectativa de Esther, Penny não correu de volta para seu apartamento em NY, mas preferiu passar uns dias na casa da mãe. E ainda havia o pai de Bram, Keith, preocupado com o desaparecimento de seu único filho.

E enquanto Penny tentava entender porque se sentia tão aliviada com o ocorrido, mesmo sabendo que amava Bram e queria ficar com ele, Bram, preso num quarto à prova de som, tendo por companhia videos infantis, analisava seu comportamento e como poderia consertar aquela situação. Obviamente primeiro ele precisava fugir daquela maluca de sua ex-futura sogra e denunciá-la à polícia.

Keith, à procura do filho, decide ficar mais um tempo em NJ e acaba se interessando por Esther, uma divorciada-viúva, muito bem conservada para os seus 45 anos, e que parecia tensa demais a cada vez que ele se aproximava dela.

Esther não resiste ao charme de Keith, e Bram consegue ter sua conversa definitiva com Penny. Dois casais cheios de tesão, segredos e garrafadas...



Este é um daqueles stand alone de autor desconhecido que você adora ter descoberto.
Tudo na história levaria a um grande pastelão, mas acaba sendo divertidíssimo. Em especial porque além do casal principal - noiva abandonada, noivo fujão -, tem os pais deles que acabam por se envolver. Com direito à amiga trapaceira (da mãe), amiga porralouca (da noiva), padrinho abobalhado e uma governanta russa de meter medo em qualquer homem.
Ah! Acrescente um cachorro e vários esquilos.

O ritmo da história é ótimo, com um timing perfeito à comédia.
Os personagens são cativantes.
É livro para se ler numa tarde e dar boas gargalhadas.

4 estrelas.

Abaixo outros modelos de capas:




Sobre a autora


Goodreads  |  Website  |  Facebook  |  Twitter

Um comentário:

  1. Olá
    Gostei da resenha e pelo visto assim como você disse parece divertida sua leitura.
    A capa é uma graça, melhor que as internacionais!

    Com certeza mais um incluso na minha extensa listinha!
    bjos e parabéns pela resenha

    http://leituradeouro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir