terça-feira, 27 de outubro de 2015

[ESPÓLIO BIENAL] Maribell Azevedo - Amor no Ninho (livro #1)



Ficha técnica: Amor no Ninho
Autora: Maribell Azevedo
Editora Universo dos Livros
Lançamento: 04/setembro/2015
368 páginas
POV: primeira pessoa - Marina; Lance; Daniel e Shanti
Gênero: Romance contemporâneo; Drama

Protagonistas: Marina Harrison; Daniel Charles Harrison; Lance Brown; Shanti Khan
Local/ano: Londres, Inglaterra; Bora Bora. Taiti/atual

"Num mesmo ninho, podem nascer diferentes tipos de amor.
Em sua chegada à casa dos Harrison, Marina é tomada por um grande impacto ao conhecer seu novo irmão adotivo, Daniel. Os vívidos olhos azuis do garoto a fascinam de imediato, e, à medida que o tempo passa, ela se sente cada vez mais atraída por ele, descobrindo brotar em seu coração a semente de um amor proibido.
Quando vê seu desejo tornar-se incontrolável, ela precisa decidir se continua vivendo à sombra de uma máscara ou se aceita o desafio de revelar seus sentimentos...
Mas o futuro é traiçoeiro e repleto de armadilhas. Será que, para viver este amor, ela estará preparada para enfrentar o preconceito da sociedade e as surpresas que o destino lhe reserva?"

Charles e Francis Harrison adotam uma menina de 8 anos, Marina.
Ela, nascida em Londres, mas filha de imigrantes brasileiros, perdera os pais em um acidente de carro. Não imaginara que conseguiria, àquela idade, ser adotada, mas o foi.
Chegando em sua nova casa, ela conhece seus novos "irmãos": Margareth (Maggie), com 14 anos; Catherine (Cate), com 13 e Daniel (Dan), com 11.
As meninas de cara se simpatizaram com Marina, fazendo-a se sentir à vontade e levando-a para conhecer seu novo, e exclusivo, quarto. O até então caçula, Dan, mostra-se um pouco mais reticente quando à chegada dela.

Os Harrison não eram ricos, mas tinham uma vida confortável. Charles trabalhava como chefe do setor de contabilidade de uma grande mineradora, enquanto Francis era administradora hospitalar.
Aos filhos, eles proporcionavam tudo que podiam. Tinham aulas de música e dança e praticavam esportes.
Com o tempo Marina se adapta bem à nova vida e tem uma melhor amiga, a indiana Shanti.

A questão era que Marina se sentia muito bem, da família mesmo, no que dizia respeito aos pais e às irmãs, mas quando o assunto era Dan...Aí, mudava de figura.
E parecia que o mal-estar também acontecia com ele.

O melhor amigo de Dan, Lance, não era mau, mas era bem folgado, daquele tipo que fala as maiores asneiras, e quando ele tentava se engraçar pro lado de Marina, Dan vinha logo para cortar-lhe as asas.

Os anos passam. As filhas mais velhas saem de casa para irem à universidade. Maggie, jornalismo e Cate, sociologia. Dan não gostava de estudar o convencional. Terminou o Ensino Médio aos trancos e barrancos, levado pela mãe. Ele preferia estudar música e foi fazer teatro. Logo, ele estava fazendo testes para papéis em peças e filmes.
Quando ele finalmente consegue um papel, resolve chamar os amigos para comemorar e leva Marina com ele. Mas lá ela se depara com uma cena que faz com que finalmente sua "ficha caia".
Ela não sentia amor fraternal por Dan. Ela o amava como a um rapaz estranho. E vê-lo aos beijos com outra menina não foi legal.
Decidida a mostrar a ele que a vida iria mudar a partir dali, com a ajuda de Shanti, ela passa a "desfilar" com modelos menos comportados de roupas, atraindo também a atenção de Lance.
Daniel não gosta nada dessa nova Marina.
Mas um problema na gravação do filme em que participava acaba criando a chance perfeita para que eles se aproximassem. E a aproximação se dá de forma mais quente do que o previsto.

Agora, Marina e Daniel teriam de lidar com uma nova situação em mãos. Pela lei eles eram irmãos. Foram tratados e criados da mesma maneira pelos pais. Será que eles aceitariam essa situação numa boa? E o resto dos vizinhos e amigos? Seria o amor deles forte o bastante para enfrentarem os olhares acusatórios?



Gente!! Que enredo difícil, hein?

Eles eram irmãos... no papel. Geneticamente, não. A atração que tiveram foi desde o início, mesmo que tenham levado anos para se manifestar.
E a família? Fica contra? A favor? Expulsa de casa? Recebe de braços abertos?

Mas este nem é só o que acontece na história. Ela segue. E o que acontece a partir da revelação do romance deles é pedreira.

E para piorar, tem um final que não é final!!!



Maldito cliffhanger do tamanho de um mamute!!

A narrativa é bem escrita; a revisão, caprichada.
A capa é muito fofa.

Este livro já havia sido lançado antes e teve 2 capas:




Se tem cliff, tem continuação. Resta saber quando a UDL vai lançar. Acredite, você fica em cólicas querendo saber o que vai acontecer.
Personagens interessantes. Os secundários - os amigos Lance e Shanti - têm suas cenas engraçadas.
O ritmo é bom.
Uma autora que vale a pena vigiar de perto.

"Entre lágrimas e sussurros, consegui murmurar no ouvido dele:
- Ela entrou na caverna."

4 estrelas

Sobre a autora



Um comentário: