sexta-feira, 6 de novembro de 2015

T. C. Matson - Blindsided (The Fighter Series #1)




Ficha técnica: Blindsided
Autora: T C Matson
Editora self
Lançamento original: 09/novembro/2016  PRÉ-LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
E-book
POV: primeira pessoa - Paige e Levi
Gênero: Romance contemporâneo; Chick Lit

Protagonistas: Paige Madison e Levi Stiles "The Leveler"
Local/ano: Mississipi; Chapel Hill, Carolina do Norte; Atlanta, Georgia; Tenesse; Dallas, Texas/atual

"Paige
Ele é tudo o que eu nunca quis - um lutador de MMA mulherengo e egoísta. Sim, verdadeiramente ele tem um fisico de matar, olhos azuis de nocautear e um sorriso que vai fazer seu coração pular. Seu cheiro é inebriante, e ele é divertido como companhia, mas eu não estou interessada em ser mais uma na sua cama. Eu não vou mentir e dizer que  não pensei sobre como seria, eu fiz. Infelizmente, eu sei que uma mulher como eu não pode fazer um homem como ele sossegar.

Levi
Olhe para mim, eu sou tudo o que ela quer - um lutador de MMA sexy que nenhuma mulher resiste. O quê? Não posso fazer nada se elas me querem. Eu sei que ela fantasia sobre meu corpo nu em cima dela, quem nunca? Mas ela demonstra todos os sinais reveladores - os sensuais olhos verdes brilhantes, as bochechas vermelhas carmesim e o suor que brilha no rosto - ela me quer. Eu nunca tive que correr atrás, você sabe, fazer um esforço para ficar com uma garota na cama, mas ela está me enviando à caça do maior tesouro que já experimentei. Nem mesmo o meu sorriso faz  a calcinha dela cair. Mas de alguma forma, em algum lugar no meio da caça, eu desenvolvi sentimentos. Isso não pode estar acontecendo."


Paige trabalha como garçonete num restaurante de dia e à noite, como bartender no clube Tonic. Morava com seu melhor amigo de anos, Blain, desde que terminaram o Ensino Médio. Eram realmente só amigos, como irmãos.

A primeira vez que ela foi observada por Levi, ela mesma nem reparou. Foi no final do expediente do restaurante. Sua amiga de trabalho, a gótica Holly, comentou sobre o bonitão, mas Paige estava doida para ir embora. Além do que, para Holly, qualquer tipo era bonitão.
Mas no dia seguinte eis que ele volta, e pede para ser colocado numa mesa no setor de Paige.

Levi Stiles era lutador de MMA e estava de passagem pela cidade. Ele sabia que seu físico, com suas tatuagens tribais subindo pelo braço direito até o peito, seu cabelo cortado num falso moicano e a fama em si, eram um chamariz para as garotas, e ele SEMPRE terminava o dia com alguma garota. Mas Paige não caiu na dele e isso foi o bastante para deixá-lo interessado.

Ela agiu assim não só porque morava com Blain há 5 anos, e este era o maior galinha, mas também porque já havia sofrido a sua desilusão amorosa. Havia pego seu namorado de anos transando com uma lourona. Os tipos que se achavam irresistíveis? Nunca mais!

Mas Levi era persistente e aparece no Tonic à noite. Mais uma vez ele investe em Paige, mas ela recusa. Ele deixa o número dele com ela, mas de lado, ela percebe que ele nunca saía do clube sozinho. As mulheres se atiravam nele. Que homem resistiria a tanto silicone?

A insistência dele dá resultado numa noite de sábado, quando ela consegue folga  e vai numa luta dele. Os ingressos que ele deu a Blain eram de lugares especiais, próximos à arena.
Levi investe mais uma vez e a convida para almoçar. Para não serem interrompidos por fãs, ele a leva ao hotel dele. Ela deixa claro que é daquelas que prefere ter um relacionamento e que não gosta de dividir. Levi, por sua vez, ficava pouco tempo em cada cidade e não era dado a relacionamentos.

Cada um segue seu lado, mas a amizade começa a estabelecer.
Além disso, de alguma forma, Paige conseguiu impressioná-lo e o treinador dele percebe que depois que passaram pela cidade de Paige, Levi estava se desconcentrando com facilidade.
Eles passam a se falar por mensagens. Sempre que o calendário dava uma folga, Levi e Adam, seu assistente, estavam de volta e saíam, como amigos, com Paige e Blain.

Wesley, o ex de Paige, dá sinal de vida, arrependido, e começa a persegui-la, querendo uma chance. Num desses encontros, ela ficou tão estressada, que no dia seguinte, enquanto treinava com Levi, coisa que eles passaram a fazer, como amigos, ele sugere que ela precisava de umas férias.
Ele a leva para a casa dele. Fazem compras, Snowboarding. Assistem filmes. 
Levi já estava perdendo as esperanças. Oito dias e Paige não baixava a guarda.

Na nova despedida dele a ela - dessa vez ele passaria meses até conseguir voltar -, uma nova tentativa de Wesley em interceptá-la no estacionamento do Tonic, faz Levi tomar uma atitude mais drástica.
Levi parte e dessa vez o próximo movimento teria que partir dela.
Ela, então, decide ir até Dallas, onde seria a luta dele. E dessa vez, Levi faria de tudo para não deixá-la partir...




Dentro de tudo isso, do jeito manwhore de Levi ser; do aparecimento de Wesley; das muitas mulheres que se ofereciam a Levi, o que mais pega na verdade é a própria insegurança de Paige.

A forma com que o relacionamento dela com Wesley terminou deixou marcas profundas. E ela vivia fugindo.
Levi não negava ser o que era, mas ele estava genuinamente interessado nela e decidiu fazer mudanças.
Paige teria de fazer as suas e talvez, aí, eles teriam alguma chance de dar certo.

O ritmo da história é ótimo.
Desde a trilogia REAL, de Katy Evans, eu não me empolgava tanto com um livro sobre lutador de MMA.
Os personagens são complexos, mas, ao mesmo tempo, bem próximos do que conheceríamos na vida real.
O livro não termina em cliffhanger, mas.... deixa um gancho enorme para o próximo. E espero mesmo que Paige consiga superar esse medo e lute, no sentido figurado, para que o amor vença. A personagem tem todas as possibilidades a isso.

4,5 estrelas.

Sobre a autora



*ARC cedido pela autora em troca de uma resenha de opinião honesta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário