terça-feira, 23 de junho de 2015

Maratona Rom Históricos: Valerie Bowman - A Secret Proposal (Secret Brides#1,5)



Ficha técnica: A Secret Proposal
Autora: Valerie Bowman
Editora St. Martin's Paperbacks
Lançamento original: janeiro/2013
Lançamento BR: ainda não
134 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance histórico; Chick Lit

Protagonistas: Miss Amelia Templeton e Mr. Thaddeus Hammond
Local/ano: Londres/1816

"Depois de ler um panfleto escandaloso, SEGREDOS DE UMA NOITE DE NÚPCIAS, Miss Amelia Templeton cancelou seu noivado. Mas sua mãe estava determinada a ver sua filha conseguir um marido antes do final da temporada. Amelia vai fazer sua parte. Desta vez, ela tem uma lista dos nobres mais idosos que estão procurando por uma esposa. Ela vai se casar com um deles. Mas primeiro ela precisa superar seu medo da noite de núpcias.

Ela pede ajuda a Mr. Thaddeus Hammond, um mero cavalheiro que está coberto de escândalo, e pior, ele era o melhor amigo de seu irmão morto. Thad nunca contou a história do que aconteceu na noite em que o irmão de Amelia morreu, mas ele fez-lhe uma promessa. Ela lhe faz uma proposta escandalosa: passar uma noite com ela para mostrar-lhe os segredos reais de uma noite de núpcias."


Tudo começou quando Amelia recebeu um panfleto cujo conteúdo era para assustar as moças solteiras. O susto foi tão grande que Amelia preferiu perder um casamento vantajoso com o Marquês de Colton a ter de encarar...AQUILO.

Mais tarde tudo foi esclarecido. Descobriram que a autora do panfleto havia sido uma pretendente do marquês, mas os pais na época deram um jeito de que o casamento não acontecesse. Anos mais tarde eles se reencontraram e com toda confusão do panfleto, acabaram por descobrir que ainda se amavam. Como o marquês já estava mesmo liberado do compromisso com Miss Amelia, o casamento deles se deu rápido.

Mas daí, Amelia ficou em apuros porque sua mãe não só queria que ela se casasse logo, mas que se casasse bem. E esse bem significava alguém com título, coisa que a família dela não tinha. Mas eles tinham muito dinheiro e o dote de Amelia era escandalosamente obsceno.

Disposta a satisfazer a mãe quanto a isso, Amelia fez uma lista dos possíveis pretendentes a marido: o duque de Stanford, o marquês de Bartholomew e o conde de Highland. 
Havia só um simples detalhe: os três tinham coisas em comum: eram nobres, falidos e todos tinham idade para ser avós de Amelia.

Se Amelia se deixaria satisfazer a mãe no quesito título, ela queria pelo menos ter o prazer, no pleno sentido da palavra, em saber como realmente era uma noite de núpcias, e perder o medo disso, já que teria de providenciar um herdeiro ao marido escolhido.
Para isso ela foi pedir ajuda ao antigo amigo de seu irmão, Thaddeus.

Thaddeus e Paul eram como unha e carne, viviam juntos nos eventos e também nas bagunças.
Paul estava noivo de Lady Evelyn Shirley, filha de um conde. Mas houve um duelo, e um acidente, e Paul acabou morrendo.
A mãe de Paul e Amelia nunca perdoou Thaddeus, culpando-o pelo acontecido e, assim, cortou qualquer contato que Amelia poderia ter com ele.

Só que Amelia sabia notícias dele e que ele era dono de um clube de boxe na cidade.
Ela foi até lá e fez a proposta a ele: ter com ela uma noite de prazer.

Lógico que a princípio ele recusou, mas logo viu que ela daria um jeito de arranjar outro candidato à vaga. Então, o jeito foi aceitar impondo uma condição: ele decidiria até onde iriam no ato.
O combinado fo que se encontrariam na festa no campo na casa dos Lexingtons. Thad não teria dificuldade em conseguir um convite porque, apesar de não possuir um título, ele era neto do Duque de Montclare. E vários homens da família Lexington lhe deviam dinheiro em seu clube.

Durante a festa, mesmo fingindo evitar a companhia de Thad, Amelia teria oportunidade à noite de encontrá-lo. E o plano poderia ter dado certo se o passado sobre a morte de Paul não assombrasse os sonhos de Thaddeus e o levasse a sentir mais do que culpa pela morte do amigo. Agora que se encontrava se apaixonando por Amelia, Thaddeus teria de tomar uma difícil decisão...



Casar ou comprar uma bibicleta? Amelia estava nessa corda bamba.sobre casamento. Ela QUERIA casar, e sua mãe fazia questão de que fosse com alguém da nobreza, mas que pelo menos ela pudesse saber a verdade sobre o que se passava na noite de núpcias. Até então ela nem estava se importando muito por se apaixonar, mas já que teria de engravidar, que pelo menos perdesse o medo da noite fatídica.

Ela pensou em pedir ajuda a Thaddeus não só porque ela o conhecia há anos e ele ter sido amigo de seu irmão, mas também porque na ocasião da morte de Paul, quando Thad fora na casa dos pais de Paul contar a notícia, ele prometera a Amelia que não importasse o que ela precisasse dele, ele estaria lá para ajudá-la.

O pedido era inusitado sem dúvida. E Amelia era uma jovem bonita; não teria necessidade de se casar com homens muito mais velhos. Mas Thad conhecia a fixação de Horatia Templeton em fazer parte da alta sociedade. Antes, esse desejo seria realizado através do casamento de Paul. Mas com a morte de Paul, e Thaddeus se sentia responsável por isso, Amelia teria que fazer isso, e na cabeça dele se não fosse por ele, Paul agora estaria vivo e Amelia poderia se casar por amor.

Thaddeus era neto de um duque mas não possuía títulos. Era dono de um clube de jogos e boxe na parte não nobre da cidade. Sim, ele tinha dinheiro, mas Amelia não precisava disso. E na convivência da tentativa de satisfazer o pedido dela, ambos acabam caindo na armadilha de um sentimento que não poderiam levar adiante.

Até que Amelia resolve colocar as garras de fora...

O livro é uma graça, mesmo sendo tão curtinho.
Dessa série estou me apaixonando por absolutamente todos (o que não é muito comum).
Sem dúvida, Valerie Bowman faz parte da nova geração de escritoras de romances de época que veio para ficar.

5 ESTRELAS!!!




Nenhum comentário:

Postar um comentário