quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Erica Ridley - The Viscount's Christmas Temptation (Dukes of War #1)



Ficha técnica: The Viscount's Christmas Temptation
Autora: Erica Ridley
Editora Intrepid Reads
Lançamento original: 21/outubro/2014
Lançamento BR: ainda não
180 páginas

"Algumas pessoas podem considerar Lady Amelia Pembroke uma espécie de gestora do sexo feminino, mas, na verdade, a maioria das pessoas estaria perdida sem a sua ajuda. Por que  é que o libertino Visconde Sheffield está cancelando o Baile do Ano tão em cima da hora? Porque ele não tem tempo para saraus tolos. Ele não precisa de tempo - ele precisa dela!
Quando um raio destrói o local para o baile anual de sua família no Natal, Lord Benedict Sheffield pretende desfrutar de umas férias relaxantes pela primeira vez. Mas depois de 12 dias de uma sedutora tática de guerrilha de Lady Amelia, ele está completamente preso pela gravata. . . e se jogando de cabeça nessa paixão."

(English review scroll down)


ROMANCE HISTÓRICO.

Se você alguma vez ouviu falar - ou leu sobre - alguma personagem organizada e eficiente, espere para conhecer Lady Amelia Pembroke. Ela sim é o verdadeiro símbolo de tudo isso. Ouso até dizer que num dicionário dessas duas palavras juntas, é o rosto dela que virá ilustrando o significado.

A mulher é uma máquina de eficiência na forma de gerir um lar. Ela consegue prever várias situações que seriam consideradas difíceis, principalmente para a época em questão, 1815.

Amelia está prestes a completar 30 anos - um dia após o natal. Ainda está solteira por opção, mas decidiu que precisa mudar essa situação pelo simples fato de que seu irmão, Lawrence Pembroke, o Duque de Ravenwood, precisa se casar e tendo ela como administradora de seu lar, ele fica numa situação delicada para encontrar sua futura duquesa. Primeiro porque como ele poderia colocar sua irmã 3 anos mais velha para fora de sua casa? Ela toma conta de tudo, inclusive dele, desde que a mãe deles morreu, quando Amelia tinha somente 14 anos. Depois, quem seria tão competente quanto ela para tal trabalho?

Tendo isso tudo em mente, Amelia decidiu procurar um noivo no 75° Baile da Noite de Natal dos Sheffield.
Até que ela fica sabendo por seu irmão que devido à queda de um raio, o local do baile estaria sem condições a tempo para o evento, por isso seria cancelado. Mas Amelia tinha um objetivo em mente, e desde que neste baile os maiores partidos estariam presentes, era sine qua non que ele acontecesse.
Como ela era bem conhecida por resolver problemas que ninguém mais conseguiria, ela partiu para a casa do visconde com um objetivo em mente: fazer o baile acontecer. E ela já tinha o local perfeito...

Benedict St. John não era para ser visconde. Depois de uma série de mortes e acidentes na familia, ele acabou recebendo o título. Ele tinha uma forma metódica de trabalhar: das 8 da manhã às 8 da noite ele dava completa atenção a tudo que dizia respeito ao seu título. À noite, apenas diversão. E ele vinha levando muito bem essa vida.
Até que Lady Amelia apareceu à sua porta dizendo-lhe que iria ajudá-lo a manter a tradição do baile anual. E ela foi como uma perfeita estrategista.

Primeiro ela ofereceu o salão de baile da casa de seu irmão, o duque. Logicamente Benedict não aceitou. Então, ela propôs que eles inspecionassem 3 prováveis lugares: o teatro (que já tinha a data fechada com um evento também anual); o salão do Almarck's (que era conhecido por suas regras rígidas e que não deixaria entrar uma série de convidados do visconde por serem considerados de reputação duvidosa) e Vauxhall (que apesar de belíssimo, era ao ar livre e não daria certo em pleno inverno londrino). No final das contas, Amelia venceu.

Eles passaram uma semana numa companhia diária visitando os locais e depois mais uma semana separados, enquanto ela preparava tudo.
A química entre os dois era inegável. Enquanto ele se sentia fascinado pela forma quase militar com que ela planejava tudo - e sempre dava certo! -, a imprevisibilidade dele a fazia se sentir livre. E mais do que companheiros num objetivo, eles acabaram tornando-se um casal.
E no final das contas, Amelia conseguiu as duas coisas que queria: manter a tradição do baile e encontrar o seu príncipe encantado.


A história é pequena, um conto, mas tem uma vivacidade que prende o leitor.
Amelia deveria ser uma personagem chata, mas acaba sendo cativante, com uma inteligência acima da média, surpreendendo a todos e sempre conseguindo o que quer...

"'Quando você iria mencionar que as decisões sobre a festa ja tinham sido tomadas à minha revelia, Ravenwood?'
Então, o duque parou a meio caminho e quase se engasgou com a gargalhada. 'Desculpe, Sheffield. Ele lançou uma olhar para a irmã enquanto falava e retornava sua atenção para Benedict. 'Você realmente tentou fazer do seu jeito?'
Benedict levantou um dos ombros de forma auto-depreciativa, sorrindo.
O duque deu um tapinha no ombro dele de maneira descarada. 'Logo você vai aprender.'
Benedict olhou para Lady Amelia. 'Acredito que já o fiz'."

O visconde, que mais parece um libertino no início da história, na verdade nada mais é do que um solteirão, em seus 35 anos, não preocupado em ter compromissos, mas também não querendo desonrar ninguém. Seus rápidos relacionamentos sempre eram com atrizes que sabiam exatamente o que teriam dele. Nada de jovens solteiras ou viúvas com sonhos de novas núpcias. Mas Lady Amelia o pegou desprevenido e desarmado e o cativou por completo.
Espero que o casal apareça nos futuros livros da série.

O próximo, já em pré-venda, THE EARL'S DEFIANT WALLFLOWER, sai em 1° de dezembro. Abaixo as capas da série.



5 ESTRELAS!!

Sobre a autora


Facebook  |  Amazon  |  Website  |  Goodreads  |  Twitter

*ARC cedido pela editora, através do NetGalley, em troca de uma resenha de opinião honesta

------------------------------------------------------------------------------------------------------

Synopsis:

Certain individuals might consider Lady Amelia Pembroke a managing sort of female, but truly, most people would be lost without her help. Why, the latest on-dit is that rakish Viscount Sheffield is canceling the fête of the year because he hasn't time for silly soirees. He doesn't need time — he needs her!  
When a flash of lightning destroys the venue for his family's annual Christmas ball, Lord Benedict Sheffield intends to enjoy a relaxing holiday for once. But after twelve days of beguiling Lady Amelia's guerrilla tactics, he's up to his cravat with tinsel . . . and tumbling head over heels in love.

Review:

If you've ever heard - or read about - some organized and efficient character, wait to meet Lady Amelia Pembroke. Yes, she is the true symbol of all that. I dare to say these two words together in a dictionary  is her face that will illustrate the meaning.

The woman is a efficient machine way to manage a home. She can foresee many situations that would be considered hard to deal with, especially for the time in question, 1815.

Amelia is about to turn 30 - the day after Christmas. She is still unmarried by choice, but decided that needs to change this situation for the simple fact that her brother, Lawrence Pembroke, the Duke of Ravenwood, must be married and having her as the administrator of his home, it is a delicate situation to find his future Duchess. First, because how could he put his sister 3 years older out of his house? She takes care of everything, including him, since their mother died, when Amelia was only 14 years old. Then, who would be as competent as her for such work?

Having all this in mind, Amelia decided to look for a fiance at Sheffields' 75° Annual Christmas Eve Ball.
Until she knows from her brother due to a flash of lightning screw up the ball local, there would be no conditions in time for the event, so it would be canceled. But Amelia had one goal in mind, and since at this dance the most eligible bachelors would be present, was sine qua non that it happened.
As she was well known for solving problems that nobody else could, she went to Viscount's home with one goal in mind: to make the ball happens. And she had the perfect plan...

Benedict St. John, shouldn't be Viscount. After a series of deaths and accidents in the family, he ended up getting the title. He had a methodical way of working: from 8 am to 8 pm he gave full attention to everything which related to its title. At night just fun. And he had been leading this life very well.
Until Lady Amelia appeared at his door telling him that would help him keep the tradition of the annual ball. And she was perfect as a strategist.

First she offered the ballroom of her brother's house, the Duke. Logically Benedict did not accept. So she proposed that they inspect three likely places: the theater (which already had a date with a closed also annual event); the Almarck's (which was known for its strict rules and would not let go a number of Viscount's guests to be considered bad reputation) and Vauxhall (which although beautiful, was outdoors and it would not work in full London winter). Ultimately Amelia won.

They spent a week in a daily companion visiting the places and then one more week apart, while she prepared everything.
The chemistry between them was undeniable. While he felt fascinated by the almost military way she planned it all - and always worked out! - The unpredictability of him made her feel free. And more than partners of a goal, they eventually became a couple.
And in the end, Amelia got the two things she wanted: to keep the tradition of the ball and find her prince charming.



The  story is short, but it has a vibrancy which holds the reader.
Amelia should be a boring character, but ends up being catchy, with an above average intelligence, surprising everyone and always getting what she wants...

"'At what point were you going to mention that the party decisions had already been made for me, Ravenwood?'
At this, the duke stopped mid-step and nearly choked with laughter. 'Beg your pardon, Sheffield.' He cast a speaking glance at his sister then turned his merry gaze  back to Benedict. 'Did you try to get your way?'
Benedict lifted a shoulder  with a self-deprecating smile.
The duke clapped him on the shoulder, unabashed. 'You'll learn soon enough.'
Benedict gazed down at Lady Amelia. 'I believe I already have.'"

The viscount, who looks more like a rake at the beginning of the story, is actually nothing more than a bachelor in his 35 years, not worried about having commitments, but also not wanting to dishonor anyone. His quick relationships were always with actresses who knew exactly what they would have from him. No young single or widowed with dreams of a new marriage. But Lady Amelia caught him unaware and unarmed and he was completely captivated.
Hopefully the couple will appear in future books in the series.

5 brilliant stars!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário