sábado, 28 de março de 2015

Maratona Nacional: Elysanna Louzada - Uma Lição de Amor



Ficha técnica: Uma Lição de Amor
Autora: Elysanna Louzada
Editora self
Lançamento: 2014
246 páginas
Gênero: Romance Contemporâneo; Chick Lit; Drama
POV: primeira pessoa - Ana Luísa

Protagonistas: Ana Luísa; Otávio e Eduardo Schimitz Alcântara
Local/Ano: Lapa; Petrópolis, RJ; Montevideo, Uruguai; Manila, Filipinas/ (várias passagens no tempo) atual

"Depois da morte da sua avó, Ana Luísa foi para o Rio de Janeiro cursar Serviço Social, mas não imaginou que seria tão difícil adaptar-se à cidade. Quando Otávio, veterano do curso de Direito, apareceu disposto a ajudá-la, ela o viu como um porto seguro. Ele a apresentou à capital fluminense e também ao seu irmão gêmeo, Eduardo. À medida que Ana adapta-se ao Rio, a relação entre os três consolida-se em uma amizade sincera. Mas Eduardo forma-se em Medicina e entra para o Médicos Sem Fronteiras. Depois de quase um ano fora do Brasil, ele retorna amadurecido e disposto a conquistar Ana dando início a um triângulo amoroso que poderá destruir a relação com seu irmão."


**Fãs de Jojo Moyes e Nicholas Sparks gostarão desse livro**

Ana Luísa, a menina bonita dos longos cabelos negros, apelidada de Andorinha pelos pais e avó, agora é uma menina perdida e assustada na cidade grande, pronta para começar a estudar Serviço Social no Rio de Janeiro.
Nesse dia ela entrou em contato com Otávio, estudante de Direito, que também a apresentou à dona da pensão, na Lapa, onde ela mora agora.
Otávio tinha uma irmão gêmeo, Eduardo,que estudava Medicina. Gêmeos, mas totalmente diferentes na personalidade. Enquanto Otávio era o mais centrado e já ajudava a mãe a comandar a empresa da família, Eduardo era aquele boa praça, namorador, brincalhão, que deixava qualquer um bem à vontade.

A história já começa um pouco à frente disso, quando Eduardo levava Ana, à noite, para o laboratório de astronomia para presentear Ana com uma estrela que ele havia descoberto. Claro que eles foram descobertos pelo segurança do campus e Otávio teve que aparecer para livrar a cara deles. Isso, de certa forma, era uma constante na vida dos irmãos.

Acontece que prestes a terminar seu curso, Eduardo já estava de viagem marcada para participar do Médicos Sem Fronteiras, no qual deveria ficar longe por um ano. Mas antes de partir ele tomou coragem e se declarou para Ana.
Encantada com a coragem que ele tivera - e quem não se apaixonaria por Eduardo? -, Ana também se declara e ele parte para a Ásia.
O contato deles era escasso.
Um pouco antes da data prevista, Eduardo volta e se declara mais ainda para Ana. Além disso, ele admite que estava de volta não de férias, mas porque estava enrolado numa situação que talvez o afastasse de seu trabalho.
No dia da audiência com a Organização dos MSF, ele telefona para ela e diz que tudo tinha saído bem, que ele precisaria voltar para a Ásia no mesmo dia e ficar por lá por mais um ano.

Daí que a história não era exatamente essa. A confusão em que ele se metera era muito pior e ele estava sendo usado como bode expiatório. Foi preciso que Otávio e sua mãe, Dona Katharina, uma empresária meio implacável, entrasse em seu auxílio.
O tempo que ele ficou fora foi longo. Mais ainda porque na época de seu retorno, uma epidemia havia se alastrado no país e todos estavam sendo colocados em quarentena.
Nesse período, a amizade de Ana e Otávio se estreitou, ambos preocupados com o destino de Eduardo e seu estado de saúde delicado.

Depois de um período num hospital em Dubai, Eduardo volta ao Brasil e vai para a casa de Petrópolis, levando Ana consigo.
O romance segue timidamente, mas eles estavam felizes.

Ana termina sua faculdade e investe em sua carreira, e logo é convidada a fazer um treinamento no Uruguai por 3 semanas, sendo que logo em seguida sua estada é estendida para 4 meses.
Otávio vai visitá-la quase no final de seu período lá e acaba por se declarar a ela.
Sem saber como agir, porque pelo visto ele não sabia do relacionamento dela com seu irmão, eles acabam se despedindo magoados.

Já recuperado da doença, Eduardo segue para a Bolívia, participando de uma pesquisa com um médico amigo e convida Ana a passar uns dias com ele. Enquanto se encontrava no aeroporto, ela passa mal e desmaia e ao acordar encontra-se no hospital ao lado de Otávio. Diagnóstico nada promissor...

Ana Luísa estava realmente doente e durante esse tempo ela teve total apoio de ambos os irmãos. Otávio sempre passava a noite com ela; enquanto ela dormia, ele lia os relatórios e processos, e Eduardo abandonou a pesquisa e passou a trabalhar no próprio hospital onde ela se encontrava.
Com o quadro se agravando ela precisaria de um doador de medula e este, por sorte, foi encontrado em poucas semanas.
A recuperação foi lenta mas um sucesso.
Enquanto estava hospitalizada, ela fez amizade com crianças da área oncológica - por carta - e, sempre através dos irmãos, ela presenteou as crianças e fez doações.

Eduardo aproveita essa chance e a pede em casamento, mas certas revelações descobertas ao acaso fizeram Ana se questionar por que ELA recebera essa nova chance de viver. Sem entender a reação duvidosa de Ana, Eduardo sai chateado, pede as contas do hospital e some no mundo.

Com a ajuda de Otávio, hospedada na casa dele, Ana se restabelece plenamente e até mesmo consegue um trabalho no hospital.
Quando pensava que poderia seguir com sua vida, ela tem a notícia de que Eduardo era pai de uma menina e ia se casar.

Ao longo do tempo de sua recuperação, nos meses em que ela conviveu de perto com Otávio, não havia dúvida do homem maravilhoso que ele era e o quanto ele fazia sem pedir nada em troca. Como não passar a amar um homem assim? E se Eduardo havia conseguido seguir com sua vida, ela faria o mesmo. E assim, quando Otávio a pede em casamento, ela aceita.

Mas a vida de Ana havia preparado algumas surpresas para ela. Seu caminho teve altos e baixos, mas seu amor por Otávio era algo forte e real.
Passados alguns anos e depois de algumas transformações na vida de ambos, chegara o momento de Ana e Eduardo se reencontrarem. Não fora planejado, mas este seria o último teste antes que o final recaísse sobre a família Alcântara...

Pera que preciso de um abraço!!!



O livro é tenso, mas no bom sentido.
É uma história de amor que se torna um triângulo e chega num ponto que você vai ter sim que fazer sua escolha.
Bom, quando se está na situação de Ana Luísa, muita coisa havia de ser pesada. Não dei todos os spoilers do porquê ela tomou cada decisão, mas admito que nenhuma delas foi fácil.

Os personagens são interessantes. O enredo bem próximo de uma realidade. Só temos o POV da protagonista, mas é fácil ver o que cada irmão pensa através de seus diálogos.
A história conta com várias passagens de tempo o que propicia um acompanhamento da grande história de vidas que se entrelaça entre eles três. Todos tiveram suas recompensas e todos pagaram um preço alto por suas decisões.

A questão que a mocinha levanta: por que eu?, é uma que nós sempre nos fazemos ao nos deparar com determinadas situações, em especial as traumáticas - doença e morte.
É um livro que nos faz pensar, e mais, nos faz ver que chega um ponto em nossa vida que o melhor é viver, sem questionamentos profundos. Decisão tomada, parta para que dê certo, sem olhar para trás.

Bom, como disse no início da resenha, os fãs daqueles dois autores se identificariam com este livro aqui, então você mais ou menos já sabe o que acontece.
Deixe a caixa de lenços de papel à mão porque você vai precisar...



Quem me conhece sabe que fujo de livros que me façam chorar as pitangas. E mesmo não sendo meu gênero preferido, não posso me furtar a dizer que o livro é muito bem escrito e a história cativa.

Cada capítulo ainda conta com uma epígrafe - algumas arrepiantes!! - entre poesias e letras de músicas. Um capítulo a parte.

Vale a pena a leitura.

5 ESTRELAS!!


a autora



2 comentários:

  1. Ai meu Deus! 5 estrelas... Fiquei uns cinco minutos olhando para a resenha sem saber o que que escrever. Vânia, você sabe que sua opinião vale muito para mim. Sinto-me gratificada, lisonjeada, feliz e confiante sabendo que meu livro foi tão bem avaliado no Borboleta que lê.
    Sobre a resenha. Nem se eu mesma tivesse resenhado o Uma Lição de Amor teria feito tão bem quanto você. Parabéns pelo belíssimo texto. Beijos 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahahahhaha..Não vem não!!
      Mas amei o livro. Leve de ler e, ao mesmo tempo, com uma carga de drama. Tenho certeza que o final dele deve agradar muitas leitoras. Pelo menos não tem cliffhanher.
      Bjin.

      Excluir