segunda-feira, 30 de março de 2015

Maratona Nacional: Carina Rissi - No Mundo da Luna



Ficha Técnica: No Mundo da Luna
Autora: Carina Rissi
Editora Verus
Lançamento: março/2015
476 páginas
POV: primeira pessoa - Luna 
Gênero: Romance contemporâneo; Chick Lit; New Adult

Protagonistas: Luna Braga; Dante Montini;Vinícius Camargo
Local/Ano: Brasil/atual

"A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome.
Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção?
Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito — não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor."

LANÇAMENTO



Conheça Luna Braga. Uma garota comum - pelo menos era assim que ela se via -, que queria desesperadamente uma chance de provar que poderia ser uma jornalista séria.
Assim que saiu da faculdade, o sonho dela, assim como de quase todos os recém-formados, era trabalhar com o famoso Dante Montini, e Luna acaba tendo essa chance ao ir trabalhar na Revista Fatos & Furos.

Mas havia alguns problemas... como ela  na verdade ter a função de secretária da redação e de seu chefe ser um pé no saco! Isso sem contar que ele insistia em chamá-la de Clara (???)

Os tempos de crise atingiram a revista. Dois funcionários haviam saído, e Dante não estava nada satisfeito com essa deserção. Com tantos cortes no orçamento, com poucos patrocinadores, o jeito era fazer com que os funcionários restantes tivessem mais de uma função; e foi assim que Luna, além de ser secretária, acabou na seção de horóscopo.

Como assim?
Não querendo perder o emprego (eu disse que estavam em crise?) e considerando esta a oportunidade para provar seu valor, ela aceita o desafio e parte à pesquisa.

Esse mundo esotérico não era de todo estranho a ela já que sua avó materna, Cecília, era uma verdadeira cigana do tipo cabelos longos e ao vento, saias compridas e coloridas e até mesmo vivia num acampamento cigano.
Luna comprou um baralho muito do surrado - disseram que era o legítimo jogo de cartas da cigana Madalena (favor não confundir com a cigana Sandra Rosa Madalena, de Sidney Magal) e partiu à casa de sua avó para pedir ajuda.
Sua avó não quis ajudá-la, dizendo que esse assunto era sério demais para ser levado com essa leviandade, e com isso, Luna teve que se virar em pesquisas no "Cigano" Google.

Sua coluna seria semanal e ela acabou pegando o jeito da coisa.
Mas uma coisa começou a acontecer... As previsões de Luna davam certo e o email dela - ou melhor, da Cigana Clara - começou a ficar abarrotado.

Enquanto isso, sua própria vida dava uma guinada.
Antes ela estava chateada por descobrir que seu namorado de anos a traía com sua vizinha balzaquiana. Ela o chutou mas ainda guardava a mágoa. Nisso, apareceu um novo fotógrafo freela na redação, Vinícius, ou Viny, que estava arrastando a maior asa para ela, e ela, é claro, estava mais do que empolgada. Mas a grande bomba foi a mudança de atitude de seu chefe, o arrogante pé no saco que estava atormentado entre as pressões que sofria para não deixar a revista fechar e sua namorada-modelo-sociality Alexia Aremberg, ter lhe dado um belo chute na bunda.

Numa noite de bebedeira e troca de confidências entre ele e Luna, eles acordam agarradinhos num quarto de hotel e Luna não tem certeza se chegaram às vias de fato!!
E sua avó, que sempre tirava as cartas para ela, a avisava veementemente não só que o amor de sua vida estava rondando-a, como que ela deveria parar de escrever a coluna usando o tarot sem ter pleno conhecimento; isso lhe traria problemas futuros.

Preciso dizer que trouxe?



Mais uma vez Carina nos traz uma personagem meio louca, meio atrapalhada, romântica, mas que corre atrás de seu sonhos.
Luna é uma graça de criatura.
Com o passar da leitura a gente fica sabendo sobre sua ascendência cigana. Sua mãe havia se apaixonado por um gadjo e se afastado da tribo. O irmão mais velho de Luna, Raul,chegara a receber seus 3 nomes ao nascer, mas como a mãe de Luna morreu na hora do parto dela, Luna acabou tendo apenas um nome.
O pai criou os filhos longe da influência da tribo até que quando Luna alcançou 15 anos, o pai decidiu viajar à Patagônia para participar de uma pesquisa, levantou bandeira branca junto à sogra e deixou os filhos com ela.

Luna não fugia de quem era, nem tinha vergonha, mas ela se considerava mais uma garota comum do que propriamente cigana. Mas seu poder estava lá, latente.

Quando ela começa a mexer com o tarot e horóscopo, sem dar muito crédito ao que aparecia nas cartas, ela nunca imaginou a dimensão do que aquilo tudo levaria.
Tanto sua vida pessoal quanto profissional deu um salto, mas, assim como avisado pela Vó Cecília, ela também teria que pagar pelas consequências de seus atos. E são nesses atos que entram as cenas engraçadas e algumas tensas.

Dá para acreditar no que as cartas dizem? A garota com os sapatos com asas de anjo teria que descobrir por si só...



Delícia de leitura. Você não vê o tempo passar, dá boas gargalhadas e torce pelo companheiro certo para ela dentro daquele triângulo amoroso.

5 ESTRELAS!!!!






Nenhum comentário:

Postar um comentário