sexta-feira, 10 de abril de 2015

Sylvain Reynard - O Príncipe das Sombras (Noites em Florença - Prequel)



Ficha técnica: O Príncipe das Sombras (The Prince)
Autor: Sylvain Reynard
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2015
Lançamento BR: 2015
128 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Fantasia; Chick Lit; New Adult

Protagonistas: Gabriel Emerson; Julianne Emerson; o Príncipe
Local/Ano: Florença, Itália/1870; 2011

"Um conjunto muito valioso de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia, de Dante Alighieri, é exposto na Galleria degli Uffizi, em Florença. O dono das peças é o famoso professor de literatura Gabriel Emerson. Quando se deixou persuadir por sua amada esposa, Julianne, concordando em dividir com o mundo a beleza daquelas obras de arte, Gabriel jamais poderia imaginar que estaria atraindo para si um poderoso inimigo.

Mais de um século antes, aquelas mesmas ilustrações foram roubadas de seu verdadeiro dono, o Príncipe de Florença, uma criatura sobrenatural e misteriosa que governa o submundo da cidade e há muito não sabe o que é o amor. Agora um dos seres mais perigosos da Itália está disposto a recuperar o que lhe pertence e se vingar de Gabriel e Julianne. Mas logo seus planos são frustrados. Um atentado o obriga a deixar os Emersons de lado, afinal ele precisa resolver assuntos muito mais importantes. Tanto seu principado quanto sua própria vida parecem estar em risco."


Para quem gostou da trilogia O Inferno de Gabriel, vai se deliciar com o retorno do casal Gabriel e Julia nesta nova série. Mas, diferente do que muitos pensam, o foco aqui não é o casal em questão. Na verdade o casal corre sério risco de morte por uma criatura das sombras, que quer se vingar por ter tido uma de suas muitas obras raras, roubada.

Os cartões com gravuras da Divina Comédia, muito mencionados ao longo da outra trilogia, voltam a ser o centro das atenções. Desta vez não apenas Julianne teve o privilégio de vê-los, mas ela conseguiu convencer o seu marido a emprestar as relíquias a uma famosa galeria em Florença por um certo período.
Isso colocou o casal no olho do furacão, e agora, o verdadeiro dono da obra quer vingança.

O Príncipe de Florença já há algum tempo não é humano.
Ele governa a cidade mas nas sombras. Ele é auxiliado por um Consilium, um grupo constituído por 6 membros, outros de sua espécie, não tão antigos quanto ele, mas bastante poderosos, que supervisionam questões de Estado. Estes tomam conta para que não haja invasões de vampiros de outras cidades e principalmente das "feras" (vampiros enlouquecidos que atacam sem piedade tanto humanos quantos vampiros).

O Príncipe decidira que mesmo não sendo o autor do roubo dos cartões, que ocorreu há tanto tempo, Gabriel ainda assim merecia ser castigado por ter comprado-os de forma escusa. Quando o seu plano estava perto de ser concretizado, há um atentado contra a sua vida. É descoberto que este atentado foi arquitetado pelo Príncipe de Veneza, querendo ampliar seu poderio. Uma guerra é declarada. E mais do que ter de matar o seu atacante, o Príncipe teria de descobrir quem dentre seu povo fora o espião que vendera informações à invasão que ocorreu. O perigo rondava dentro de sua própria casa...


Este livro, um conto na verdade, é basicamente um grande prólogo apresentando o que vem a seguir.
Aqui nos é apresentado o protagonista, apenas identificado como o Príncipe, a princípio, que governa Florença há mais de 500 anos e seu poder é desconhecido até mesmo entre os que o servem.

Vários de seus seguidores aparecem, e suas respectivas funções nesse principado.
O Príncipe mostra-se ser um homem com aparência jovem, de 1,79cm, olhos cinzentos, cabelos louros, físico bem definido, que se veste sempre de negro dos pés à cabeça. Seu poder vai aparecendo aos poucos, mas logo se percebe que determinadas situações, que normalmente fariam mal a um vampiro, não o afetam. Seria por conta de sua idade avançada?



Além de segredos sobre seus reais poderes, ele parece esconder também uma vasta coleção de obras de arte que ninguém sabe existir, como quadros renascentistas nunca antes divulgados.
Estes mesmos cartões que estavam de posse dos Emersons, considerados cópias, são na verdade os originais dados ao Príncipe pelo próprio Botticelli.

O que acontece com este livro é que suas informações, apesar de serem interessantes, poderiam ter sido inseridas no próximo livro, sem necessidade de separar o conteúdo.
Um prequel pode acabar sendo uma faca de dois gumes; tanto pode fazer com que o leitor se apaixone mais pela história/personagens, como pode ser apenas uma introdução superficial do que vem mais à frente.

Sem dúvida o Príncipe é um personagem intrigante. Eu aconselho a já ler este conto tendo em mãos o próximo livro. Não só porque a leitura é breve, como também porque você vai querer em seguida saber a que veio este personagem e como será sua vingança sobre os Emersons.

Gostei mais da capa brasileira.

capa original


4 estrelas.

*Livro cedido pela editora, em parceria, em troca de uma resenha de opinião sincera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário