quarta-feira, 8 de julho de 2015

Kristen Proby - Easy Charm (Boudreaux #2)



Ficha técnica: Easy Charm
Autora: Kristen Proby
Editora Ampersand Enterprises
Lançamento original: 07/julho/2015  LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
268 páginas
POV: primeira pessoa - Gabby e Rhys
Gênero: Rom Contemporâneo; Chick Lit; New Adult

Protagonistas: Gabrielle Boudreaux; Samuel Beauregard Boudreaux; Rhys O'Shaughnessy
Local/ano: New Orleans, Lousiana; Chicago/atual(e 8 anos antes)

"Gabrielle Boudreaux, a mais nova do clã Boudreaux, é mãe solteira de Sam. Gerente de um Bed & Breakfast na casa de plantação da família na beira do rio Mississippi, Gabby ama a pousada, seu filho e sua família. Ela conhece novas pessoas todos os dias, e se orgulha da casa e da terra que estão em sua família há mais de cinco gerações. Abençoada além da medida, ela é também solitária, embora ela nunca admita isso para ninguém. Até Rhys O'Shaughnessy entrar pela sua porta, calado e ferido e a coisa mais sexy que ela já pôs os olhos.

Rhys tem estado no topo da fama como um grande arremessador da liga para o Chicago Cubs por mais de dez anos. Baseball está em seu sangue. Mas quando ele fere o músculo do braço e tem que ficar fora uma temporada, ele se retira para o Inn Boudreaux por recomendação de sua prima, Kate, para curar e trabalhar seu ombro de volta à forma perfeita, com apenas um objetivo em mente: voltar para o jogo que ele ama. Mas ele não tinha planos de ficar absolutamente encantado por uma mulher devastadoramente bela e seu filho fã de baseball.

Quando o ombro de Rhys se cura e ele tem a oportunidade de voltar para sua equipe, ele vai deixar a família que passou a amar para trás, ou ele vai ficar com Gabby e Sam?"


No livro anterior começamos a nos entrosar com a família Boudreaux.
Morando  na festiva New Orleans, também conhecida como BIG EASY (por isso dos títulos serem todos EASY-alguma-coisa), eles são conhecidos por serem donos da Bayou Enterprises, uma empresa familiar de construção de barcos.

Os irmãos, por ordem de nascimento, são: Beau (37 anos); Eli (30 anos; história no livro anterior); Charlotte (Charly), os gêmeos Declan e Savannah (Van) e a caçula Gabrielle (Gabby; 27 anos).

Eli, que conheceu Kate por conta de um roubo que estava acontecendo na empresa e ela foi contratada para descobrir quem era essa pessoa, acabou sendo o responsável indireto na apresentação do parceiro para a irmã Gabby, já que Rhys era primo de Kate.

Gabby era mãe solteira. No Ensino Médio, com sua primeira paixão, já na primeira transa, ela teve o azar de engravidar. Pior ainda, foi abandonada pelo namorado que deixou claro que não queria a criança e até mesmo pagaria para ela tirá-la.
Devastada, Gabby decidiu manter o bebê e teve o apoio dos familiares. O pai dela e o irmão mais velho fizeram Colby, o namorado cafajeste, assinar um acôrdo abrindo mão completamente da paternidade e para manter-se afastado tanto de Gabby quanto da criança.

Sete anos se passaram. Gabby tornou-se uma bem sucedida gerente de uma pousada no estilo Bed & Breakfast. Sam é um garoto esperto, que adora baseball e é muito amado por todos.
Ele está vibrando por saber que seu ídolo no baseball, Rhys, vai passar uma temporada no Bed & Breakfast de sua mãe, em Bayou.
Isso porque Rhys, um jogador profissional de baseball, na última temporada sofreu um acidente de percurso e está de molho, se recuperando. Sua prima Kate lhe incentivou a procurar um lugar pacífico, longe dos holofotes, para ajudá-lo nessa fase final de exercícios para voltar ainda na temporada que corre, e sugeriu a pousada de Gabby.

Rhys já havia conversado por telefone com Sam e ficou impressionado em como o garoto era esperto e fã do esporte. Naturalmente, chegando no local, ele seria mais do que bem-vindo pelo garoto. Mas Rhys não esperava se sentir atraído pela mãe do menino.

Ok, Rhys era um tipão, mas depois da decepção que ela teve há sete anos, e tendo agora um negócio a gerenciar e um filho a criar, Gabby não estava disposta a se abrir para um novo relacionamento. Ela confiava na família, e nos homens, só nos irmãos e em Ben, um amigo de longa data da família (que por acaso arrastava um concorde por Savannah).

Modelo da capa: BT Urruela


Mas Rhys era paciente e teria que ficar na pousada por pelo menos um mês. E como a ocasião faz o ladrão...
Ele estava mais do que impressionado por aquela baixinha, que dava conta praticamente sozinha em gerenciar e cuidar dos hóspedes, além de cozinhar. E ainda tinha um filho extremamente educado, mas, como toda criança de 7 anos, com muita saúde para aprontar, e a especialidade de Sam era quebrar janelas jogando baseball.




A convivência, e o fato de Rhys logo ser bem aceito pelos Boudreaux por ser primo de Kate, fez com que eles começassem a acertar os ponteiros. Para Gabby era uma maneira de sair da "seca" e se sentir desejada; para Rhys, Gabby mostrou-se ser surpreendente.
Mas o passado em forma de Colby resolveu voltar a assombrar a vida de Gabby; além disso, a falta de comunicação fez com que certas informações se desencontrassem; e o casal, que tinha tudo para dar certo, pode colocar tudo a perder...




Diva, diva, diva, os romances de Kristen Proby acertam na mesma receita: famílias numerosas que se amam, lugares mágicos, romance do início ao fim, além, é claro, dos hominhos alfa.

Rhys e Gabby formam um casal fofo desde o início. O único problema acaba sendo a mocinha que, por ter tido uma péssima experiência no passado, acaba por se fechar em copas e não querer demonstrar em palavras como se sentia em relação a ele. Muito do mal-entendido é culpa dela, por colocá-lo de fora de sua vida.
Colby é um canalha quando jovem e continua assim 8 anos depois, quando acha que pode tirar o filho dela.

Achei o livro pequeno - menos de 300 páginas - em relação às histórias que a autora geralmente escreve.
Não gostei da capa. Apesar de entender o conceito desta, com a foto desfocada, dando ênfase ao casal e à cor (o caso da porta vermelha é porque a pousada de Gabby é uma construção antiga branca com a porta vermelha), achei menos chamativa que a capa do livro #1. Além disso, o modelo BT Urruela é muito charmoso para ficar assim desfocado.

O enredo já mencionado é fofo. A autora sempre prioriza o romance e o final feliz. Isso sem contar que a cada nova locação que ela traz em seus livros, ela traz informações culturais também. New Orleans é mostrada pelos olhos de uma pessoa que realmente gosta e conhece o local. Um pouco da história da época da escravidão é trazida por Gabby ao contar sobre a propriedade que abriga a pousada. Uma informação cultural interessante.
O ritmo é bom, tem algumas boas cenas, destaco a cena em que os homens da família tentam dar uma dura em Rhys no velho estilo "quais são suas intenções com nossa irmã?"
Não esquecendo das cenas bem hot protagonizadas pelo casal.
O epílogo traz o POV do personagem do próximo livro e a autora já libera o título, EASY MELODY.
A história é boa. Não é tão marcante quanto outras, mas dá o seu recado.

5 ESTRELAS.




Resenha do livro #1, EASY LOVE>> AQUI


*quote do blog Schmexy Girl Book Blog*

Nenhum comentário:

Postar um comentário