sábado, 1 de agosto de 2015

ESQUENTA BIENAL | J M Darhower - Sempre



Ficha técnica: Sempre
Autora: J M Darhower
Editora Universo dos Livros
Lançamento original: fevereiro/2014
Lançamento BR: 2015
544 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Rom Contemporâneo; New Adult; Drama

Protagonistas: Haven Isadora Antonelli; Dominic; Carmine Marcello DeMarco; Dr. Vincent DeMarco
Local/ Ano: Blackburn, CA; Durante, Carolina do Norte; Chicago/atual (+ 10 anos antes)

"Haven Antonelli e Carmine DeMarco cresceram em mundos completamente diferentes. Haven é uma adolescente de 17 anos que nunca conheceu a liberdade. Desde a infância, ela e sua mãe são escravas, vítimas de uma rede de tráfico humano. Carmine, nascido em uma família rica da máfia, viveu uma vida de privilégios e excessos.

Agora, uma reviravolta do destino faz com que seus caminhos se cruzem. Apesar das diferenças aparentes, algo mais sutil os une. E da tênue amizade entre os dois floresce uma paixão inesperada e arrebatadora. 

Enredados numa teia de segredos e mentiras, em que o poder e o dinheiro ditam o jogo, o jovem casal logo percebe que é preciso se sacrificar para conquistar a liberdade e o direito ao amor..."


Este livro fez grande sucesso em plataforma de leitura gratuita antes dos direitos serem adquiridos por uma editora. Segundo consta, ele era uma fanfic de "Crepúsculo", mas desde que passou a ser lançado oficialmente, houve uma grande mudança em seu enredo. Até mesmo o assunto principal do livro - escravidão humana - foi bem suavizado. É um new adult sem cenas tão fortes assim. Entretanto um aviso: há sim descrições de vida subhumana, maltrato a pessoas, violência gráfica.

Tudo começa quando Haven, ainda  criança, é levada a um local onde um leilão acontecia. Não era um leilão qualquer. Ali pessoas, em especial meninas tão novas quanto ela, estavam presas a correntes e eram vendidas como se fossem animais. Uma delas rebelou-se, apesar de acorrentada, e tentou fugir. Foi alvejada a balas sem dó. A partir dali Have aprendeu que rebelião e fuga eram punidas com a morte.
Além disso, outra dura lição aprendida era que ela poderia pagar - com a própria vida - por erros alheios.

Sendo doutrinada desde tão cedo a nunca abrir a boca, nunca reclamar e fugir, Haven cresceu a escrava perfeita. Fazia exatamente o que lhe era mandado sem questionar.
Até que sua vida começa a mudar quando ela é levada a viver com uma nova família, os DeMarco.

Vincent DeMarco além de médico, era conselheiro extraoficial do chefe da máfia de Chicago, Salvatore Capozzi. Por causa disso ele precisava fazer muitas viagens a trabalho.
Levar Haven para sua casa tinha um motivo muito mais escuso do que se supunha a princípio.

Para Haven foi uma mudança e tanto. Ali ela era deixada à vontade a fazer o serviço de casa da forma e horário que quisesse, desde que mantivesse a casa limpa e o jantar pronto às 19h.
No início ela estranha tamanha "liberdade", mas em poucos dias ela se adapta.
Quando a família se reunia para a refeição, ela se escondia no quarto, descendo para comer de madrugada. Foi assim que ela conheceu o segundo filho do médico, Carmine.

Dominic, o mais velho, era de fácil convivência. Namorava Tess, que tinha uma irmã gêmea chamada de Dia, que era uma espécie de faz-tudo, desde que fosse paga; inclusive fazer o dever de casa de Carmine.

Carmine, 17 anos, seria considerado o badboy. Os problemas pareciam persegui-lo como abelha no mel. 
Haven se sente intimidada por Carmine, mas pouco tempo depois nasce uma amizade. E por conta dessa amizade houve um interesse da parte dele em saber mais sobre a vida pregressa de Haven... e é aí que começa todo o perigo...

Bom, se havia algo Crepuscular na história original, foi muito bem escondida porque o enredo nos leva a um drama repleto de suspense.
As revelações acontecem a cada novo capítulo e Carmine e Haven, enquanto começam a descobrir novos sentimentos, se confrontam com verdades que colocam suas vidas em perigo e a Carmine, cada vez mais envolvido numa vida que os pais dele não queriam.



Enredo envolvente. Apesar de parecer forte - dark - a narrativa acaba por suavizar.
Personagens com muitas nuances e num desenvolvimento emocional/psicológico interessante. Lembrando que as atitudes de Haven no início se dão principalmente por ter levado toda sua vida sob o jugo da escravidão.
Ritmo bom.
O livro não termina em cliffhanger, mas sua conclusão se dá num próximo livro. Mas boa parte das explicações do porquê Haven está envolvida na história da máfia, é dada já neste volume.

5 ESTRELAS.

Sobre a autora

Goodreads  |  Website  |  Facebook |  Twitter



Faltam  33 dias para a bienal/RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário