segunda-feira, 2 de novembro de 2015

[MARATONA ROM HIST] Valerie Bowman - The Irresistible Rogue (Playful Brides #4)




Ficha técnica: The Irresistible Rogue
Autora: Valerie Bowman
Editora St. Martin's Paperbacks
Lançamento original: 03/novembro/2015 LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
352 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de época; Chick Lit

Protagonistas: Lady Daphne Swift e Capitão Rafferty "Rafe" Cavendish
Local/ano: Londres/1816

"Lady Daphne Swift vem de uma família com dois irmãos que orgulhosamente serviram à Coroa. Ela pode ser uma mulher, mas ela está disposta a fazer o que for preciso para provar que ela é tão útil quanto seus irmãos. Ela chegou ao ponto de se casar secretamente com um espião. O fato de que ela passou anos suspirando pelo Capitão Rafe Cavendish era um mero detalhe. Mas depois de sua primeira missão, quando ela percebeu que seu casamento tinha sido estritamente profissional, Daphne imediatamente queria a anulação. Daphne sempre foi multifacetada e agora ela está determinada a conseguir duas coisas: encontrar os homens que mataram seu irmão e providenciar seu noivado com outro homem para esquecer Rafe para sempre.

Como um espião para o Ministério da Guerra, o capitão Rafferty Cavendish participou em dezenas de missões. Mas uma missão o assombra, a missão que resultou na morte do irmão mais velho de Daphne Swift, Donald. Rafe concordou em trabalhar com Daphne uma vez e colocou sua vida em perigo. Agora ele deve encontrar os homens que mataram Donald, vingar a família, e convencer Daphne a dar-lhe mais uma chance. Mas Daphne pediu ajuda a seu outro irmão, Julian, a obter uma anulação rápida e tranqüila para que ela possa se casar com um almofadinha que só quer o seu título e dinheiro. Poderá Rafe convencer Daphne a dar-lhe mais uma chance, tanto sobre a missão, quanto em seu coração?"

(English Review Scroll down)

Tudo que Daphne quer é seguir com sua vida...

Pouco tempo atrás, Daphne envolveu-se numa aventura. 
Por conta de seu conhecimento do idioma alemão, ela participou de uma missão para descobrir segredos dos inimigos na guerra napoleônica.
Na época, seu irmão Donald, o Conde de Swifton, iria numa missão à França, aparentando ser uma visita diplomática. Acontece que os homens que trabalhavam para os franceses eram russos, mercenários, e Donald sabia o idioma. 
Ninguém sabia que Donald deixara que Daphne aprendesse o idioma com ele quando ela ainda tinha 7 anos, apesar do pai deles ser contra uma moça aprender esse tipo de coisa.
Ao descobrir que seu irmão correria tal risco, e ela também sabendo falar alemão, ela se ofereceu para ajudar.
Claro que tudo seria perigoso para ela, não só por sua tenra idade, mas por ser mulher. Se ela fosse capturada, tudo seria pior. Por isso, para o bem da missão, ela casou-se com o Cap Cavendish, mas foi disfarçada como o ajudante de cabine do capitão, vestida de rapaz.
A missão terminou. Infelizmente Donald acabou sendo morto. E apesar de Daphne ter sentimentos pelo Capitão, este não mostrou o mesmo por ela.

Aos 19 anos ela ainda estava em pleno período de conseguir um bom marido.
Daphne ainda contava com a proteção do próximo na linhagem, o seu irmão, Julian Swift. E é a ele que ela recorre pedindo ajuda para anular o seu casamento (não consumado) com Rafe. Assim, ela poderia seguir, encontrando um novo pretendente e se casando, para esquecer Rafe definitivamente.

Na verdade, esse novo pretendente já existia, o Barão Edmund Fitzwell, e a mãe dela estava preparando um baile para tornar o pedido de casamento viável.

Nesse mesmo dia, Daphne recebe um presente do que seria seu noivado: uma miniatura de um barco, muito bem confeccionada, e com seu nome batizado: True Love (Amor Verdadeiro). Seria um presente encantador se este não fosse uma réplica do barco em que ela e Rafe ficaram ao longo da missão.
Ele havia enviado a ela um bilhete no dia anterior pedindo para se encontrarem, mas ela preferiu ignorar.
Bom, se ela não ia até ele, então ele se faria presente, e Rafe aparece na casa dela para lembrar-lhe algo muito simples: ela não poderia estar planejando um novo casamento quando pela lei ele e ela ainda estavam casados.
Desesperada ela corre até o escritório de seu irmão perguntando por que sua anulação ainda não havia ocorrido, e só então, Julian fica sabendo de todo estratagema que Daphne participou, e a forma que ela usou para convencer Rafe a levá-la na missão.

A questão agora era que Rafe não queria mais a anulação, mas ele precisava de tempo para convencer Daphne de que eles eram perfeitos juntos.
Pronto para uma nova missão, ele aproveita esse motivo para mantê-la perto dele por mais algum tempo. Novamente ele precisaria de alguém que soubesse alemão porque ele iria encontrar aqueles russos que foram responsáveis pela morte de Donald.

Enquanto esperavam o dia de partir nessa nova missão, Rafe iria se fazer presente na vida, por isso, ele participaria de todas as festas, jantares em que ela e o pomposo Fitzwell estivessem.

Ele já era bem conhecido por Julian, que também havia participado no fronte de batalha. E apesar de Rafe ter antipatia pelos nobres, ele apreciava os dois irmãos Swift, que não eram nada afetados.
Depois, com a chegada de outros familiares de Daphne, Rafe logo caiu nas graças de tia Wilhelmina Harrington, irmã mais velha da mãe de Daphne, uma mulher exuberante, sem papas na língua, mas querida por todos. E ela diz logo de cara que esperava que o tal pretendente de Daphne fosse Rafe.

E claro, para o núcleo cômico ficar ainda melhor, havia a prima de Daphne de 12 anos, Delilah Montblank; que adorava usar várias expressões em francês, detestava Fitzwell e vivia escutando conversa atrás da porta, e por isso mesmo, sabia de tudo e poderia ajudar Rafe a reconquistar Daphne.

Rafe aparece mais uma vez no dia seguinte para o café da manhã e também no tal baile.
Irritada porque Fitzwell nunca que a pedia em casamento e só tinha dançado com ela uma vez, Daphne acaba se embebedando e Rafe a encontra no jardim cantando uma canção imprópria, de marinheiro. Com a chegada de Fitzwell pegando Rafe e Daphne numa situação comprometedora, ela acaba recusando seu pedido de casamento quando ele finalmente o faz.

Rafe havia ganhado essa primeira fase, mas ainda precisava convencê-la de que deveriam ficar juntos, e apesar de ela ter aceitado ajudá-lo na nova missão - o que para ela era mais do que importante já que seus dois irmãos haviam ido à guerra e ela, de alguma forma, mesmo sendo mulher, também pôde participar -, ela ainda mantinha a firme posição de que após a missão eles deveriam continuar com a ideia da anulação.



Uma heroína que queria fazer parte do bem-maior.
Cansada de ser colocada de lado por ser mulher, Daphne dá um jeito de convencer tanto seu irmão Donald, quanto o Cap Rafe, a levá-la numa missão.
Mas bem antes disso ela sempre mostrou-se não resignada ao papel que a sociedade impunha.
Ainda criança, quando soube que seu irmão mais velho estava sendo preparado para o seu futuro título, ela pediu ao pai que a deixasse ter aulas de alemão, mas isto lhe foi negado. Mas como Donald adorava a pequena irmã e dificilmente negava algo a ela, ele permitiu que ela participasse de algumas aulas e ambos acabavam praticando o que aprendiam, Mas este foi um segredo entre eles. Nem mesmo Julian, nessa época, fora de casa estudando, sabia.
Por isso, quando Daphne mostrou suas razões para poder participar da missão, Donald sabia que além dele, ela era a única pessoa em quem ele confiaria para traduzir corretamente ouvida pelos inimigos.

A missão não terminou como o esperado. Os russos não foram capturados e Donald acabou morto. Rafe carregava essa culpa apesar de ninguém nunca tê-lo culpado.

Mas na época da missão, Rafe havia feito uma promessa a Donald: ele não só protegeria Daphne com a sua vida, como não consumaria o casamento, assim, seria mais fácil a anulação, coisa que o Príncipe Regente já estava ciente.

Mas passado algum tempo e vendo que Daphne pretendia se casar com outro, Rafe deu-se conta de que não queria perdê-la e para isso ele usaria qualquer truque para convencê-la do contrário, mesmo que fosse sua sede por ser útil.

O primeiro passo era livrar-se do concorrente, o Lord Fitzwell. Depois de conseguido isso, ele previsava que ela mudasse de ideia quanto à anulação.
Eles partem em missão, mas a conclusão de tudo não é exatamente o que cada um esperava.
E dessa vez é Daphne quem quer convencê-lo de que o casamento deles deveria ser para valer. Para isso ela recorre a única coisa que poderia fazê-lo fazer: consumar o casamento.
Mas Rafe não era nobre, muito menos rico. Ele a amava mas não tinha nada a lhe oferecer. E de posse de informações sobre quem havia assassinado Donald, Rafe parte mais uma vez.

Daphne sabia que ele a amava e se ela quisesse manter a seu lado aquele canalha irresistível, ela teria de mais uma vez tomar posse das rédeas de sua vida e lutar pelo seu Amor Verdadeiro...

Os livros de Valerie Bowman sempre são uma fonte de entretenimento. São informativos e divertidos. O núcleo cômico sempre tem alguém totalmente fora dos padrões.
Além disso, suas heroínas nunca são daquelas entediantes, mas sempre correm atrás do que acham certo para si. Daphne, por exemplo, além de ter essa sede por aventura, é baixinha mas se recusa a falar essa palavra, por isso, chama a si mesma de "o oposto de alta".

O ritmo é perfeito.
A conexão com os personagens, mesmo os secundários, é imediata. Há retorno de personagens de livros anteriores.
Cada livro da série traz a história de um casal - sem cliffhanger (a história de Julian e sua esposa Cassandra acontece no livro #2).
A capa é linda, de Jon Paul Ferrara.

Os outros livros da série são:

#1 - The Unexpected Duchess (A Duquesa Inesperada)
#2 - The Accidental Countess (Condessa por Acidente)
#3 - The Unlikely Lady (Uma Dama Improvável)



E o próximo livro da série, com previsão de lançamento para 03/MAIO/2016, é...



5 ESTRELAS

Outra série da autora resenhada aqui no Blog:

Secrets Brides:







*ARC cedido pela editora em parceria, através do NetGalley, em troca de uma resenha de opinião honesta.

** Gravura> Jon Paul Ferrara> www.jonpaulstudios.com

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(English Review)

Blurb>> Lady Daphne Swift comes from a family with two brothers who have proudly served the Crown. She may be a female, but she's willing to do whatever it takes to prove that she's as useful to the war effort as her brothers. She even went so far as to secretly marry a spy. The fact that she just happened to have been pining for Captain Rafe Cavendish for years didn't hurt matters. But after their first mission, when she realized their marriage had been strictly business, Daphne immediately wanted an annulment. The fiery Daphne has always been a multi-tasker and now she's hell bent on two things: finding the men who killed her brother and securing her engagement to another man to forget about Rafe forever.

As a spy for the War Office, Captain Rafferty Cavendish has been on dozens of missions. But one mission haunts him, the mission that resulted in the death of Daphne Swift's eldest brother, Donald. Rafe agreed to work with Daphne once and put her life in danger. Now he must find the men who killed Donald, avenge the family, and convince Daphne to give him one more chance. But Daphne's enlisted her other older brother, Julian, to help her get a quick and quiet annulment so that she can marry a fop who only wants her for her title and money. Can Rafe convince Daphne to give him one more chance, on the mission and with her heart?
 

Review>> All Daphne wants for her life is moving forward, and for that she needs to get rid of her marriage to Cap Rafe and get engaged as soon as possible of Lord Edmund Fitzwell. He and Rafe could not be more different. A while ago, because of her knowledge of the German language, Daphne managed to convince both Rafe as her brother Donald, to let her participate in a mission. The mission didn't end well. Russian mercenaries managed to escape and worse, Donald ended up dead. But for Daphne, besides has lost her brother, she also lost her heart, as Rafe was not interested to stay married with her, a marriage only to keep her safe during the mission.

She was practically engaged to another man.
But now who didn't want the annulment was Rafe. Despite feeling guilty for not having prevented the death of her brother, Rafe wanted to have one more chance with her. Their marriage had not been consummated, yet he was sure she was the right woman for him. First he had to get rid of Fitzweell. Then he had to have accomplices inside her house - which he gets through  Daphne's cousin, Delilah, 12, and aunt Wilhelmina,  who thinks Rafe's more dashing than Fitzwell. As he convinces Daphne to join him on a new mission, Rafe would have the opportunity to stay with her long enough to make him important in her life. But he still had a mission: find Donald killers. And he wouldn't want his wife in danger.
Daphne help Rafe in the first part of the mission, and she feels that once again he would find a way to get rid of her. Daphne toughness comes into play, and since they were legally married, she would use all her powers of seduction to show Rafe that he couldn't live without her...

The pace is perfect. 
The connection to the characters, even the secondary, is immediate. Return of previous books characters. No cliffhanger
The cover is awesome, Jon Paul Ferrara's.
And the ending is absolutely thrilled!!! Can't wait for next book.
5 STARS!!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário