sábado, 11 de julho de 2015

Pepper Winters - Ruin & Rule (Pure Corruption #1)




Ficha técnica: Ruin & Rule
Autora: Pepper Winters
Editora Hachette Book Group
Lançamento original: 07/julho/2015   LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
416 páginas
POV: primeira pessoa - Kill e Garota Esquecida

Protagonistas: Arthur "Kill"  Killian e "Garota Esquecida", ou Sarah, ou Cleo
Local/ano: Florida; Inglaterra/atual (e oito anos antes)

"Nós nos conhecemos em um pesadelo.  Em meio a um mundo onde o tempo não tinha poder sobre a razão. Nós nos apaixonamos. Tudo de forma inevitável. Mas, depois, acordei. E tudo estava acabado..."

"Ela é uma mulher dividida. Seu passado, presente e futuro estão tão intrincados, assim como as mentiras que ela viveu durante os últimos oito anos. Desesperada para obter a verdade, ela deve se aproximar do único homem que pode também ser o seu maior inimigo. . .

Ele é o presidente do Pure Corrupção MC. Um motociclista sem coração que não se importa em fazer os outros pagarem. Ele não aceita regras, não obedece a ninguém, e vive apenas para se  vingar daqueles que o enganaram. E agora ele é o dono dela, corpo e alma.

Pode uma mulher atormentada pelo mistério, se apaixonar pelo homem que se recusa a encarar a verdade? E pode um homem mergulhado em escuridão renunciar a sua busca por vingança e finalmente encontrar a redenção?"

Tudo começa em meio a um armazém, com uma briga de facção entre membros do mesmo Clube de Motociclistas, mas com ideias divergentes quanto ao novo presidente (Prez).
Em meio a rajadas de balas, socos, mortos e feridos, 6 mulheres são levadas amarradas e vendadas. O destino delas era serem vendidas a diferentes presidentes de MC. Tudo isso era um plano de vingaça arquitetado pelo atual presidente dos Pure Corruption, que vinha do clube original Corruption, cujo presidente ainda se encontrava preso na cadeia, mas foi quem deu ao atual o aval para tomar o seu lugar e fazer as mudanças necessárias.

Dentre essas garotas, que na verdade deveriam ter sido somente 5, uma delas não se lembra de nada; nem como chegara até ali, muito menos quem era.
Na apresentação do presidente, Arthur Killian, conhecido como Kill, anuncia o futuro delas, sem direito a reclamações. Elas eram amantes de um presidente de um Clube adversário, os Dagger Rose, e Kill queria tirar tudo que este presidente, conhecido como Rubic, tivesse, e incitá-lo a começar uma guerra.

A tal desmemoriada, chamada por Kill então como Garota Esquecida, é levada por ele até que ele consiga um comprador para ela. Mas na verdade, algo nela o deixava intrigado.

A tal Garota realmente estava com algum tipo de amnésia. Alguns flashes espocavam em sua mente, como por exemplo ela se lembrar que havia estudado para ser veterinária. Mas ela não sabia seu nome ou como havia ido parar no meio daquela confusão.
Ao olhar nos olhos de Kill, ao invés de agir como as outras garotas, se encolhendo e choramingando, ela se comportou friamente, e sentiu que, de alguma forma, aquele homem tinha respostas às suas lacunas.



Ao ser levada à casa dele, ela percebe que ele estava ferido, havia perdido muito sangue e logo iria desabar. Ela cuidou dele costurando o ferimento, limpando-o e deixando que ele dormisse. Ela não fugiu. Não nesse primeiro momento.

Kill se comportava estranho na presença dela. Ao mesmo tempo em que ele queria mostrar que não se importava com ela, como ele não se importava com ninguém, a não ser em conseguir sua vingança, ele se sentia conectado com ela porque ela o fazia lembrar da única garota que ele havia amado, com aqueles malditos olhos verdes, e que estava morta há oito anos.   

Os olhos eram intrigantes, os cabelos vermelhos eram rebeldes e seu corpo era coberto por cicatrizes, mas para disfarçar boa parte delas, a Garota tinha várias tatuagens que começavam em seu seio esquerdo e desciam até os dedos dos pés.
Seu jeito em enfrentá-lo também era bem diferente das mulheres com que ele tinha de lidar, o que na realidade era quase zero. Em memória àquele amor, ele só pegava mulheres para sanar uma necessidade física, e ainda assim, elas sempre ficavam de quatro para ele não ter que encará-las e muito menos tocá-lo.

Aos poucos a memória dela retorna, ainda de forma confusa. Alguns nomes começam a aparecer e ela descobre que seu nome era Sarah, que ela estudara Veterinária na Inglaterra.
Além disso, confirmando que sua vida pregressa estava ligada a Kill, ela se lembra que havia dado a ele uma borracha em forma do signo de Libra (o dele). Atordoado, e sabendo que a garota que amara morrera numa mesa de cirurgia vítima dos muitos ferimentos que ele tivera culpa, ele encontra um comprador para ela e vai pessoalmente fazer a entrega.
No iate do comprador, algo inesperado acontece. A Equação do Amor estava tatuada no quadril dela, e a partir dali Kill sabia que mais do que mentiras havia no percurso de vida deles.

O plano de vingança continuava. Os Dagger Rose terão que pagar pelo que fizeram há 8 anos, mas tanto Sarah (Cleo na verdade), ainda com fragmentos de memória, quanto Kill, terão que encarar  todo o tipo de maldade e retaliação  à frente, e talvez, o sentimento que os guiou até ali não consiga resistir às verdades agora reveladas...


Esse é um daqueles livros que você termina, para, respira e pensa: CARÁCOLEEEEEESSS!!!




Foi exatamente com essa cara que eu terminei minha leitura. Vamos lá!
A capa é hot. Virou modinha colocar homens gostosos na cama, mostrando todo seu esplendor em músculos e abs.
O enredo prende. Talvez você pense: mas é mais um livro de MC's, no qual eles lidam com todo tipo de contravenção. Sim, é. Aqui tem tráfico de armas, tráfico de escravas brancas, tiroteios, mortes por motivos torpes, violência gráfica, sexo não consentido. 
Mas sabe qual é a grande sacada da autora? O que dá todo o tempero à trama?A amnésia.

Aff... Tenho um pouco de asco de livros que usam esse recurso. Nem sempre dá certo. Aqui, inclusive, pelo menos até metade do livro você fica lendo uma história, pelo POV da mocinha, que sequer sabe seu nome!! Mas conforme as lembranças surgem, e aí presente e passado se misturam, tudo começa a se encaixar perfeitamente.

Ela está cativa e sem memória, mas nem por isso se mostra subserviente.
Por sua vez, Kill é o presidente de MC mais sacana da história. Ele tem um objetivo em mente, e com sua cabeça privilegiada (ele tem quase QI de gênio), ele não só faz com que todos os membros do Clube fiquem ricos, com suas aplicações financeiras, como consegue a obediência necessária na base da porrada. Ou obedece ou tem a costura com o nome do Clube arrancada da jaqueta de couro e sua tatuagem nas costas queimada.



Mas, apesar do ambiente ser pesado, a autora foca no romance dos protagonistas e em suas descobertas de que seu passado foi manipulado. 
Boa parte do livro é contada pelo POV de Sarah-Cleo, mas quase no final a autora dá voz a Killian, o que é bom porque sognifica que no próximo livro a história continua de onde parou e não que tudo será recontado pelo POV dele.

Um ponto que seria negativo: tem cliffhanger. Mas pela primeira vez preciso dizer que este aqui foi necessário. É muita informação para você, leitor, processar, e ter essa interrupção te dará tempo para isso. Isso sem contar que a montanha-russa de emoções é imensa.
Quando Cleo se vê frente a frente com a verdade do que aconteceu a ela e à sua família, tudo isso dá uma reviravolta. Em quem confiar?

Note que não estou contando muita coisa porque toda informação aqui é vital para causar impacto. Sem spoiler.

O ritmo da história foi perfeito.
Agora, é esperar sua continuação para ver como Kill vai poder dar cabo de sua vingança e ainda conseguir ter o final que tanto almejou.
A capa e data já foram reveladas: SIN & SUFFER, para janeiro/2016.



5 ESTRELAS!!!

Sobre a autora




*Livro cedido em parceria com a TSOR, através do NetGalley, em troca de uma resenha de opinião sincera.


Um comentário: