sábado, 3 de janeiro de 2015

Stephanie Laurens - Devil's Bride (Cynster #1)



Ficha Técnica: Devil's Bride
Autora: Stephanie Laurens
Editora Avon Books
Lançamento original: 1998
Lançamento BR: ainda não
388 páginas
Gênero: Romance histórico
POV: terceira pessoa

Protagonistas: Sylvester Sebastian Cynster - 6° Duque de St Ives - e Honoria Prudence Anstruther-Wetherby
Local/ano: Somersham, Cambridgeshire (Inglaterra)/1818

"Quando Devil, o membro mais famoso da família Cynster, é pego em uma posição comprometedora com uma preceptora,  Honoria Wetherby, ele surpreende toda a ton, pedindo sua mão em casamento. Ninguém tinha sonhado que este  escandaloso devasso um dia seria pego nas amarras de um casamento. Assim como as mães das solteiras da sociedade desmaiaram com a perda de solteiro mais cobiçado da Inglaterra, os infames primos Cynster de Devil começaram a fazer apostas sobre a data do casamento.

Mas Honoria não estava prestes a dobrar às demandas da sociedade e se casar com um homem só porque eles tinham sido encontrados juntos sem acompanhante. Não. Ela ansiava por aventura. Resolver o assassinato de um jovem primo Cynster poderia resolver a situação por um tempo, mas uma vez que o crime fosse resolvido, Honoria estava decidida a ver o mundo. Mas o inquietante calor escaldante do desejo por Devil logo fez Honoria ansiar por um tipo muito diferente de emoção. Poderia sua paixão por Devil levá-la a abraçar o encantador perigo de uma longa vida de aventura do coração?"


Antes de mais nada, deixe-me apresentar-lhes os Cynster.
Uma família comandada pelo sexto duque de St Ives, Sylvester, mais conhecido como Devil; ou como foi apelidado por sua governanta quando ainda criança, "aquele Cynster do diabo!". Só por aí já dá para perceber que ele nunca foi nenhum santo.

Seguindo a sua linha, há os outros 5 que compõem o Bar Cynster: poucos meses mais novo que Devil, vem (Spencer) Vane e seu irmão (Harry) Demon; Devil tem um meio irmão, (Richard) Scandal; e ainda há os irmãos (Rupert) Gabriel e (Alasdair) Lucifer. Todos os apelidos devidamente explicáveis ao longo da narrativa.

A família Cynster, que tem como ponto de apoio a casa do duque, Somersham Place, ou simplesmente The Place, é unida até o último fio de cabelo. Ao longo das gerações duas verdades se solidificaram: uma é o lema deles, "Ter e Cuidar"; o outro, mais conhecido como a lenda que virou verdade é "a única coisa que os homens Cynster temem são as próprias esposas".

Os 6 primos, todos já adultos e belos, são considerados os melhores partidos da região. Mas claro, nenhum deles quer saber de casamento. Até agora...

Trabalhando como preceptora de fase final, aquela em que prepara as jovens damas a serem apresentadas à Sociedade, Honoria tentava tirar informações com o padre sobre quem seria o Duque de St Ives. Isso porque a mãe da jovem que ela estava preparando havia cismado que a filha fora talhada para ser a próxima duquesa; mesmo que a filha em si fosse uma jovem sem graça que mal abria a boca.

Ao voltar da casa paroquial e ser surpreendida pelo que seria uma tempestade daquelas, Honoria teve o cavalo assustado ao encontrar um homem ferido à bala na floresta, em seu caminho para casa. Ao descer de sua carruagem para verificar se o homem ainda vivia, ela quase foi pisoteada por um enorme animal, tão misterioso e soturno quanto o homem que o cavalgava.
Para fugirem da chuva, os dois, levando o homem ferido, foram para a casa de caça a poucos metros dali.

Honoria descobriu que o ferido era primo em primeiro grau do cavalheiro que os socorrera e que não passaria daquela noite.
Na manhã seguinte toda a verdade vem à tona. Honoria descobre que passara a noite com ninguém menos que o homem que ela tentava investigar, o duque em pessoa, que seu primo havia sido assassinado e que, a partir daquele momento, ao ser pega por outros moradores da redondeza naquela situação comprometedora, ela era considerada a noiva de Sylvester, a futura duquesa de St. Ives.

Mas quem disse que Honoria queria ou precisava disso?
Primeiro, ela não estava atrás de riqueza. Ela herdara um bom dinheiro de seus pais, junto com seu irmão mais novo, Michael. Depois, ela não queria casar, muito menos ter que prover herdeiros a ninguém. Ela queria viajar e conhecer lugares de aventura, como a Esfinge.

O único - e enorme - obstáculo para Honoria era que Devil era um teimoso tão forte quanto ela, e para ele, o destino havia apontado o caminho.
Apaixonou-se por ela imediatamente? De jeito nenhum! Mas ao ver a forma não histérica com que ela se comportou desde que tudo aconteceu e conhecendo parte da família dela, ele sabia que ela era perfeita para o papel de sua duquesa.

Ela queria aventura? Pois bem, ele deixaria que ela o ajudasse a descobrir quem matara seu primo, e, enquanto isso, ia mostrando a ela todos os benefícios em tornar-se sua esposa. Da sedução às maravilhas de sua família unida e manipuladora.



Dois teimosos e o embate começa desde o início.
Mesmo sem ter pressa para casar, uma coisa que um Cynster sabe é reconhecer quando o destino lhe bate à porta, e isso é exatamente o que leva Devil à determinação de fazer de Honoria Prudence - como ele a chama o tempo todo -  sua esposa.
Honoria é inteligente, bem educada, com uma família importante - mesmo que seu avô, o velho Magnus Anstruther-Wetherby, não seja considerado tão querido assim. Seu irmão, Michael, trabalha como assessor de um importante político e logo também seguirá esses passos. Ela é rica e não se conforma em levar a vida maçante de uma esposa sem privilégios. Com seu próprio dinheiro ela pode planejar fazer o que quiser da vida, e ela está bem decidida a viajar pelo mundo. 
Sua profissão, como preceptora final, é apenas uma forma de poder viajar, ficando pouco tempo com cada menina a ser preparada para a temporada londrina, ela tem a possibilidade de não fincar raiz.

A negativa dela em querer casar com Devil o surpreende, primeiro porque toda e qualquer mulher deseja se casar; depois, porque ele é duque. Quem em sã consciência não quer ser uma duquesa?
Mas Honoria mostrava-se diferente até nisso e Devil teria que descobrir seus motivos para tal recusa.

Enquanto tenta convencê-la a mudar de ideia, ele sugere que ela fique na companhia da mãe dele, a duquesa-viúva Helena Rebecce de Stansion, francesa de nascimento e que tem todo um charme no sotaque ao falar em inglês. Assim, não só Honoria tomava conhecimento de todo o clã, como ficava cada vez mais comprometida perante toda a sociedade de seu futuro papel, como ainda a deixava pensar que estava ajudando-o a desvendar o mistério. Além disso, Devil tem tempo de ter contato com o irmão dela e tê-lo como aliado.

O mistério mostra-se mesmo difícil de solucionar. Tolly (Barthlomew), havia morrido tentando avisar Devil de alguma coisa. Mas o que seria? É aí que entra o restante dos primos para ajudar a elucidar o caso. E ao conhecerem Honoria...comecem suas apostas!!! O casamento seria antes ou depois do natal? E o nascimento do herdeiro? Antes ou depois do Dia dos Namorados (em fevereiro)?

Com mais de 300 páginas, não espere um livro com romance de dar cárie.
Stephanie Laurens conseguiu criar uma família cativante, poderosa (dentro de seu círculo e período histórico) e temas que envolvem o leitor em meio à aventura e mistério. O romance em si entre o casal principal é apenas um bônus. As cenas românticas entre eles, e mesmo quando chegam às vias de fato, não são expostas demais, mas a autora se mostra mais preocupada em transmitir as sensações do que o ato em si. É sexy pra caramba!!!
Neste há toda a história de um assassinato. Os Cynster não desistem fácil, protegem os seus e são considerados invencíveis (isso porque 7 deles haviam ido à guerra de Waterloo e todos voltaram vivos, com pouco mais que alguns arranhões).

Os 6 primeiros livros englobam os 6 primos famosos.

Pontos positivos: personagens em si. 
A trama é muito bem desenvolvida. 
Uma das coisas que mais me fascina nos escritos dessa autora é sua pesquisa histórica. O livro não simplesmente se passa na época regencial; ele é muito bem elaborado dentro disso. Você encontra o vocabulário usado na época e até mesmo informação que poderia passar desapercebida, como por exemplo, o tipo de nó de gravata que um cavalheiro dá dependendo do evento ou da hora do dia.
Apesar de serem livros sequenciais, eles podem ser lidos separadamente.
Sem cliffhanger. Um livro para cada personagem.

Esperando o dia em que uma editora brasileira compre os direitos da série, que até o momento encontra-se no volume 21, com 2 lançamentos programados para este ano.

5 ESTRELAS

Sobre a autora 


Website  |  Goodreads  


*Gravura: Jon Paul Ferrara >> jonpaulstudio.com

2 comentários:

  1. Vânia, três títulos dessa série espetacular, em minha opinião, foram publicados pela SEDNA, no Brasil - A Verdade Sobre o Amor, O Preço do Amor e O Sabor da Inocência. Infelizmente, pela pouca procura, a editora resolveu descontinuar a publicação. Contudo, após a sua excelente resenha, tenho esperança que alguma outra editora, mais comprometida com a qualidade de suas publicações, resolva dar continuidade a essa série, inclusive respeitando a ordem que foram escritos.
    Parabéns pela escolha!
    Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Sulei.
      Eu amo essa série e cansei de esperar pelas ed brasileiras e resolvi ler no original e aos poucos vou trazendo as resenhas, afinal, já estamos pra mais de 20 livros e o frete do Amazon é uma fortuna.
      Mas tbm ainda tenho esperança de vir pro Brasil.
      Eu tenho esses 3 exemplares da ed SEDNA, q faliu e nos deixou órfãs da autora, mesmo publicando fora de ordem.

      Excluir