quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Kat Latham - Unwrapping Her Perfect Match (London Legends #3,5)




Ficha técnica: Unwrapping Perfect Match
Autora: Kat Latham
Editora self
Lançamento original: 11/Novembro/2015  LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
152 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance Contemporâneo; Chick Lit

Protagonistas: John Sheldon e Gwen Chambers
Local/ano: Londres; Paris/atual

"À uma semana  do Natal,  na casa de leilões ...

Tendo sempre sido muito alta para sua idade, Gwen Chambers sentiu-se como um gigante sua vida toda. Ela é calma e uma enfermeira muito boa em um movimentado hospital de Londres, mas homens 'saudáveis' costumam lhe dar palpitações cardíacas. Quando o enorme jogador de rugby, "Pequeno" John Sheldon, convence-a a dar um lance nele em um leilão de angariação de fundos do seu time, ela descobre como palpitações cardíacas podem ser prazerosas.

Um jogador de rugby interessado é alguém que ninguém consegue parar...

John quis Gwen desde que pôs os olhos nela, mas quando ele se machuca em um jogo pouco antes do Natal, ele se vê precisando dela também. Não só da enfermeira sexy para ajudá-lo a se recuperar, mas ela pode ser capaz de ajudá-lo a cuidar de sua filha, a menina tímida de dez anos de idade, que só fala francês.

Mas seria um Natal feliz para todos?

A partir de decorar a árvore de Natal,  patinar no gelo na Torre de Londres, Gwen ajuda pai e filha a se abrirem  e criarem um vínculo um com o outro -  e ela acaba por criar um elo com os dois. Mas quando o agente de John aparece com uma oferta de mudança de vida, Gwen tem que decidir o quão longe ela está disposta a ir pelo seu par perfeito. Seria o primeiro Natal deles também o último?"

Época próxima ao natal. Num leilão beneficente do time de rugby London Legends, Gwen pelo menos não se sente a gigante que foi a vida inteira.
Espremida entre tantas pessoas bem mais altas do que ela, ela está ali a pedido da irmã, mais velha e mais baixa, Tess, que namorava o capitão do time, Liam Callagham, para dar um lance por ele.

O leilão funcionava assim: a princípio as pessoas pagavam 500 libras para estarem ali. A pessoa ia vestida com a camisa do time tendo nas costas o número do jogador por quem queria dar o lance. O vencedor teria direito a um dia com esse jogador para este fazer qualquer serviço que a pessoa quisesse (sem maldade, gente!): lavar, passar, pintar a casa, e por aí vai.

Tess havia dado dinheiro a Gwen pedindo que esta desse o lance por Liam para que nenhuma outra mulher o fizesse.
Mas acontece que ao chegar lá, o foco de Gwen foi mudado para um outro jogador. John Sheldon.

John já estava naquele evento há algum tempo e percebia que até então nenhum dos presentes vestia a camisa com seu número. Ele e Matt, outro jogador, acabam fazendo uma aposta besta, de qual dos dois levaria o maior lance da noite.
Quando ele vê Gwen de longe - e ela não estava com o número dele -, ele decide "atacar" e se aproxima para convencê-la como seria mais esperto da parte dela se desse o lance por ele ao invés de no capitão, o número 10.
Quando o leilão começa, e John  lá em cima do palco já estava nervoso de que seria o fiasco da noite, Gwen dá um lance de 5 mil libras. O maior da noite!
Sua irmã Tess, que havia lhe dado o dinheiro, não poderia fazer nada quanto aquilo, mas acabou não ficando zangada, desejando a irmã um ótimo encontro com John.

Diferente do que ele imaginou, Gwen não coloca-o para fazer qualquer trabalho braçal pesado, mas o leva para ir com ela às compras... de material de artesanato.
A tarde deles acaba sendo divertida. Ele a convida a ir ao apartamento dele. Nervosa, ela acha que ele quer algo apenas por uma noite, mas ele a convence de que queria algo mais. Mas no que ele sai da sala à procura de camisinhas - sim, aquela noite seria A noite -, o celular dele recebe uma mensagem, da qual Gwen consegue ler apenas um trecho em que fala de uma aposta do leilão.
Quando John volta à sala percebe que o "clima" havia mudado. Ela pergunta sobre o teor da mensagem, e ele admite sobre a aposta que fizera com o amigo, valendo uma caixa de whiskey.
Magoada, Gwen vai embora.

Nos dias seguintes John tenta a todo custo entrar em contato com ela, manda-lhe flores, telefona, mas ela se recusa a responder. Até mesmo à irmã dela ela recusa encontro. É quando Tess encontra John - e mesmo sendo baixinha quer lhe arrancar o couro por ter magoado a irmã dela - e lhe conta que na época do colégio, Gwen tivera uma grave decepção que a abrigou até mesmo a mudar de escola. Tudo por causa de uma aposta.

John decide dar um jeito na situação, mas em meio ao último jogo da temporada, antes do recesso de festas de fim de ano, ele precisava focar no time, e acaba sofrendo um acidente.

Ele é levado inconsciente ao hospital em que Gwen dá plantão e ao vê-lo ferido, ela dá um jeito de ficar por perto.
Depois de todos os exames mostrarem que não havia sido assim tão grave - nenhum osso quebrado -, entretanto, ele precisaria de companhia nos próximos dias. Ele não tinha parentes perto, os amigos do time todos já tinham seus planos de viagens com suas famílias e, para completar, a filha dele, que ele via poucas vezes por ano, estava para chegar para passar o natal com ele; e ele não podia simplesmente cancelar.
Liam vê a situação e acaba se oferecendo para ficar com John, mas Gwen sabia que isso atrapalharia os planos da irmã de passar o natal com o namorado.
Gwen, então, se oferece à tarefa.

Indo para o ap dele, Gwen conhece a mãe da filha e a própria, uma menina muito tímida, que parecia não ter nada em comum com o pai, inclusive o idioma: ela não falava inglês, e ele não falava francês. Por sorte, Gwen o fazia e acabou se aproximando da menina.
Nas primeiras horas John pôde fazer pouco. As dores que ele sentia o deixaram impossibilitado. Mas nos dias seguintes, Gwen ajudou-o com ideias de passeio por Londres, enfeitarem a casa para o natal e criou uma espécie de jogo para que pai e filha passassem a se comunicar.

Isso fez com que, ao mesmo tempo, John e Gwen se aproximassem.
Mas, então, um antigo desejo de John de ir morar perto da filha iria se concretizar. Seu agente lhe traz a notícia de que ao término da temporada, um time da França o queria como jogador. Ele teria a filha por perto, mas perderia Gwen, que não queria abandonar seu trabalho no hospital.

Poderia o natal trazer algum milagre para mantê-los juntos?



Uma história não muito longa que faz parte de uma série sobre jogadores de Rugby.
Já começo dizendo: não entendo patavina desse jogo, mas confesso que já vi vários jogos porque seus jogadores...Sassinhora!!! É cada pernão...

Mas sobre o jogo, seus jogadores e suas posições em campo, aprendi aqui que o número da camisa identifica a posição que cada um joga. Então, por exemplo, o capitão é o número 10.
A posição de John, como LOCK ou SECOND ROW (de segunda linha), o número 5, é sempre dos maiores jogadores (daquele tipo mesmo enooooooormes).
Para saber um pouco mais sobre isso, veja nesse site>> JOGADORES DE RUGBY E SUAS POSIÇÕES.

Passando isso, vamos ao romance em si.
Os personagens são interessantes. Os secundários, alguns já tinham ganhado suas próprias histórias, como é o caso de Tess e Liam (livro #2). A série conta com mais 4 livros.

O ritmo é bom, Como se trata de uma história menor, quase como um conto de natal, o ritmo se passa um pouco mais rápido.
O casal tem química. Não tem cliffhanger.
Dá vontade sim de ler o resto da série e conhecer mais sobre os outros jogadores.

5 estrelas.

Sobre a autora


Goodreads  |  Website  |  Facebook  |  Twitter


Nenhum comentário:

Postar um comentário