segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Jennifer L. Armentrout - Obsidiana (Saga Lux #1)



Ficha técnica: Obsidiana (Obsidian)
Autora: Jennifer L. Armentrout
Editora Valentina
Lançamento original: 2011
Lançamento BR: novembro/2015
320 páginas
POV: primeira pessoa - Katy
Gênero: Romance Contemporâneo; Young-adult; Fantasia

Protagonistas: Katy Swartz; Daemon Black; Dee Black
Local/ano: West Virginia/atual

"Começar de novo é uma porcaria. Quando nos mudamos para West Virginia antes do último ano de curso, eu tinha me resignado ao sotaque engraçado, ter conexão de internet ruim e me cansar da vida monótona como uma ostra... Até que eu vi meu vizinho sexy, tão alto e com esses impressionantes olhos verdes. As coisas pareciam estar melhorando. E então ele abriu a boca. Daemon é insuportável e arrogante. Nós não nos damos bem. Nada, nada bem mesmo. Mas quando um estranho me atacou e Daemon congelou o tempo, literalmente, com um movimento de sua mão... Bem, algo aconteceu... Inesperado. O sexy alienígena que vive do outro lado da rua. Sim, você ouviu direito. Alien. Acontece que Daemon e sua irmã têm uma galáxia cheia de inimigos que querem roubar suas habilidades, e o toque de Daemon fez com que eu parecesse um daqueles sinais luminosos em Las Vegas. A única maneira de sair dessa viva é ficar colada a Daemon até que minha "luz" extraterrestre se apague. Isso se eu não matar a Daemon antes, claro."





Katy acaba de se mudar para West Virginia para uma cidade tão remota que as correspondências têm de ser buscadas na cidade vizinha, Petersburg. 
Ela tem 17 anos e é blogueira. Pode parecer que esta atividade a mantenha longe de tudo, quando passa tanto tempo entre corredores de biblioteca - ela prefere lê-los de graça a comprá-los - e resenhando-os, mas na verdade, isso a mantém conectada com a vida.
Seu pai morreu há 3 anos de um câncer no cérebro. Tudo aconteceu muito rápido.
Sua mãe afundou-se no trabalho para conseguir superar a perda, mas quando viu que não daria por estarem na mesma casa de sempre, ela decidiu mudar. Ela trabalha como enfermeira em dois lugares.

Isso para Katy significava passar muito tempo sozinha e ter de começar do zero com amizades.
Sua mãe lhe fala ter visto um casal de jovens na casa vizinha, da mesma idade de Katy, e que seria bom ela se apresentar.
Com a desculpa de perguntar em que direção ficava o mercado mais próximo, Katy acata a sugestão da mãe e... seu mundo caiu!!!



Um gatérrimo sem camisa, com profundos olhos verdes claros, vem atender a porta.
Tudo bem até a pág 2, quando ele começa a falar e mostra-se o cara mais metido e debochado que ela já cruzou, colocando nela apelido - por sinal, o mesmo que o pai dela costumava chamá-la. Melhor deixar ele pra lá e ficar só olhando a distância.

Mas quando Katy chega ao mercado, logo ela é interceptada por uma garota muito bonita, com longos cabelos escuros. Essa era Dee, irmã gêmea do gato vizinho, Daemon.
Três coisas são percebidas por Katy: primeiro, uma onda de garotas com características semelhantes estão desaparecendo da cidade; outra, algumas pessoas da cidade olham de maneira estranha quando a veem perto de um dos gêmeos. Algo como medo... E que raio de homens de preto eram aqueles que ela via pela cidade?

Dee torna-se meio que amiga inseparável de Katy. As duas trabalham no jardim desta, hobby que adquiriu com seu pai, e como ela gostava de dizer, isso a ajudava a "não pensar". Daemon aparece com cara de quem tinha acabado de acordar - no meio da tarde -, agindo com animosidade, fazendo ameaças caso alguma coisa acontecesse com sua irmã.
Mas apesar da reação de seu irmão, Dee estava determinada a manter a amizade com Katy. Para isso, antes de viajar, ela escondeu as chaves do carro dele e disse que só as devolveria se ele fosse legal com Katy. Sendo totalmente sincero com Katy quanto a seu objetivo em chamá-la para sair, Daemon a leva para nadar num rio a meia hora de caminhada de onde moravam.

Daemon era um poço de contradição. Era lindo, mas sua beleza acaba sendo ofuscada por seu jeito de ser ora interessante, ora um crápula. Mas a primeira coisa entre as muitas estranhas que acontecem quando estão juntos põe Katy apavorada: Daemon deu um mergulho e ficou uns bons 10 minutos submerso. Quando voltou à margem, ele jurou de pé junto que ela estava louca, que se passaram apenas 2 minutos, mas ela não engoliu esta história.
Ainda querendo ganhar "bônus" com a irmã, Daemon chama Katy para fazerem uma trilha. Ele contava a ela sobre as lendas locais e uma bonita história de amor indígena quando um urso enorme aparece. Katy achou que morreria ali, atacada pelo imenso animal. Ela fecha os olhos já esperando seu derradeiro fim, sente uma luz brilhante ao redor deles e quando acorda, estava no balanço, no quintal de casa, molhada pela chuva. Ela havia desmaiado e o urso, fugido. Daemon a carregou de volta para casa.
O clima nublado meio mágico propiciou que estivessem mais perto um do outro, e o beijo ia sair, mas Dee apareceu.

Segunda coisa estranha acontece: Katy queria ir à biblioteca e apesar de Dee pedir que fossem apenas no dia seguinte, quando ela poderia acompanhá-la, Katy achou exagero da amiga e foi sozinha mesmo. Na saída da biblioteca, com muita chuva, um desconhecido pede ajuda em seu pneu furado querendo saber se Katy tinha um macaco para emprestar. Entre se sentir insegura por estar num estacionamento sozinha com um estranho e ajudar o próximo, ela ajudou, e foi atacada.
Como garotas estavam sumindo naquela região, ela seria mais um caso de algum maníaco. Mas o estranho era que o agressor insistia em perguntar a ela "onde eles estão?". Eles quem, Cara Pálida?
E quando parecia mais uma vez que seu fim chegaria, o agressor é tirado de cima dela. Daemon luta com ele e depois chama a polícia.
No hospital, apesar das dores, ela não tivera concussão e poderia dormir em casa, mas sua mãe, de plantão, não poderia acompanhá-la. Os gêmeos o fazem. E no carro, enquanto estava quase apagando por conta dos analgésicos, encostada no peito de Daemon, Katy ouve o fragmento de uma conversa estranha. Será que os gêmeos sabiam mais sobre aquele ataque que ela sofrera do que queriam admitir?

O semestre das aulas começa, Katy faz novas amizades, e é através delas que fica sabendo que Daemon e Dee haviam se mudado à cidade junto com outra família que tinha trigêmeos, os Thompson - Adam, Andrew e Ash. Ah! E Dee e Daemon também tinham um terceiro gêmeo, Dawson, mas esse havia desaparecido há um ano, assim como sua namorada, Bethany Williams.
Algo entre Daemon e Ash rolava; no refeitório, quando se dirigia à mesa de Dee, Katy foi enxotada por Ash. Ao ver a atitude desprezível de Daemon, concordando com a garota que estava sentada em seu colo, Katy não pensa duas vezes em despejar todo o seu almoço na cabeça deles. Isso lhe deu um certa fama e respeito...



Na noite seguinte haveria jogo na escola e essa não era a praia de Katy.
Daemon aparece em sua casa e mais uma vez a convida para dar uma caminhada. Novamente sendo um escroto, ele pede que ela se afaste de Dee porque sua irmã merece "amizades melhores".
Sentindo que ia chorar, e não querendo dar esse gostinho a ele, Katy volta sozinha correndo, saindo da floresta que estava escura para alcançar a estrada. Mas ao alcançá-la viu pela terceira vez que seu fim estava próximo, e dessa vez sem escapatória. Um caminhão vinha em sua direção, os faróis já estavam perto demais. Levantando os braços num impulso, ela se imaginou virando patê, mas daí algo acontece...

O caminhão congela. Ou melhor, o tempo para. Ela podia ver perfeitamente o motorista congelado, ainda segurando o copo de café e com semblante assustado; o motor do carro ainda ligado, mas parado. Ao olhar na direção de Daemon, este estava com os braços tremendo e os olhos brilhando. Ela sai de sua posição, volta a correr para se afastar dele e tudo volta a se mexer. Sente-se cair quando Daemon a alcança e pede para ela não fugir porque ao fazer "aquilo" ele sentia-se fraco.
E daí vem toda a explicação...



Daemon e Dee, assim como os trigêmeos Thompson e o professor de Biologia, Matthew Garrison, vinham do planeta Lux. O planeta ficava a uma distância tão grande do sistema solar humano que nenhum telescópio alcançaria. Além disso, o planeta havia sido destruído. Alguns luxens (cidadãos deste planeta) conseguiram fugir a tempo e chegaram à Terra, mas outros se perderam por outros planetas.
A forma deles era a da luz, mas poderiam ser tocados e não queimavam com o contato. Nesta forma, sua comunicação com Katy se dá mentalmente.
São quase indestrutíveis, a não ser que sejam capturados em sua forma original ou tenham a cabeça decepada na forma humana. Podem manipular objetos e cada um tem uma especialidade (Dee, por exemplo, é boa em transmorfar-se e manter a nova forma por muito tempo; Adam é curador). Costumam nascer em trios. Não precisam de oxigênio, mas já acostumaram-se a fingir que respiram.
O governo humano sabia da existência deles em seu planeta. Havia um departamento, o DOD, que os monitorada, mas eles não tinham informações completas do que os luxens eram capazes.
E o pior, os luxens tinham inimigos: o ARUM. Estes vinham da escuridão.
Normalmente quando algum humano descobria sobre os luxens, desaparecia.

Daemon não pensava em denunciar Katy... por enquanto.
Entretanto, ela teria de conviver com Daemon mais de perto pelos próximos dias. Isso porque quando eles usavam seus poderes perto de humanos, estes ficavam com um rastro em seus corpos, que aos olhos dos luxens e arum, ela pareceria uma árvore de natal, denunciando, assim, que havia luxens na área. Daemon teria que protegê-la para que não fosse atacada pelos inimigos.

A convivência forçada aumenta a amizade entre Katy e Dee e, ao mesmo tempo, faz com que Katy perceba estar atraída por Daemon. Mas a recíproca não era verdadeira. Ele continuava sendo um idiota com ela, e havia Ash.

Mas escola de Ensino Médio americana sempre tem algum baile, e no deles quem convida Katy é Simon Cutters, um dos jogadores da escola e com fama de garanhão. Mas ela aceita assim mesmo.
A noite não sai exatamente como a planejada e Katy acaba envolvida no meio da maior guerra que poderia ter presenciado: o aparecimento de 3 aruns.
É nessa noite que ela conhece a OBSIDIANA, vê Daemon lutar e contra todos os prognósticos que ele tem a respeito dos humanos, ela o ajuda.

Quando os outros luxens ficam sabendo até quanto ela sabe muitas sugestões aparecem; uma pior do que a outra. E Ash é categórica em dizer a Katy que Daemon acabaria morrendo tentando protegê-la.

Dos 3 aruns que atacaram aquela noite, 1 conseguiu fugir. E este, Baruck, tinha sede de vingança pelos seus irmãos mortos e não deixaria barato.
O fim de Katy finalmente chega, quando ela se coloca à frente para proteger Dee e Daemon, mas algo mais saiu do controle e o futuro seria uma caixinha de surpresas...



A série começou bem.
Os personagens são interessantes, o ritmo é bom e a narrativa segura.
É young-adult, sem cenas fortes, só rola beijo.
Não tem cliffhanger, mas........... como já sabe que a série continua com os mesmos personagens, a história ainda tem muito pela frente.

Os próximos livros são:



Ainda há os extras:


O #0,5 traz a história de Dawson, o gêmeo desaparecido.
O #1,5, com lançamento previsto para 1°/dezembro/2015, traz o POV de Daemon e, segundo a autora, será o livro com maior número de páginas (mais de 1000). Além disso, para 2016, terá o lançamento do livro do casamento do casal principal (sem capa revelada).

Para os fãs de carteirinha da autora, e que sabem ler inglês, a autora disponibiliza em sua conta do SCRIDB várias cenas extras, entre elas uma em que o casal sai para comprar fantasias para o Halloween (link abaixo):



Sobre mais cenas extras, para quem leu a versão em ebook, em português, há duas cenas extras já pelo POV de Daemon.

É uma série interessante.
Provavelmente a editora lançará um por ano, então, paciência.

5 estrelas.

Sobre a autora


Goodreads  |  Website  |  Twitter  |  Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário