segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Semana Nacional: Bia Carvalho - Sabores Mortais (Trilogia das Cartas #3)



Ficha técnica: Sabores Mortais
Autora: Bianca Carvalho
Editora Era Eclipse
Lançamento: 08/novembro/2014
223 páginas

"Todo e qualquer segredo um dia precisa ser revelado..." Finalmente a última carta de Lolla é aberta, revelando o destino da última das mulheres DeWitt: a doce e responsável Tatianna. Há dezenove anos, Tatianna foi abandonada por sua mãe e nunca descobriu a verdade por trás desse mistério. Porém, talvez seja a hora de encontrá-la. A carta de Lolla a leva até um restaurante em outra cidade, onde sua mãe trabalhou depois da fuga. Lá, ela arruma um emprego e conhece o belo e misterioso Sebastian Hannigan, que, ao mesmo tempo em que tenta repeli-la, a seduz, fazendo-a acreditar que ele possui um segredo muito perigoso. Em meio à descoberta de seu próprio dom, receitas mágicas, uma paixão avassaladora e enigmas que não parecem levá-la a lugar algum, Tatianna investiga o que realmente aconteceu com sua mãe, enquanto tenta proteger sua vida de um mal contra o qual ela não sabe se é capaz de lutar."

ROMANCE CONTEMPORÂNEO. LANÇAMENTO. LITERATURA NACIONAL. SUSPENSE. SOBRENATURAL.


Tatianna DeWitt é a última da família a receber a carta de sua avó. Esta chega num dia em que ela nem esperava.
Desde que suas primas se casaram, Faith e Cailey (resenhas dos livros AQUI e AQUI), Tatianna vive sozinha na casa que era de sua avó. Além disso, ela ainda se encontra perdida quanto a qual é o seu dom.
Veja bem, as DeWitt são especiais. Bruxinhas? Talvez. Mas definitvamente seus dons, mesmo que incompreendidos, poderiam ser de grande ajuda.
Faith tinha o dom das flores. Ao receber uma premonição, ela sabia exatamente que tipo de flor dar à pessoa necessitada. Já Cailey tinha o dom com as palavras. Ao escrever versos, ela podia levar paz ou um aviso para alguém.
Mas Tati estava perdida. Ou talvez, ainda não tivesse se dado conta que sua grande paixão, o cozinhar, poderia trazer mais magia do que qualquer outra.
Quando o menino Thomas, que vivia no orfanato mas fazia pequenos serviços na floricultura de Faith, trouxa a carta à última neta, Tati demorou a abri-la. Quando o fez foi para descobrir que deveria fazer um prato à sua escolha e levá-lo num determinado endereço, a quatro horas de viagem de onde morava, na pequena cidade de Moreau.
Chegando lá, ela deveria presentear esta refeição a uma determinada pessoa. Mas ela não esperava a "cacetada" que receberia quando outro alguém atendesse a porta...


Tatianna buscava por Taylor Hannigan, mas acabou topando com o irmão deste, Sebastian.
Dizer que não houve um "eletrochoque" quando se cumprimentaram à primeira vez seria mentira, mas a animosidade também partiu dali.
Ela não entendia como uma pessoa que mal acabara de conhecê-la pudesse ser tão rude dessa maneira. Mas se a carta de sua avó a levara até àquele lugar, a um restaurante que estava fechando as portas por falta de um cozinheiro, e cozinhar era a sua arte, então, ela precisava ficar ali tempo suficiente para descobrir o que tudo aquilo traria ao seu destino. E com isso ela candidatou-se ao cargo vago.



Mas havia mais!
Primeiro, Tati precisava descobrir qual ao certo era o seu dom. Depois, havia todo o mistério a respeito do desaparecimento de sua mãe. 
Quando Tati tinha 8 anos, sua mãe partira para nunca mais voltar. Não tivera notícias dela. Agora, na carta deixada por sua avó, havia a possibilidade dela descobrir toda a verdade.
E mais um terceiro fator que havia acontecido com suas primas: todas as cartas deixadas acabavam por direcionar as DeWitt a conhecerem o homem de suas vidas. Qual seria o de Tatianna?

Sim, houvera uma atração praticamente imediata da parte de Sebastian Hannigan por Tatianna DeWitt. A única coisa que ele sabia é que precisava ficar o mais longe possível dela.
Sebastian também tinha seus segredos. Antes mesmo de conhecer Tati, ele já sabia que ela chegaria, mas nunca imaginou que seria naquelas circunstâncias. Suas vidas estavam destinadas a se cruzarem, mas não a ficarem juntas. O mal espreitava e aguardava a melhor oportunidade de levar a linda chef ao inferno.
Mas, "karma is a bitch", e lá estava Sebastian fugindo para longe e correndo de encontro ao mesmo tempo à única mulher que não lhe era permitido ter...

"Quando ela sussurrou seu nome, quase como se suspirasse de desejo, ele compreendeu uma coisa muito importante: não havia mais volta. Ele soube, a partir daquele sublime momento, que seu coração já estava nas mãos dela. Que pertencia a ela. E, mais ainda, não havia nenhuma mágica capaz de superar a mágica do amor." (pa. 167)
Entretanto, mais do que temer uma maldição, a DeWitt estava sendo perseguida por um inimigo poderoso. Alguém que conhecia as peças de seu passado e sabia como jogá-las. Ele criava as regras. E nesse jogo, muitas vidas corriam perigo, e só um anjo poderia ser a salvação.


E a trilogia chega ao seu final com uma história surpreendente.
A princípio parece algo já visto: uma neta que recebe uma carta deixada por sua avó, para ser entregue numa data específica. Nesta constam orientações de como começar a proceder e, a partir dali, parte de seus dons seria revelado e/ou testado e potencializado. E de quebra, elas encontrariam o amor de suas vidas. The End.
Mas não é só isso.
Neste último volume há mais suspense, drama, intrigas, segredos revelados e a sensação de que não se deve confiar em ninguém.
Tatianna já traz essa angústia sobre o desaparecimento de sua mãe por tempo demais, e o que ela descobre a seguir irá mudar toda a dinâmica familiar das DeWitt.

Além disso, há o retorno dos personagens de livros anteriores. Rowan e Jayce, os maridos de Faith e Cailey respectivamente, isso sem contar que Cailey está grávida de uma menininha, muito próximo a dar à luz.

O romance entre Sebastian e Tati está repleto de altos e baixos. Uma hora Sebastian parece o maior dos apaixonados, para no momento seguinte ele agir como um canalha.
Os personagens são inspiradores. Dinâmica familiar sempre presente. Preste atenção também nos personagens secundários. Todos aqui têm muita importância.
O ritmo é bom.
Nenhum dos livros teve cliffhanher. Cada DeWitt teve sua história completa.
Cada capítulo traz uma curiosidade a respeito de alguma iguaria, sendo fruta, tempero ou algum prato. Comentei com a autora que gostaria que tivesse as receitas dos pratos mencionados, mas ela garantiu que as postaria em seu site num futuro próximo. Aguardando.
E devo dizer que o final trouxe um encantamento que emociona e proporciona um sentimento de esperança e perpetuação; assim como deve ser a vida; sempre em frente...

5 ESTRELAS.


A autora e eu no lançamento do livro #3

Nenhum comentário:

Postar um comentário