terça-feira, 20 de outubro de 2015

Abbi Glines - A Primeira Chance (Rosemary Beach #7 - Chance #1)



Ficha técnica: A Primeira Chance (Take a Chance)
Autora: Abbi Glines
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2014
Lançamento BR: outubro/2015
224 páginas
POV: primeira pessoa - Grant e Harlow
Gênero: Romance Contemporâneo; Chick Lit

Protagonistas: Grant Carter e Harlow Manning
Local/ano: Rosemary, FL; Las Vegas; Los Angeles/atual

"Quando o pai roqueiro de Harlow Manning sai em turnê, ele a envia para Rosemary Beach, na Flórida, para viver com sua meia-irmã Nan. O problema: Nan a odeia. Harlow tem que manter a cabeça para baixo, se ela quer passar os próximos nove meses em paz. Isso parecia ser fácil... Até que o lindo Grant Carter sai do quarto de Nan.
Grant cometeu um grande erro em se envolver com uma garota com veneno nas veias. Ele sabia sobre a reputação de Nan, mas ainda sim não conseguiu resistir a ela. Nada faz ele se arrepender da aventura mais do que seu encontro com Harlow, que o deixa com o pulso acelerado. No entanto, Harlow não quer ter nada a ver com um cara que poderia se apaixonar por sua meia-irmã malvada. Mesmo não existindo amarras entre Grant e Nan.
Grant está desesperado para se redimir aos olhos de Harlow, mas ele arruinou suas chances com ela antes mesmo de conhecê-la..."

Os personagens já são mais do que conhecidos nossos - para quem acompanha desde o primeiro volume, com a história de Rush e Blaire.
Grant é o melhor amigo e meio irmão de Rush - de consideração, já que a mãe de Rush ficou pouco tempo com o pai de Grant. O casamento deles se desfez mas não a amizade dos rapazes.

Os pais de Grant nunca deram muita atenção para ele. Até hoje, o pai dele só quer saber se o filho está cumprindo os contratos da construtora que ele tem no sudeste, e que Grant cuida da área na Flórida.
Exatamente por isso, quando Nan, a meio irmã chata pra caramba de Rush, grudou em Grant no melhor estilo "sou uma pobre menina rica carente", ele caiu em tentação. E não foi só uma vez...

Mas daí, ele conhece a outra filha do vocalista da banda Slacker Demon. O pior não era as duas serem irmãs, mas sim que a mãe de Harlow foi a única mulher que Kori realmente amou. Por isso, Kori tem um carinho e cuidado muito maiores com ela. Isso sem contar que Harlow também era de fácil trato e não se aproveitava da fama do pai para ser insuportável.

"Existem três tipos de mulher nesse mundo. Aquelas que sugam você até a última gota e o deixam sem nada. Aquelas que só querem se divertir. E aquelas que fazem a vida valer a pena."

Festa de noivado de Blaire e Rush e Grant e Harlow se conhecem e se encantam.
Ele deu duro para convencê-la de que não tinha nada mais com Nan, e Harlow cedeu. Logo depois disso há o episódio da morte de Jace e Grant, grande amigo do rapaz, fica desorientado com a perda. Há uma falta - ou seria interceptação? - de comunicação entre ele e Harlow e cada um achou que a "fila andou".

O único problema era que eles transitavam pelos mesmos lugares.
Com o pai saindo em turnê, uma casa foi comprada para Nan morar em Rosemary Beach com a condição de que Harlow ficasse nela também. Nan odiava Harlow (bom, na verdade ela odeia o mundo) e o mais seguro era que elas sequer se cruzassem dentro de casa. Difícil isso. E encontrar Grant foi o próximo passo.

Ao reencontrá-la depois de meses, Grant não conseguiu resistir. Ele já não sentia qualquer coisa por Nan; o feitiço dela sobre ele finalmente havia acabado. Mas como convencer Harlow disso?

"Seu cheiro é um misto de paraíso e inferno"

E nesse ínterim, como grande salvador guarda-costas, eis que surge o cowboy tudo-de-bom Mase Colt-Manning, único filho de Kori, com outra mulher, que vivia feliz no Texas com sua mãe e o padrasto que o criou.



O surto de Grant por ocasião da morte de Jace, havia sido mais do que por ter perdido um amigo. Seu lado emocional estava em frangalhos. Como lidar com a perda de alguém que você entregara seu coração? E ele percebia que seu relacionamento com Harlow estava caminhando para esse patamar. Mas uma conversa franca com Rush, coloca Grant nos eixos.
Agora, se ele quisesse ter Harlow de volta em sua vida, ele precisaria lidar com a mágoa dela, a superproteção de seu meio-irmão e com uma revelação bombástica que poderia facilmente separar o casal para sempre...

"Você está preocupada se vai sofrer, mas acho que não entende que está com todas as cartas na mão, meu doce. Com todas as malditas cartas."



Não chega mais a ser um triângulo amoroso, mas sim, Grant estava entre as duas filhas de Kori Manning, o grande astro do rock.
Enquanto uma fazia de sua vida um grande drama, por se sentir injustiçada ao não ser a filha querida por nenhum dos pais (lembrando que no início da série, Nan acreditava ser filha do pai de Blaire e, por isso, a odiava com tudo que tinha direito), e bancar a rebelde, beber e trocar de parceiro na mesma proporção; a outra era super tranquila e não usava o nome do pai como cartão de visita para conseguir as coisas.

Harlow perdeu a mãe muito jovem e tendo o pai maluco beleza como Kori, foi criada numa cidade do interior pela avó, longe da loucura da fama. Com a morte da avó, ela passou a ficar com o pai, mas sentindo-se sobrando em todo aquele ambiente de drogas e muitas parceiras que o pai levava para casa, ela preferia passar o tempo com seus livros ou praticando algum esporte no clube.

A dinâmica de relacionamento de Harlow com seu pai era diferente porque ela representava para ele a mulher que mais amou na vida, isso sem contar que ela era muito parecida com a mãe.
Harlow não gostava de saber que era usada pelas pessoas para se aproximarem de seu pai, por isso se fechava em copas. Grant estava acostumado a viver rodeado pelos integrantes da banda, isso não lhe enchia os olhos, mas fazer com que Harlow confiasse nele - por outros motivos - não seria nada fácil.

E por mais simples que seja o enredo, sempre tem algum segredo/acontecimento que mexe com tudo, e aqui não poderia ser diferente.
Não vou dar qualquer dica do que seja, mas acredite, o babado é fortíssimo. Tão forte que acho que a editora não deveria demorar a lançar o próximo livro do casal porque a vontade que dá é sair correndo para lê-lo.

Ritmo muito bom.
Muitas cenas hot.
Personagens todos conhecidos. Voltam Rush e Blaire, Woods e Della, Bethy, Tripp, Jimmy. O aparecimento do quentíssimo Mase - ele ganha também 2 livros à frente. E Nan, com toda sua glória chata e insuportável, mas parece que a autora começa a querer mostrar o que seria a redenção dela... Sei lá, viu?

Se não conhece a série, leia todos. Viciantes.

5 ESTRELAS.

Livros anteriores (clique no título para ler a resenha):









*Livro cedido pela editora, em parceria, em troca de uma resenha de opinião honesta


Um comentário:

  1. Amei a resenha!
    Eu fiquei apaixonada por Grant <3. Pelo visto A Primeira Chance segue tendo a mesma qualidade dos primeiros livros da autora que li, e quero muito conhecer a Harlow. Adorei saber que os outros personagens aparecem um pouquinho!

    Beijos,Lu
    Blog: Apaixonada por Romances Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.

    ResponderExcluir