quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Alexandra Hawkins - Sunrise with a Notorious Lord (Lords of Vice #4)




Ficha técnica: Sunrise with a Notorious Lord
Autora: Alexandra Hawkins
Editora St Martin's Paperbacks
Lançamento original: 03/janeiro/2012
Lançamento BR: ainda não
304 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de Época; Chick Lit

Protagonistas: Christopher Avery Courtland "Vane", Conde de Vanewright, e Miss Isabel Thorne
Local/ano: Londres/1823

"Um Solteirão Convicto...

Christopher Courtland, conde de Vanewright, conhecido ao redor de Londres como "Vane" - é a própria imagem do rico e bonito homem de todas as mulheres. Por que  prender-se a apenas uma mulher quando ele está livre para experimentar todas? Apesar das tentativas de sua própria mãe em arrumar-lhe um par, Vane jurou ficar solteiro. Até que ele tem um encontro com Miss Isabel Thorne... 

...que nunca se apaixonou - até agora...

De uma beleza modesta e refinada, Isabel é muito mais descarada do que ela aparenta. Quando um batedor de carteiras tenta roubar a caixinha de jóias de rapé de Vane, Isabel tenta impedir sua fuga... e consegue roubar o coração de Vane. Mas o mais difícil será ele tentar seduzir a língua afiada de temperamento forte, e ela resiste bravamente. Agora cabe a este solteirão encontrar uma nova maneira de jogar o jogo ... ou correr o risco de perder a única mulher que já tenha capturado o seu coração."


A Marquesa de Netherley, mãe de Vane, já não era tão novinha.
Vane era seu terceiro filho homem e o último para herdar o título. 
Ela havia perdido o mais velho, William, na Batalha de Villers-en-Cauchies, em 1794. Ele era tenente-coronel. Depois foi Arthur, que morreu afogado em 1804, aos 17 anos, quando tentava salvar pessoas cuja carruagem havia caído no rio. Além de Vane, a marquesa tinha mais duas filhas, Ellen, a caçula com 27 anos, e Susan, mais velha que Vane, e já com 12 filhos e um marido que vivia aprontando.
Ele sabia desse peso que carregava nas costas quanto ao título, mas queria ser ele mesmo a escolher sua noiva, sem pressa.
Mas quando a mãe viajou para o campo para visitar uma prima, ela tem um plano que pode dar certo.

Isabel e Delia eram netas do Visconde Botly. Não que o avô soubesse sequer da existência delas.
Quando a mãe delas se apaixonou por um homem pobre e fugiu para casar com ele, o pai a deserdou. Anos à frente, quando a filha escreveu para o pai, este mandou devolver a carta sem abrir. Sua mãe desde então mudara, era viciada em láudano e passava boa parte do dia no quarto, "apagada", ou quando surgia, acabava falando algo e criando uma confusão.

De seu pai Isabel havia herdado o interesse pela pesquisa. Ele havia sido um grande filósofo e inventor e deixara sete diários com vários pensamentos e criações. Isabel recebia muitas ofertas por aquele tesouro, mas era a única lembrança que ela tinha do pai e não queria se desfazer. 
Quem a ajudava com algumas dessas pesquisas era Mr. Ruddel, por quem ela acaba desenvolvendo um certo afeto. Até que numa tarde, procurando pela irmã que tinha mania de desaparecer na hora em que deveria ajudar nas tarefas de casa (elas não tinham condições de pagar por empregados extras), ela pega a irmã e Mr. Ruddel aos beijos no quintal.
A irmã, Delia, era muito mais bonita e despachada do que ela. Além disso, desde que a mãe se transformara numa pessoa reclusa, Isabel tomara para si a responsabilidade em manter a família. Ver que a irmã lhe roubara a única pessoa por quem ela finalmente havia mostrado algum interesse lhe partira o coração, mas apesar de desculpar-se com ela ao ser pego em flagrante, a verdade é que Mr. Ruddel nunca fizera qualquer promessa a Isabel.

Com a carta da Marquesa de Netherley em mãos, Isabel decide aceitar o plano oferecido: fazer com que o filho da marquesa, Vane, se apaixonasse por Delia. Eles formariam o par perfeito; sua irmã teria um título e seria rica e a marquesa teria uma nora e logo um neto.
Para isso elas partiram para Londres para se prepararem para o início da temporada.

O primeiro encontro das duas com Vane se dá numa modista, quando ele estava lá com sua amante - na verdade, ele estava lá comprando um guarda-roupa novo para a amante porque queria se livrar dela e ele sempre se sentia mal nessas ocasiões (ele estava se livrando da amante porque a mãe dele havia descoberto o nome dela e ao invés de ficar ofendida, pediu-lhe que a apresentasse). Ele ouve a conversa entre Delia e Isabel, que haviam gostado de um determinado vestido, mas este estava muito acima das posses delas. Nesse instante, um trombadinha esbarra em Vane e lhe rouba uma caixinha de rapé. Vane corre atrás do garoto, mas como este se dirigia na direção de Isabel, ela deu um jeito de encurralá-lo. Ambos caem, ele foge, ela recupera a caixinha, mas havia torcido o tornozelo.
Ao invés de agradecer pelo que ela fizera, ele a chama de doida e discutem, mas ainda assim ele insiste em ajudá-la com o ferimento. Carrega-a para a carruagem dele, leva-a para casa e chama um médico.  
Após isso, ele retorna à costureira e compra o vestido e manda entregar a Isabel.

No baile de Lady Benyon, onde ele sabia que encontraria as irmãs, Vane repara que quem usava o vestido era Delia, não Isabel. Ele as vê em companhia da mãe dele e aproxima-se para a apresentação formal. Convida Isabel para dançar, mas esta declina, oferecendo a irmã em seu lugar; mas ele diz que pelas regras de etiqueta ficaria feio chamar a irmã caçula antes da mais velha.

SURPRESA!!! Desde quando Vane dava importância às regras de etiqueta?

De qualquer maneira, Isabel, então aceita. Mas ele a leva a conversar num local reservado, e é quando ela fica sabendo que o vestido era para ela (o que o bilhete que ele mandou não havia deixado claro).
Por incrível que pareça, Isabel era a única solteira no salão que não queria casar com ele, e só por isso já valia manter a amizade com ela.

Vane já havia descoberto o plano de sua mãe em empurrar Delia para cima dele, mas ele iria estragar qualquer tentativa dela porque estava muito mais interessado em quem não queria nada com ele.

Aos poucos, em vários eventos, Isabel vai conhecendo os membros do Lords of Vice. E por um comentário de Frost, ela fica sabendo que já havia sido tema de conversa entre os amigos, pois, ela era conhecida como "a tentação de Vane".
Além disso, Vane e Isabel também passam a trocar mais informações um sobre o outro. Ele fica sabendo da dedicação dela em manter a família; em como ela sente a falta do pai, que morreu numa explosão em seu laboratório quando ela tinha 13 anos; e o quanto ela se ressente cada vez que precisa vender mais uns escritos dele para pagar despesas.

Cada vez mais envolvido por ela, ele lhe diz que elas receberiam convites para o famoso baile de máscaras de Lord Fiddick. Mas nesse baile, ao ir se refrescar no jardim, Isabel pega Delia e Vane aos cochichos e logo vem o beijo.
Sentindo-se traída pela segunda vez, mesmo sabendo que aquele era o plano original da marquesa, Isabel foge do baile. Vane vai atrás dela e se declara:

"- Deus criou você para me enfeitiçar, não foi?
- Então, acho melhor não desapontá-Lo."

E eles se entregam numa noite de luxúria.

Só que ainda havia todo o esquema da mãe dele agindo. Isabel estava apaixonada pelo homem que deveria ser da irmã; Mr Ruddel aparece em Londres e se apresenta a Vane como noivo de Isabel; o avô dela passa a querer falar com ela nos bailes em que vai, e, para piorar tudo, a mãe de Isabel aparece no baile pronta a dar um novo vexame. Depois ainda de ele ter descoberto todo o plano da mãe, Isabel viu que tudo estava perdido e parte de Londres.

Apesar de todo o esquema, de toda confusão que a mãe dele criara, Vane estava certo de que não Delia, mas Isabel era a mulher certa para ele. Agora, ele teria de dar um jeito em convencê-la de que eles davam certo juntos, sem truques ou coerções...



Com o peso da cobrança de um casamento por causa de um título e com uma mãe doida atrás que pagava mulheres para comprometer o filho, Vane definitivamente precisava tomar todo cuidado para não cair em qualquer um dos ardis da família.
Isabel mostrou-se para ele uma brisa nova em meio a um dia de calor.
Ela não se mostrava interessada no título, na beleza ou charme dele. Pelo menos era isso que ela transparecia. Mas só ela sabia o esforço que tinha que fazer para dar a entender que não queria nada com Vane, afinal, ele era o plano para sua irmã.

E como no coração ninguém manda, o plano magistral da marquesa acaba dando errado por uma série de fatores.
Ah, sim! Vane se apaixonou, mas seria muito mais difícil para ele convencer a mulher que amava de que ela era a pessoa certa para ele.

"Porque eu te amo. Não pense que eu sou honrado, meus motivos são egoístas por natureza. Não posso passar um dia sem você. Quero vê-la de manhã à minha mesa e na minha cama à noite. Quando nossos olhares se cruzarem num salão de baile abarrotado, todos saberão que você é minha. Isto não é por causa de minha mãe ou minha responsabilidade com a minha família. Isto é sobre mim... e você. Sobre a vida que podemos construir juntos. O que você me diz, Isabel? É corajosa o suficiente para apostar num Lord of Vice?"

Enquanto isso, os outros membros do clube vão fazendo suas aparições de fundo.
Henry Alexius Braverton, conde de Crossington, é o filho de Sin e Juliana.
Dare e Regan, agora, marquês e marquesa de Pashley (já que seu irmão havia sido assassinado), haviam perdido um bebê - aborto espontâneo -, e numa confusão na casa de Sin, Frost havia feito uma brincadeira de mau gosto com a irmã que acabou em briga entre ele e Dare, defendendo a esposa.
Saint anda desaparecido dos eventos que os amigos vão.

Das peças do tabuleiro, quatro já caíram, restam três... Cada vez mais envolventes...

5 estrelas!!!

*Gravura>> Aleta Rafton


Nenhum comentário:

Postar um comentário