terça-feira, 21 de abril de 2015

R. L. Mathewson - Perfection (Neighbor from Hell #2)



Ficha técnica: Perfection
Autora: R L Mathewson
Editora self
Lançamento original: agosto/2011
Lançamento BR: ainda não
219 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Rom Contemporâneo; Chick Lit

Protagonistas: Trevor Bradford e Zoe O'Shea
Local/ano: New England/atual

"Zoe está acostumada a cuidar de si mesma e já há muito tempo aceitou que se alguma coisa ruim fosse acontecer,  seria com ela. Então, quando ela perde o emprego por algo que a maioria dos chefes ficaria feliz, e a sua vida  começa a ir ladeira abaixo,  ela não esperava que algo de bom pudesse acontecer em meio ao caos. Ela certamente não esperava nenhuma ajuda do chato que morava ao lado, mas, novamente, ela não tem nada a perder, então coloca sua confiança nele e espera o melhor. 

O que ela não esperava era que uma oportunidade única na vida fosse um arranjo onde ambos se beneficiariam e ninguém deveria sair machucado, mas ela deveria ter sabido que a sua sorte nunca fora tão boa.

Como a maioria dos Bradfords, Trevor tem um fraco por comida, mas isso é tudo. Ele leva uma vida bastante simples e gosta de manter as coisas assim, e isso inclui seus relacionamentos. Ele quer a mulher perfeita e sabe exatamente como ela deve ser. Então, quando ele descobre, horrorizado, que não consegue parar de pensar na sua vizinha roliça, ele decide que a melhor maneira de ficar com a cabeça no lugar é mantê-la fora do seu sistema. Ele vai mantê-la por perto, mas só até ele encontrar a perfeição."




Sim, sabe aqueles dias que você não deveria ter saído da cama porque parece que o universo conspira contra você? As últimas semanas de Zoe têm sido essa constante.
Primeiro ela perde o apartamento onde morava porque o inquilino o queria repassar a um parente; conseguiu encontrar outro, 200 dólares mais barato mas precisa lidar com os parentes do dono - que são sempre os mais mal-educados; no trabalho, acabou de ser mandada embora quando descobriu que a esposa de um dos sócios estava roubando da empresa do próprio marido; ao voltar para casa toma um banho de lama e a janela do carro quebra, não fechando mais; e para fechar com chave de ouro, o seu vizinho incoveniente novamente ocupou metade de sua vaga, obrigando-a a deixar o carro estacionado do outro lado da rua, o que já a fez receber algumas multas. Sim, ela precisava de um refresco na vida.

Para encerrar esse dia trágico, nada como um bom banho e um lanche reforçado.
Zoe era o que podemos dizer uma mulher plus size. Ela gostava de comer e não se envergonhava disso.
Depois de passar por tantas casas de adoção,a  comida bem servia como uma espécie de conforto.
Com isso, ela pediu uma bela pizza e mais galinha frita...


Mas nem isso ela poderia curtir em paz porque o crápula de seu vizinho roubou o seu pedido.
Como assim?? Como alguém pode roubar um pedido de lanche alheio?
Simples: um Bradford banido de todos os restaurantes num raio de vários quilômetros, além do serviço de entrega em domicílio.
E já que seu dia tinha sido um inferno, valia a pena brigar por isso.
É quando ela invade o apartamento dele e começam a brigar pela comida, e ela aproveita para jogar na cara dele todos os absurdos que vem cometendo como o pior vizinho do planeta.

Mas ninguém deve ficar entre um Bardford e a comida (eu já disse isso, não?), Trevor joga sujo e diz que pelo tamanho dela ela não precisava comer aquilo.
Pegou pesado, não?
Ela sai do apartamento dele se sentindo um lixo e vai chorar em seu quarto.
Com peso na consciência - mas não ao ponto de devolver o lanche -, através da parede Trevor pergunta a ela o que tinha acontecido e ela decide que não havia mal em contar a ele. E bota tudo para fora.

Ele oferece um solução para ela na forma de duas oportunidades. Primeira, ele a indicaria para trabalhar como secretária na construtora do tio. Depois, ela poderia ganhar um extra cuidando da casa dele e abastecendo sua despensa e geladeira.

Zoe aceita e se dá bem em ambas as ofertas. Ela logo pega o esquema de trabalho na construtora, cargo que estava sendo ocupado por Haley, para desespero de Jason que vivia pedindo ao pai para mandar embora a secretária porque ela vivia o assediando sexualmente (sim, ela era a esposa dele. Bando de loucos...), e ela estava grávida de 7 meses do segundo filho deles, o que a fazia sentir-se sempre cansada.
Na casa de Trevor também ela deu conta de tudo numa tarde, e quando ele chegou em casa, não só ela tinha limpado, como feito as compras gastando bem menos do que ele costumava gastar.

gravura retirada do Pinterest



Os meses passam e o esquema dos dois ia às mil maravilhas. Todos pareciam gostar de Zoe e seu trabalho.
Ela mantinha a dieta desde aquele dia do embate por conta do lanche, mas também porque havia escutado, numa tarde em que deixara as janelas do escritório abertas, alguns rapazes da construtora sacaneando Trevor, dizendo que Zoe era a sua nova namorada gorda. Isso porque ele realmente gostava dela, ao ponto até de abrir mão de uma regra de condomínio: não era permitido ter animais no apartamento.

Trevor era o verdadeiro dono do imóvel, mas não tinha paciência em lidar com inquilinos, por isso deixava tudo a cargo da tia. Mas como o arranjo entre ele e Zoe estava indo bem, e ele sabia que ela era uma pessoa sozinha, ele acabou aceitando quando ela apareceu com um cachorro que seria sacrificado naquele dia caso alguém não o pegasse para adoção. Ele até mesmo a ajudou a lidar com as compras de acessórios para o bicho já que ela parecia totalmente perdida no assunto.

Zoe estava se sentindo melhor depois de perder tantos quilos e resolveu que era hora de sair para arrumar alguém para transar. Cinco anos na penúria era tempo demais. Ela se produziu toda e foi ao mesmo bar onde os rapazes do trabalho iam.
Lá, ela exagerou um pouco na bebida e logo Trevor se viu ajudando-a a não ser pega por qualquer cara, porque ela deixou claro o que estava fazendo ali...


E se era isso que ela queria, por que não "amigos com benefícios"?


Trevor tinha uma ideia fixa na cabeça: ele queria que pelo menos sua futura esposa lhe fizesse entrar num mundo perfeito.
Ele sempre considerou sua vida como algo não fácil. Era ruim na escola porque foi diagnosticado como tendo dislexia. Por causa disso só aprendeu a ler aos 15 anos. Seu pai, erroneamente, sempre o comparou com seu primo Jason. Isso não fez com que ele odiasse o primo. Ele conseguia entender que o primo nada fizera contra ele; ao contrário, Jason sempre se mostrou super legal e nunca o menosprezou por seu problema.
Assim, ele achava que já que sua vida por si mesmo não era perfeita, ele teria a família perfeita. E para isso precisaria ter a esposa perfeita.
Na concepção dele esta deveria ser linda, magra, saber cozinhar, ser independente financeiramente e ter uma família grande para não encher o saco dele exigindo atenção.

Zoe não era nada disso. Era plus size; estava enrolada financeiramente e só conseguira se reerguer com a ajuda dele; não sabia cozinhar absolutamente nada. Mas era inteligente, divertida e queria sexo sem compromisso. Isso ele poderia oferecer. E mantê-la até que sua esposa perfeita aparecesse em sua vida.
Eles bolaram o esquema de serem parceiros de cama mas continuarem agindo com discrição no trabalho.

Mas o tiro atinge o pé quando ele começa a perceber que as mulheres do tipo físico que ele sempre gostara já não mais lhe chamavam atenção. E ele odiava quando alguém curtia com a  cara de Zoe chamando-a de gorda. E o ponto alto aparece quando ela num dia de trabalho desmaia do nada, preocupando a todos, Ele sabia que era por causa daquela dieta maluca dela porque ele conhecia a geladeira dela e sabia que só havia umas verduras sem graça e iogurte. Isso faria com que ela perdesse aquelas curvas maravilhosas dela. E ao diabo se ele deixaria isso acontecer!




Trevor já estava se sentindo diferente em relação a todo aquele esquema, à amizade com Zoe e sua preocupação por ela só aumentava, a ponto de ele querer tomar para si a obrigação em cuidar dela.
No dia de Ação de Graças, ela não aceitou ir até a casa da família dele. Desde aquele desmaio ela vinha se sentindo mal, com problemas de estômago. Chegando lá, Trevor escuta do tio, Jared, que Zoe era uma pobre alma sozinha, pois era órfã desde os 2 anos.
Decidido a trazê-la à força à festa, Trevor volta para casa, com Jason, e intima Zoe a ir com ele.
Enquanto eles discutem, como um bom Bradford,Jason come toda a comida chinesa que ela tinha pedido. Estressada, Zoe termina todo o esquema que tem com ele sem se preocupar que Jason ouvia tudo. Ela sai batendo porta indo para o banheiro, e é quando Jason, que já havia passado por aquela situação, faz Trevor ver que a perfeição que o primo buscava para sua vida estava bem ali, debaixo do nariz dele. Não aceitando abrir mão dela, Trevor a segue até o banheiro e a encontra desmaiada, numa poça de sangue...

Levada às pressas para o hospital, vem a bomba: Zoe estava grávida.
Já decidido que ela era a mulher certa para ele, agora ele precisava fazer a cabeça dura aceitar que o pedido não era por causa do bebê. E se para isso ele tivesse que começar do zero em cortejá-la e se fazer sentir amada, que mal teria isso?



O que podia dar errado deu e o destino mostrou bem que nem tudo que você deseja é o melhor pra você.

Trevor poderia ser considerado um perfeito chauvinista; querer um tipo de mulher muito mais do tipo boneca-para-exibição do que uma parceira. Mas em defesa dele, ele realmente achava que aquela mulher do esquema dele seria a resposta à vida conturbada e menos do que satisfatória que ele sempre tivera.
Culpa dele? Claro que não. Quem em sã consciência gostaria de saber que tem dislexia, não ter pais que saibam lidar com o problema (além de só saberem compará-lo com a estrela da família) e só aprender a ler, com muito esforço, aos 15 anos? Ninguém. Sentir-se um fracassado desde a maternidade era o sentimento constante de Trevor.
Ele tinha saúde, disposição para o trabalho pesado na construtora e uma família que amava, mas ainda se sentia um peixe fora d'água.
Era bonitão e não tinha problemas para arrumar mulheres para sua cama, mas sabia que a mulher certa não era somente isso.

Zoe, por sua vez, passou por mais casas de adoção do que gostaria de lembrar. Órfã aos 2 anos de idade, ela teve que se virar muito cedo, e mesmo a autora não entrando em detalhes dessa parte triste da história da personagem, dá para imaginar que ela sofreu um bocado já que, aos 15 anos, fugiu da última casa de adoção e preferiu viver sozinha, dormindo num carro.
A seu favor tinha que ela era muito inteligente, chegando a ter uma mente fotográfica, como dito por Haley a seu tio quando a contrataram para a empresa.
Não dava sorte com homens e provavelmente por estar acima do peso, no padrão da moda, isso fosse um problema.

Quando surgiu a chance, através de Trevor, de não só arrumar um trabalho, como uma graninha extra, e mais transa sem compromisso, era como ganhar na loteria. Isso sem contar que Trevor era um pedaço de mau caminho. Mesmo comendo como o fazia, o metabolismo dele era bom e, assim como todos os Bradford, ele não engordava (desgraçado de sorte!!).

Ela acabar se apaixonando por ele seria o mais fácil. Ele a tratava bem, era carinhoso, a defendia quando a chamavam de gorda (mesmo sem ele saber que ela sabia disso), era ótimo na cama preocupando-se com o prazer dela.
Mas ele se apaixonar por ela foi o choque maior (para ele!!) porque ela era a antítese do que ele - pensava - que queria para a vida.

E ver a maneira com que o sentimento dele vai se modificando ao longo da história que é o legal.

Mesmo escrevendo na terceira pessoa, a autora dá prioridade em mostrar o personagem masculino caindo na real mais do que o feminino. E uma vez que um Bradford chega à conclusão de que encontrou a mulher da vida dele, sai de baixo, ninguém segura. Teimosia em forma de gente.

Aqui neste livro também dá para ter a dimensão do tamanho da confusão em que esta família se mete quando se trata de comida - e serem banidos até de Disneyworld.

No final o salto é de 8 anos e mostra a família que formaram.

Não se engane pela capa. A autora já disse que essa não é uma preocupação dela - o que é uma pena. O livro diverte e muito e Trevor acaba sendo um dos personagens mais queridos dessa família de glutões. 

5 ESTRELAS!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário