terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Patrícia Rossi - Zane



Ficha técnica: Zane
Autora: Patrícia Rossi
Editora self (o livro será lançado pela editora Charme)
Lançamento: 2015
297 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance contemporâneo; Chick Lit

Protagonistas: Zane Hudson e Quinn Armentrouth
Local/ano: NY/atual

"Zane Hudson. 
Motoqueiro. 
Músico. 
Tatuado. 
Apadravya... 
Ele sabe o que é abandono. 
Ela já foi traída. 
Eles pertencem a mundos diferentes. 
Mas nem por isso a química entre eles é menor. 
A atração é explosiva, instantânea. 


Quinn Armentrouth. 
Alta sociedade, luxo, glamour. 
Tudo no mundo para separá-los. 
Uma ex-perseguidora. 
Um ex que não aceita perder. 
Uma mãe que abandona... 
Outra que repreende. 
Percalços. 
Sexo, romance... amor. 
Essa paixão seria forte o suficiente para mantê-los unidos?"

Aquele momento em que você está fora do seu elemento... e isso é bom.

Quinn estava terrivelmente zangada com Blane já que ele havia marcado com ela um encontro para que avaliassem uma certa obra de arte, mas no lugar disso ela tomou um baita bolo.
O bar onde o esperava não era um local que ela normalmente frequentaria. Ainda assim, a vista dela estava maravilhosa. De sua mesa, ela não parava de observar um certo moreno, tatuado, que jogava sinuca. Mas ficou só nisso, no olhar.
Ao receber a mensagem avisando que Blane não iria mesmo - e quanto a isso ele iria pagar com juros e correções monetárias -, ela decide ir embora.

O bairro era meio barra pesada e ela acabou saindo do bar um tanto tarde.
Havia deixado seu carro num estacionamento próximo porque não confiou deixá-lo no meio da rua, afinal, era um baita Corvette vermelho, chamativo, herdado da avó.
Enquanto ela caminhava até o estacionamento, sentiu-se sendo seguida e isso a apavorou. Mas ao chegar no estacionamento, que estava vazio, teve uma baita surpresa quando viu que quem a seguiu, também, foi o bonitão do bar. Ela havia esquecido o celular em cima da mesa.

Ele a ajuda a sair de lá e com isso, nunca mais se veriam.

Será?

Quinn vinha de uma família rica e com conexões. Sua mãe não aceitava o fim de seu noivado com Ashton Dawson III, herdeiro numa família dona de uma cadeia de hotéis de luxo. Para a Sra. Valentine Ann Armentrouth, esse seria o casamento do século.
Mas Quinn pensava diferente, já que Ashton fizera-lhe o favor de não ser fiel.

Apesar da família rica, Quinn considerava-se uma trabalhadora como qualquer pessoa. Era dona de uma loja de artigos de luxo e raros, frequentada pela alta sociedade, chamada Tesouros de Violet, que pertencera a avó.
A clientela de Quinn costumava pedir-lhe que achasse algumas preciosidades, como era o caso do Sr. Dumas, que há muito tempo queria um certo modelo clássico de uma Harley Davidson. Ele mesmo a encontrou, mas a moto precisaria de reparo total. Foi aí que Quinn entrou, levando-a para o seu mecânico de confiança Jake Harper, dono da Harper's Restauração de Autos, e Jake tinha o homem certo para o trabalho.
Zane Hudson. Que por acaso era o moreno tatuado do bar.

Mundo pequeno, não?

Três dias depois, com a desculpa de levar-lhe o orçamento da moto, Zane prefere ir à loja de Quinn ao invés de ligar.
O clima entre eles já parecia esquentar. Rolou o primeiro beijo, mas quando ele estava saindo da loja dela, encontra com Camille Fairfield.

Camille também fazia parte da alta roda. Era filha de um juiz influente na cidade. Havia se metido em muita confusão, até que o pai conseguira fazê-la sossegar casando- se com Bruce Silverstone, deputado.
Só que junto com toda a confusão em que ela se meteu, havia Zane. E ele havia sido louco por ela e fora abandonado. E lá estava ele novamente caindo por uma grãfina...

Camille não gosta nada de ver Zane e Quinn juntos. E daí, começa o inferno astral de Quinn.

Zane a princípio quer mas não quer. Quinn parecia interessante, mas só de imaginar tendo outra riquinha dando ataque de piti na vida dele, ele prefere, depois de uma noite regada a muito sexo, partir sem se despedir.
Apesar de passarem muito tempo um sem procurar o outro, Camille começa o ataque dela. Liga para Zane e ameaça Quinn. Até que Camille passa dos limites e, sem querer, acaba por unir o casal quando, assustada, Quinn telefona para Zane.

A partir daí, o casal fica cada vez mais unido.
Há o furacão Camille, as insistências de Ashton, os ataques da mãe de Quinn e a secretária de Quinn agindo de forma estranha.

Zane Hudson trabalhava na oficina. Nas horas vagas ele gostava de treinar com sua banda, Os Infernais, com seus amigos Matt, baterista, e Carter, vocalista.
Ele foi abandonado pela mãe quando ele tinha 9 anos e sua irmã, 15. A partir de então, o pai entregou-se à bebida e os dois irmãos tiveram de praticamente se criarem. Quando ele tinha 16, o pai morreu.
Mas eis uma surpresa, Emma Taylor resolve reaparecer depois de 22 anos e Zane fica sabendo de toda a verdade sobre a separação de seus pais e o sumiço de sua mãe.

Ele não era rico, ele não tinha estudo. Ele era um mero mecânico. Mas tinha amigos fiéis, era camarada, charmoso, tatuado e tinha um certo detalhe que deixava qualquer mulher louca...

Modelo Olly Foster, o mesmo da capa do livro



Duas pessoas de mundos diferentes que sentiram uma atração irresistível um pelo outro; que apesar das perseguições, das pessoas que deram contra, fizeram com que o amor deles desse certo.

Quinn vinha de uma família de posses, mas não deixou que isso ditasse a sua escolha.
Zane não teve tantas chances na vida; já pequeno teve que aprender que para conseguir qualquer coisa teria de trabalhar duro. Mas foi "apesar de" que eles traçaram seus destinos para que fossem um só.

Romance contemporâneo erótico. E põe erótico nisso. Muitas e muitas cenas de sexo. Tantas que eu já achava que estavam se repetindo. 
Isso sem contar que: "alguém pode calar a boca daquele cara?" Pelamor....Ele falava demais na cama...

"Menos papo, mais ação, por favor"


O enredo é ok; variando um pouco do empresário rico com a garota comum, aqui é a menina rica com o badboy.
O ritmo é bom.
Os personagens são interessantes.
Não tem cliffhanger.
Alguém me explica, por que o nome da personagem são 2 sobrenomes?????

O grande ponto G de tudo foi na parte técnica.

Sim, o livro é uma publicação independente, e a gente sabe a dificuldade de um autor independente para lançar sua obra. Ele é praticamente sua equipe inteira no que diz respeito a betar, revisar, diagramar, às vezes até fazer capa. Quando entra a parte impressa então, ainda tem que ver toda a logística de gráfica.
Mas, independente disso, certos detalhes não podem ser ignorados.


Encontrei vários problemas na revisão (ortográfica) e também na história.
Personagens receberam nomes trocados; o personagem principal uma hora vinha de Phoenix, outra, de Tucson (ok, as duas cidades são no Arizona, mas....); outra personagem uma hora mora em Atlanta, outra em Boston (e as duas cidades são beeeeeeemmmmmm longe uma da outra). Isso sem contar as várias páginas em branco (problema na impressão).
Não sei quanto a você, mas eu me estresso com livro assim.

O livro foi adquirido pela Editora Charme. Ainda não foi noticiado quando será lançado.

Recomendação: espere sair pela Charme. Na certa esses problemas técnicos serão corrigidos e a história deve ficar mais funcional.
Reação: comecei muito empolgada (afinal, Zane é gostosão) mas fui minguando ao longo da leitura por conta dos problemas acima citados.
NOTA: para não esquecer detalhes para a resenha, eu leio fazendo anotações, por isso percebi tantos problemas. Talvez, na ocasião em que o mesmo livro foi lançado no wattpad, tais erros não se mostraram tão visíveis.

3,5 estrelas

Conheça também da autora >> ETHAN >> resenha


Nenhum comentário:

Postar um comentário