terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Kristen Proby - Forever with me (With me in Seattle #8)



Ficha técnica: Forever with me
Autora: Kristen Proby
Editora self
Lançamento original: 02/dezembro/2014
Lançamento BR: ainda não
279 páginas
Gênero: Rom Contemporâneo
POV: primeira pessoa - Dominic e Alecia

Protagonistas: Dominic Salvatore e Alecia
Local/ano: Seattle; San Francisco; Toscana, Itália/ atual e dez anos depois.

"Dominic Salvatore aparentemente tem tudo o que um homem pode desejar. Ele encontrou um novo relacionamento com o pai e toda a família Montgomery. Seu vinhedo, Cuppa di Vita, é um sucesso. Só há uma coisa que lhe escapa: uma certa imprevisível, inteligente e sexy como o inferno loira chamada Alecia.

Alecia trabalha incansavelmente para construir seu negócio de cerimonial de eventos. É a parte mais importante de sua vida. Apesar dos belos e luxuosos casamentos que ela organiza, Alecia está convencida de que a ideia do verdadeiro amor é um mito. Enquanto Dominic é um homem intrigante, sexy, acolher o belo italiano em sua cama, e em sua vida, é um risco que ela não está tão certa que esteja disposta a correr.

No entanto, Dominic não está acostumado a tomar um não como resposta, e não passa muito tempo antes desses dois estarem queimando lençois e descobrindo uma conexão que não podem negar. Mas vai ser forte o suficiente para durar para sempre?"

"Eu vou, eventualmente, fazer você entender o quão incrível você é, tesoro." - Dominic Salvatore


Último livro da série With me in Seattle, que este ano começa a ser publicada pela editora Charme



Somos apresentados ao mais novo "Montgomery", Dominic Salvatore.
Ele está mais do que interessado na cerimonialista oficial das festas da família - e quando eu digo festas, pode ser de qualquer tipo: casamentos, despedidas de solteiro, chás de bebê -, Alecia.
Ela é muito boa no que faz; profissional até o último fio de cabelo (sempre preso num coque e com seus saltos caríssimos), Alecia também se encontra atraída pelo belo italiano. Mas ele faz parte da família de um de seus maiores clientes e ela, de qualquer maneira, não acredita no amor. Mas ainda assim, por que esse homem anda povoando seus sonhos com cenas para lá de eróticas?



Depois de tentar várias vezes sair com Alecia e sempre levar um "não", Dom decidiu desistir, mas um amigo em comum, Blake, chef, e que já teve um romance com Alecia, insiste para que Dom tente com mais afinco. O ponto chave? Não simplesmente convidá-la para sair, mas mostrar-se interessado NELA.



O romance até engata, mas Alecia quer manter Dom numa distância segura. Ela tem sérios problemas em relação a sentir-se amada, querida, valorizada. Em seu passado, as pessoas que deveriam ter-lhe passado essa sensação, foram as primeiras a mantê-la insegura; ou ela tornava-se auto-suficiente ou se daria muito mal na vida (vide seus pais e seu ex-marido).

Dominic, apesar de não ter sido criado pelo casal Montgomery, tinha um comportamento bem semelhante aos dos homens desta família: não tinham vergonha de mostrar o quanto amavam suas esposas, faziam surpresas, gostavam de tocar, abraçar, beijar em público; e Alecia não sabia o que era isso. Em outras palavras, Dom assustava-a demais!!

Quando ela cai em si, com a ajuda de seu fiel escudeiro Blake, de que estava apaixonada por Dom e deveria ir na casa dele dizê-lo, acontece um grande mal entendido, e o que seria a declaração de amor da noite (por parte dela) e uma viagem surpresa para a Itália (por parte de Dom), acaba virando uma briga sem precedentes e eles se separam. E agora? Como consertar isso?

Jules e Natalie entram em ação!! Nenhum Montgomery - as mulheres menos ainda - aceitam algo menos que um final feliz...




Dominic nunca teve a necessidade de procurar saber quem era seu pai. Desde cedo ele percebeu a dedicação que sua mãe lhe dava, tendo-o ainda com a idade de 22 anos. Sua família italiana preenchia todo e qualquer buraco emocional que ele viesse a ter. Ele cresceu amando o trabalho da vinha da família e, mesmo tendo planos em expandir os negócios nos Estados Unidos, ideia esta que veio quando ele fez a faculdade lá, ele nunca pensou em quem seria seu pai mais do que o necessário.
Até que sua mãe faleceu, e ainda assim ele levou um bom tempo para mexer nos pertences dela e achar a tal carta que ela lhe escrevera contando tudo.
Ele contratou um detetive particular e descobriu que seu pai morava na mesma cidade, em Seattle.
Nervoso, ele foi encontrá-lo num restaurante, e qual foi sua surpresa ao conhecer a esposa de Steven Montgomery, Gail, e ela recebê-lo tão bem.

Conhecer os irmãos já não foi tão fácil.
O primeiro a dar o passo foi Matt, o policial. Isaac foi o mais desconfiado, mas com o tempo todos os receberam muito bem.
E nessa convivência ele conhece Alecia.


Bom, a vida de Alecia já não foi tão fácil emocionalmente.
Seus pais a tratavam bem. Ponto. Por serem um casal muito apaixonado, eles não tinham planejado filhos, e quando Alecia veio, acabou sendo um peso que eles não contavam.
A menina nunca fazia as refeições com eles, que gostavam de comer a sós, como um  momento só deles. Ela foi matriculada em todo o tipo de curso que a mantivesse ocupada e fora de casa. Quando ela saiu para a faculdade, não foi uma comoção.
Sentindo-se carente, ela acabou caindo nas garras do primeiro rapaz que lhe deu um pouco mais de atenção e, assim, ela acabou casando-se com Jonathan.

O casamento não deu certo e ela acabou saindo de San Francisco e transferindo seu recente negócio para lá.  Foi galgando seu sucesso até conhecer os Montgomery através de Jules...

No livro há sempre aquelas cenas que adoro: toda a família reunida em algum evento. Para os Montgomery tudo é motivo de festa, já que, segundo a história, todos trabalham demais e têm pouco tempo para se verem.

Há um novo evento no horizonte: o aguardado casamento de Will e Meg, que Alecia está organizando. Tudo com muito luxo. 
O ensaio acaba entrando no rol das cenas em que a mulherada exagera na bebida e o assunto predileto é... Orgasmo!!

Além disso, há outros episódios fofos e românticos, como o pedido de casamento de Matt a Nic no intervalo de um jogo de baseball; um casamento gay (do melhor amigo de Meredith); e Dom falando em italiano (ulalá!!).

E o final dado pela autora é de emocionar.
O pilar de uma família, a união, o amor, o respeito, a felicidade de ter todo o clã reunido, dez anos depois, quando os Montgomery comemoram as Bodas de Ouro.

A série chega ao fim já deixando saudades.
Durante algum tempo, por 2 ou 3 vezes ao ano, sabíamos ter a companhia de um deles, e agora, não mais.
O bom é que é uma série que dá para revisitar sempre que possível.

E se você se pergunta como fica a família com esse salto de 10 anos no tempo...



   CUIDADO !!!!!   ALERTA!!!!!!  SPOILER!!!!!!



A família Williams 
>> Luke & Natalie (#1) >> Olivia, Keaton, Haley, Chelsea
>> Mark & Meredith (#7) >> Lucy, Hudson

A família McKenna
>> Nate & Jules (#2) >> Stella

A família Nash
>> Leo & Samantha (#4) 

A família Montgomery
>> Isaac & Stacey (#1,5) >> Sophie, Liam
>> Will & Meg (#3) >> Erin, Zoey
>> Caleb & Brynna (#5) >> Josie, Maddie, Michael
>> Matt & Nic (#6) >> Abigail, Finn

A família Salvatore
>> Dominic & Alecia (#8) >> Emma




5 ESTRELAS!!

E para os fãs da autora, em breve, uma nova série familiar, OS BOUDREAUX:




a autora (créditos na foto)

2 comentários:

  1. Loucaaaa para ler esse livro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostava mas não estou a conseguir podem matar para o meu mail teka696@hotmail.com

      Excluir