sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Gail McHugh - Pulsação (Tensão #2)



Ficha técnica: Pulsação (Pulse)
Autora: Gail McHugh
Editora Arqueiro
Lançamento original: agosto/2014
Lançamento BR: 2015
352 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance contemporâneo; Drama; Chick Lit

Protagonistas: Emily Cooper; Dillon Parker; Gavin Blake
Local/ano: Manhattan; La Jolla, NY; Playa del Carmen, Mexico/atual

"Emily Cooper sempre pensou que iria se casar e viver ao lado de Dillon Parker. Porém, após conhecer Gavin Blake, toda essa certeza foi por água abaixo. Arrebatada pelo sexy empresário, ela se entregou a uma paixão avassaladora, mas que logo foi abalada por uma dolorosa revelação.

Mesmo com o fim do tórrido relacionamento, Emily percebe que está disposta a arriscar tudo para ficar com o homem que domina seus pensamentos e sonhos desde o dia em que se conheceram. Agora ela só pode se apegar à esperança de que Gavin ainda a deseje, apesar de todos os seus erros e defeitos. 

Com o coração partido, Gavin se isola da sociedade e se fecha em um mundo autodestrutivo. Emily não está acostumada a ser forte, mas terá que encontrar dentro de si a coragem e a confiança necessárias para lutar por seu amor e trazer Gavin de volta.

Neste desfecho da série, os leitores ficarão ainda mais apaixonados por Emily e Gavin, envolvidos em uma jornada de perder o fôlego e acelerar a pulsação."

Necessário ler o livro 1 - Tensão  (resenha aqui)


O livro começa exatamente no ponto em que o #1 acaba.
Emily cai em si quanto às muitas mentiras que Dillon lhe havia contado ao longo dos anos e resolve se jogar de cabeça no sentimento que teimava em ocultar a respeito de Gavin.
Ela sai do apartamento do agora ex-noivo e segue direto à cobertura de Gavin, mas este não se encontrava.
Voltando para casa, despedaçada, Emily não vê qualquer futuro ao lado de Dillon; isso significa: não mais casamento.
Quando Dillon acorda e não a encontra a seu lado, ele vai até o ap dela, para finalmente ouvir que ele e Emily não seriam mais um casal.
Sendo o canalha que era, Dillon não aceita bem o que ouviu e parte para cima dela.
Ele acaba preso e ela pede uma ordem de restrição contra ele.

Enquanto isso, Gavin amargava o chute que havia levado de Emily num local paradisíaco em Playa del Carmen, no México.
Assim que entrara no jatinho particular, fugindo de NY, ele quebrara seu celular para não ter contato com qualquer pessoa e acabar sendo alvo de pena dos amigos e familiares. Por isso, ele não sabia que Emily não havia se casado.

Os dias passam e Emily está afundada em infelicidade e autopiedade. É quanto, então, ela decide ir atrás dele.
Ao chegar lá a recepção não é exatamente calorosa. Além disso, ele estava acompanhado de duas mulheres e Emily sabe bem o pra quê. Mas diferente da Emily de antes, toda medrosa e sem opinião própria, ela decide ignorar as mulheres e ser bem direta com Gavin.
Sem palavras, ele dispensa as mulheres e a coloca no carro, mas ainda assim não houve reparação.

Naquela madrugada no hotel, achando que não valia a pena ficar num lugar onde não era bem-vinda, Emily decide voltar a NY e seguir com sua vida, e foi aí que tudo começou a mudar.
Gavin aparece em seu quarto e fazem as pazes no tradicional modo "coelhar".

Emily esconde de Gavin a maneira com que Dillon recebeu a notícia, sobre a briga e a ordem de restrição. Mas ao voltarem para NY e ela indo morar com ele, logo ele precisaria saber. Mesmo porque Dillon não deixaria fácil a vida dela, e com ou sem ordem, ele aparece no trabalho dela.

Ao saber de tudo o que aconteceu, Gavin não se segura e vai dar uma lição em Dillon.

Chega natal. Época em que a mãe de Emily adorava, e este seria o primeiro natal dela desde a morte da mãe, por isso, foi passá-lo com a irmã.
Muito mimos, trocas de presentes e uma surpresa: Emily se descobre grávida. O pior? Esse bebê poderia não ser de Gavin.

Como o casal lidaria com isso? Teriam eles ainda alguma chance? 





Sendo continuação do livro anterior, os personagens já foram apresentados.
O ritmo da história é bom.
O enredo é um mix de muitas cenas do tipo "vamos-fazer-as-pazes" (traduzindo=sexo) com drama. Desde que o casal volta, o drama parece não ter fim; o que pode acontecer de errado, acontece; e claro, a culminação da gravidez da protagonista e o grande mistério sobre qual deles é o pai, é o auge da metade do livro em diante.

Eu havia dito na resenha do livro anterior que os personagens mexem contigo, ou você ama, ou odeia. Bom, até aqui você já sabe bem quem é o mocinho e o bandido, de quem gostar e de quem execrar. E acabou que para mim, os personagens ficaram cansativos. Não tive o mesmo entusiasmo para ler que tive no livro 1.
Não tem cliffhanger. Final fofo. Mas esperava mais...

3,5 estrelas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário