quarta-feira, 5 de agosto de 2015

ESQUENTA BIENAL | Jaimie Roberts - Depravado (Deviant #1)



Ficha técnica: Depravado (Deviant)
Autora: Jaimie Roberts
Editora Bezz
Lançamento original: 2014
Lançamento BR: julho/2015
300 páginas
POV: primeira pessoa - Tyler; Dean

Protagonistas: Tyler O'Shea e Dean Scozzani
Local/ano: Londres, Buckinghamshire, Inglaterra/1991,93,95,96-2001, 2006

"A maioria dos contos de fadas termina com um “felizes para sempre”.

Este não é um conto de fadas. Ele não é um príncipe encantado que vai levá-la em direção ao pôr do sol. Esta é uma história sobre traição, luxúria, desejo e, em última análise, vingança…

E a vingança só pode conduzir a uma coisa.

Tyler

Ele era um estranho, meu visitante, a sombra no canto do quarto. Ele me perseguia, me observava, sabia tudo sobre mim. Mas tudo que eu podia fazer era sentar e esperar. Esperei que ele me visitasse, noite após noite. Ele estava se tornando o meu vício, meu desejo, minha obsessão. Ele conhecia cada centímetro do meu corpo, mas eu não sabia nada sobre ele.

Ele se autodenomina Lótus e, tão maluco quanto possa parecer, acho que estou me apaixonando.

Dean

Eu queria pegá-la, possuí-la, dominá-la e arruiná-la. Eu queria violentá-la, agradá-la e consumi-la até que eu não pudesse sugar mais nada dela.

Ela vai querer que eu a beije. Que a segure durante toda a noite para que ela tenha uma conexão comigo. Eu gostaria de fazer isso, quando ela me procurasse na escuridão. Ser aquele que satisfaz sua maior fantasia. Um estranho que foge para o quarto dela. Alguém que lhe dá o máximo prazer, mas também busca o seu maior sofrimento. A dor que ela nunca teve que suportar. A dor que irá corroê-la até que não haverá mais nada.

Ela era a minha inimiga, eu era o seu lótus. E a vingança é uma merda."


Um livro com uma pegada erótica e dark.

Como você se sentiria se recebesse o convite para conhecer a MANSÃO, o local mais secreto e, ao mesmo tempo, badalado de Londres? O que aquelas portas escondiam? Sexo? Mortes? Drogas?

Tyler O'Shea, repórter do jornal Daily London, apesar de não escrever matérias desse tipo, tinha tanta curiosidade em saber esse segredo quanto qualquer adulto na cidade. Quando sua amiga e colega de trabalho, Louisa, recebe o disputadíssimo convite com direito a uma acompanhante, não pensa duas vezes em chamar Tyler. Mas será que Louisa era realmente o alvo?

Como tudo começou... 

Quando tinha 6 anos de idade e estava começando as aulas, Tyler foi apresentada por Ian, seu amigo inseparável, ao novo garoto da escola, Dean. Mal chegou e Dean já se envolve numa confusão defendendo-a. A partir dali os 3 eram como um só.
Os anos se passaram e apesar dos pais de Tyler sempre lhe dizerem para não levar a amizade com Dean adiante, porque a cada dia ele se tornava mais mau elemento, ela não conseguia resistir. Fugas e encontros à noite em seu quarto às escondidas seguiram seu curso.
Dean e Tyler eram uma unidade. Ele confidenciou a ela certos segredos de família e disse-lhe que a qualquer momento sua família poderia se ver obrigada a mudar-se, mas que ele sempre voltaria para ela.

Esse dia acabou chegando, mas Dean não voltou. Tyler soube que os pais dele haviam sido mortos e desde então, 13 anos se passaram e nem ela, nem Ian, tinham ouvido falar do amigo.
Ela seguia a vida, tivera namorados, mas nenhum a marcara como Dean...

Até que 3 anos atrás algo inusitado começa a acontecer.
Tyler percebe que alguém havia entrado em seu apartamento. Longe de estar faltando algo, ela percebe que o estranho havia colocado em ordem alguns objetos fora do lugar, como uma coberta deixada no sofá que voltou ao guarda-roupa. Mas havia uma marca registrada da visita do estranho quando mais nada parecia ter sido mexido...



Isso era uma briga constante; um colocava o rolo para cima, o outro, para baixo.
Depois de tanto tempo, outro fator passou a fazer parte da obsessão do Estranho de Tyler: quando ela estacionava o carro na garagem do prédio, ao invés de deixar o carro para sair de ré, ele sempre colocava-o pronto para sair de frente.
Começando a achar graça de toda essa paranoia dele, ela decide finalmente entrar em contato deixando um bilhete de agradecimento, ao lado de um prato de biscoitos. Ao chegar em casa, ela viu que ele havia comido os biscoitos, lavado o prato e agradecido em escrita. Começava, assim, a próxima fase...

Na área profissional a vida de Tyler estava indo bem, obrigada.
Depois de escrever uma matéria sobre amores de infância, uma coluna provisória fora criada na qual os leitores poderiam enviar mensagens para tentar entrar em contato com amores do passado. E foi a partir daí que ela conheceu o jovem Jeremy.

Jeremy escrevera para uma menina que vira várias vezes na porta do McDonald's, a Julie. Ele estava internado no hospital sofrendo de leucemia, e após uma visita, ele e Tyler tornaram-se grandes amigos. Ela descobre que ele era só no mundo, abandonado pelos pais ainda bebê, e que já vivera em vários lares adotivos. Logo ele faria 16 anos e sua curta lista Bucket (lista de desejos do que fazer antes de morrer), um passeio de helicóptero estava incluso; e Tyler mexeu os pauzinhos para realizar este sonho. O dia torna-se mágico, mas o retorno acaba sendo um desastre. Depois de tanta emoção e tendo ido à rua, Jeremy acaba por ter um colapso, diagnosticando água nos pulmões e pneumonia. Sentindo-se culpada, Tyler não sai do lado da cama dele durante os dias em que ele foi mantido sedado.

A essa altura, o relacionamento dela com o Estranho já havia alcançado um nível além de bilhetes deixados pela casa. Visitas noturnas tornaram a interação dos dois muito mais quente. Eles duelavam como dois grandes oponentes. Ele identificou-se como Lótus.
Determinadas falas ou lembranças às vezes faziam o Estranho sumir por dias, o que deixava Tyler imensamente chateada.
Longe ou perto, ele não deixava que ela se relacionasse com outros. Quando ela conhece Brad, um policial, num bar, o Estranho faz com que ela o despache tão logo cheguem ao apartamento dela; quando o amigo de infância a beija, ele fica possesso; e quando ela havia sumido durantes aqueles dias no hospital, ele percebe que alguém precisava vigiá-la também de dia.

Obsessão? Maluquice?
Em livro tudo se torna romance, e as razões sempre se tornam válidas. E Tyler e seu Estranho acabam enfrentando-se, esclarecendo um assunto que havia ficado pendente.

Os vários acontecimentos na vida de Tyler sempre se direcionaram a um único objetivo: vingança. 
Vingança é um prato que se come frio.
Vingança pode ser mal interpretada.
Vingança leva à morte...



Gente, o livro é muito louco!
Para quem gosta de uma pegada mais dark, este é um prato cheio.
Obsessão, vingança, síndrome de Estocolmo. 

Um amor que nasce na infância e acaba por ter um desfecho inesperado. 
O certo é: inocentes acabam feridos. Há mortes no caminho. 
Alguma cenas são beeeeemmmm gráficas; não aconselhado a leitura para menores.

O casal é eletrizante. Paixão avassaladora em nível hard. A cena deles no baile à fantasia é uma das mais sexies que já li. E a música do The Police, Every Breath You Take, cai como uma luva. 


Mas o final traz a melhor parte. De tirar o fôlego.
E quanto a essa forma silenciosa deles se comunicarem, preste atenção porque ela revelará mais do que qualquer som...

Amadorei. Pronta para ler o #2.

5 ESTRELAS!!!

Sobre a autora



  Goodreads  |  Facebook  |  Twitter


Faltam 29 dias para a Bienal/RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário