quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Erica Ridley - The Pirate's Tempting Stowaway (Dukes of War #6)




Ficha técnica: The Pirate's Tempting Stowaway
Autora: Erica Ridley
Editora Intrepid Reads
Lançamento original: 1°/dezembro/2015
Lançamento BR: ainda não
142 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de Época; Chick Lit; New Adult

Protagonistas: Gregory Steele, Capitão Blackheart e Mrs. Clara Halton
Local/ano: Oceano Atlântico; Philadelphia, USA; Londres, Inglaterra/1816

"Capitão Blackheart leva uma vida simples de vagabundagem no mar, flertando e  caçando tesouros. Ele fica longe de envolvimentos românticos que poderiam amarrá-lo à terra. Ele não deve ter qualquer dificuldade em manter suas mãos longe da gentil senhora que ele está contratado para transportar - exceto quando sua carga acaba por ser mal-humorada e apaixonada! 
Ela seria um prêmio de valor imensurável, se tê-la a bordo não comprometesse tudo... 

Clara Halton pensou que a pior perda que poderia sofrer era ser separada de sua família, acometida de uma doença fatal e deixada para morrer em paz. Em seguida, ela conhece Blackheart. 
Sua atração é ruinosa... e irresistível. Quando ele a entrega como a encomenda que era, sua missão está terminada - mas a dela acaba de começar. 
Ela vai forçá-lo a reconhecer a sua ligação, mesmo que ela tenha de  invadir seu navio para isso!"

(English review scroll down)


A guerra acabou há 8 meses e agora The Dark Crystal não é mais um navio pirata "legalizado" da Marinha Real Britânica. Ele é um pirata de verdade, que tem um forte competidor, The Crimson Corsare, cujas ações são amplamente divulgadas nos jornais, o que deixa o Capitão Blackheart muito mais que chateado, pois, mesmo entre os piratas há um certa honra, e o capitão do corsário não tem nenhuma.

Mas desta vez, The Dark Crystal estava seguindo para a América, mais especificamente para Philadelphia, não para saquear, mas para trazer uma carga. Uma pessoa. Mrs. Clara Halton.
Este foi um trabalho encomendado pelo Conde Carlisle que estava para se casar com Grace Halton e queria trazer a mãe desta para junto dela (resenha aqui).
Blackheart cumpriria o acordo em trazer Mrs. Halton mesmo que tivesse de jogá-la sobre seu ombro, mas havia prometido que faria de tudo para que a doce velhinha viesse por livre e espontânea vontade.

Ao chegar na cidade, ao invés de apresentar-se como o pirata Blackheart, ele decide usar seu nome real, Gregory Steele. E ao chegar no posto de correspondência para descobrir onde ficava a casa de Mrs. Halton, ele descobre na verdade que a mulher havia sido completamente abandonada pela cidade após ter sido diagnosticada com tuberculose. Ninguém sequer passava perto de sua casa; ninguém levava-lhe mantimentos; nem o carteiro estava autorizado a entregar-lhe as correspondências.
Estarrecido, Steele segue à casa dela, para ser recepcionado por uma mulher com voz zangada, dizendo que iria atirar nele se ele não fosse embora.
Mas em poder dele havia algo que ele sabia que ela iria querer: uma carta de sua filha. E de fato a mulher deixou-o entrar.

Sua primeira surpresa: ela não era velha. Na verdade era difícil acreditar que aquela mulher já tinha uma filha de 22 anos.
Depois, ela estava sim debilitada, mas seus sintomas não pareciam de alguém que estava morrendo de tuberculose. Talvez uma pneumonia mal curada.

Steele não era médico mas tinha uma certa experiência com essa doença. Ele vira seus pais morrerem dela, sem nada poder fazer.
Ele resolve, então, arriscar e leva Mrs. Steele com ele para o navio.

De fato, ao longo da viagem, ela foi melhorando consideravelmente, sendo cuidada por outros.
Logo ao chegar no navio, os companheiros de Steele, como todo pirata, consideraram Clara Halton muito mais uma sereia (má sorte) do que um Jonah (boa sorte), mas logo ela cativou a todos.
Sua sede por saber como um navio funcionava não tinha fim. E além disso, eles dividiam a cabine de capitão.
Steele havia dado sua palavra a Carlisle que a "mercadoria" seria entregue intacta, por isso, apesar de dividirem a cama, nada aconteceu. Mas na última noite no mar, enquanto ela dormia em seus braços, Steele permitiu-se sonhar como seria tê-la para ele.

Ao chegarem em Londres, ele a entregou na casa dos pais dela, já era mais de meia noite. E tão logo os pais dela apareceram à porta, Steele desapareceu da vida dela sem dizer adeus.
Exausta e ainda um pouco fraca, Clara permitiu-se desmaiar.

No dia seguinte, a conversa com seu pai esclareceu toda a mágoa de anos.
Clara, aos 17 anos, em sua apresentação, havia se entregado ao homem errado. Grávida, ela casou com um médico americano que aceitou e registrou sua filha como dele. Mas Grace nada se lembra desse pai, já que ele foi vítima em meio a um tiroteio, na Inssurreição do Whiskey, quando havia saído para tratar de uma criança.
Na época da gravidez, seus pais ficaram mais que decepcionados, e sua mãe, sendo uma mulher super rígída, deu as costas a ela. Quando arrependeram-se era tarde demais; Clara já havia sumido no mundo.
Clara agora era uma mulher riquíssima. Seu pai havia aplicado o dinheiro do dote dela e ela tinha o suficiente para comprar uma ilha se quisesse.
Mas ela soube que a filha estava recém-casada. E que apesar de seu marido ser um nobre, estava quase falido e havia muito a ser feito na propriedade que herdara.
Clara decide ficar apenas com 10% do dinheiro e dar o resto à filha.

Depois de passar uns dias com o novo casal, Clara decide que é hora de tomar conta da própria vida, ter uma casa não muito distante deles para que pudesse, num futuro breve, estar próxima a seus netos. Mas antes, ela queria se despedir do Dark Crystal.

Ao chegar no cais e ver o navio ainda ancorado, ela entra e procura pelo capitão, para logo sentir que a rampa havia sido recolhida e o navio estava zarpando.
Sentindo o cheiro da aventura - coisa que não tivera na vida -, ao invés de informar que estava a bordo, ela se esconde até que fosse tarde demais para se livrarem dela.

Quando finalmente ela se anuncia, ele não manda que mudem o curso, mas a leve para sua cabine, a avisa que desta vez não estão sob o acordo com Carlisle e que nada o impede de tocá-la.
A resposta dela?  "Graças a Deus!"

Uma mapa do tesouro. Uma armadilha. Uma nova capitã no navio. Tornam-se amantes.
Clara descobre um talento de Steele que ele não quer que ninguém saiba.
A aventura estava acabando.
Ela queria uma vida pacífica perto das pessoas que amava. Steele tinha uma parte do passado que queria esquecer e que não o permitia estar em terra firme, ele preferia a inconstância do mar. Eles não chegavam a um denominador comum. A separação era inevitável. Mais uma vez ele parte sem olhar para trás.

Steele estava infeliz no mar com seus homens, pensando em Clara o tempo todo, a ponto de seus homens perceberem. Clara sentia-se miserável em terra, apesar de estar junto da filha.
Qual dos dois cederia primeiro?



O livro do Capitão Blackheart me pegou totalmente de surpresa.
Ele foi um personagem secundário no livro #2, que, a princípio, parece ser mau. Mas a bem da verdade, a gente descobre que sua atitude fazia parte de um plano.
Ao receber uma certa herança e com ela a guarda de uma prima distante, em idade para casar, ele deu um pequeno "empurrão" para que isso acontecesse logo, ele pudesse voltar ao mar, o seu verdadeiro lar. Tanto que, a propriedade que herdara, ele deu à prima como presente de casamento.

Steele tinha motivos para não querer estar em terra. Mas ao conhecer Clara, ela o deixou desestabilizado porque ficar com ela significaria ter de abrir mão do mar, porque ela não queria abrir mão de estar perto dos pais, que não via há mais de 20 anos, e da única filha.

Os momentos de aventura que viveram tornaram a ligação entre eles cada vez mais sólida, a ponto de ela ser aceita entre seus homens como uma capitã. E deixá-la pela segunda vez em Londres fê-lo despedaçar.

Poderia haver um consenso?

O livro é curto, cheio de aventuras.
Não tem cliffhanger.

O próximo livro finalmente será o do único amigo que não pôde ir à guerra por causa de sua posição nobre. Mas com certeza o Duque de Ravenwood terá muito trabalho pela frente... se quiser pôr as mãos numa certa dama...



4,5 estrelas

Conheça os livros anteriores:






*ARC cedido pela editora, através do NetGalley, em troca de uma resenha de opinião honesta

**Gravura>> Aleta Rafton

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(English Review)


BLURB>> Captain Blackheart leads a simple life of roving the seas, wenching and treasure-hunting. He steers clear of romantic entanglements that could tie him to land. He shouldn't have any trouble keeping his hands off the gently-bred lady he's commissioned to abduct—except his cargo turns out to be feisty and passionate! She'd be a prize worth treasuring, if having her aboard didn't jeopardize everything... 

Clara Halton thought the worst loss she could suffer was to be stripped of her family, stricken with consumption, and left to die alone. Then she meets Blackheart. Their attraction is ruinous...and irresistible. When he delivers her like so much plunder, his mission is over — but hers has just begun. She'll force him to acknowledge their connection, even if she must storm his ship to do it!


 Review>> The Captain Blackheart's book took me completely by surprise.
He was a minor character in the book #2, which at first appears to be evil. But to tell the truth, we discover that his attitude was part of a plan.
Upon receiving a certain heritage and with it the care of a distant cousin at age for marriage, he gave a little "push" to make it happen soon, so he could go back to sea, his true home. So much so that the property he had inherited, he gave his cousin as a wedding gift.

Steele had reasons for not wanting to be on land. But to meet Clara, she left him destabilized because stick with her would mean having to give up the sea, because she did not want to give up being close to parents who had not seen for over 20 years, and her only daughter.

Moments of adventure who lived made the connection between them increasingly robust to the point that she was accepted among his men as a captain. And leave her for the second time in London made him apart.

Could there be a consensus?

The book is short, full of adventures.
No cliffhanger.
4,5 stars.

Nenhum comentário:

Postar um comentário