terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Soraya Lane - Cowboy Take me Away (Texas Kings #2)







Ficha técnica: Cowboy Take me Away
Autora: Soraya Lane
Editora St Martin's Paperbacks
Lançamento original: 29/dezembro/2015
Lançamento BR: ainda não
320 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance contemporâneo; Chick Lit

Protagonistas: Chase King; Hope Walker; Ryder King; Nate King; Harrison Walker
Local/ano: Texas; Canadá/atual

"NUNCA DIGA NUNCA

Como veterinária e mãe solteira, Hope Walker sabe como lidar com a maioria das situações de emergência, por dentro e por fora. Mas quando ela aparece no rancho de gado pertencente a Chase King, Hope se vê em um estado de pânico: Como poderia Chase estar ainda mais lindo depois de todos esses anos? E por que Hope se sentia mais atraída por ele do que nunca?

QUANDO SE TRATA DE AMOR

Chase não pode acreditar que Hope - a linda e brilhante mulher que desapareceu depois de uma noite escaldante de paixão - estava de volta à sua vida. Depois de todo esse tempo, ele ainda pensa nela como aquela única que partiu... e ele não pretende perdê-la agora. Mas estaria Hope pronta a subir na sela e passear ao pôr-do-sol com o cowboy dos seus sonhos? Ou será que um segredo há muito enterrado que vem à superfície tornaria a separar os dois amantes?"


Continuação da série TEXAS KINGS >> resenha livro #1


O império da família King não parava de crescer. Havia o rancho e a extração de petróleo que estava para ser começada sob a supervisão do mais velho, Nate. Este era o CEO das empresas, cargo deixado por seu avô, Clay King, que os havia criado e agora estava se debilitando a cada dia por conta da maldita doença (sim, aquela de sempre).
Ryder, antes campeão de rodeios, havia desistido de sua vida perigosa, casou e estava investindo em administrar rodeios de touros e criar cavalos.
O irmão do meio, Chase, era o fazendeiro de fato. Sua vida sempre foi trabalhar ali onde morava. E de uns tempos para cá, ele vinha com o planejamento de ter um novo enfoque no gado que criava: trabalhar com reprodução assistida para criar um corte de carne exclusivo, o chamado bife orgânico.

Depois de tanto encher o irmão mais velho com essa possibilidade, que daria lucro, ele parte para a fase da inseminação em si.
Apesar de ser formado como veterinário, Chase achou melhor contratar uma empresa especializada no assunto, e naquele dia o novo veterinário, especialista em inseminação artificial, chegaria.

Quando este chegou, duas grandes surpresas. O especialista era A especialista e ele a conhecia.

Hope Walker, sobrenome novo do ex-marido, havia estudado com Chase na faculdade.
Ela vinha de uma família de fazendeiros no Canadá e preferiu estudar longe de casa não só por procurar um local especialista no assunto (era o Texas, ora!), como porque queria ficar longe daqueles que só se aproximavam dela por ser uma herdeira.
Este problema era o mesmo que Chase vivia, com isso, logo tornaram-se grandes amigos.

Chase era aquele que nunca tinha uma mulher só, o que caísse na rede, era peixe. Mas com Hope, ele sabia que isso não rolava. Conversavam, estudavam - ela conseguia ser boa influência para ele nesse sentido -, bebiam e ficavam de pileque, mas nada mais acontecia.

Até o dia da formatura.

Hope estava com passagem comprada para voltar para casa. E decidiu que não faria mal ter uma despedida mais ousada com seu melhor amigo. E rolou. E ela foi embora. E foi a primeira e única garota que dispensou o grande Chase King.

Agora lá estava ela de volta ao Texas e mexendo com as lembranças que Chase achava estarem enterradas.

Só que ele não queria que tudo ficasse só na lembrança. A sensação que ele tinha era de que precisavam ter algo a mais, e ele não desperdiçaria essa oportunidade.
Já Hope estava mais relutante.
Antes, ela era a menina rica, herdeira, que tinha todo um futuro pela frente administrando a fazenda que seu pai lhe deixaria.
Agora, ela era uma mãe divorciada, com um menino de seus 5 anos, havia perdido a fazenda por causa de negócios inescrupulosos do ex-marido. Ela morava numa pequena casa alugada, tinha que trabalhar duro para se sustentar e sonhava com o dia que teria a fazenda da família de volta.

Aos poucos Chase foi descobrindo o que havia acontecido com ela, e pouco se importava que ela não tivesse mais dinheiro. Ela era a Hope de sempre, a Hope DELE.

No entanto, e se houvesse mais um segredo que pudesse pôr a confiança que ele tinha nela à prova? Isso, na mesma época em que ele descobre que foi sabotado e perdeu milhões de dólares em sêmens a serem inseminados em seu gado...



Hope tornou-se para Chase aquele sonho inalcansável.
Mantiveram pouco contato depois do retorno dela ao Canadá e, por isso, ele logo achou que ela estava feliz realizando seu sonho de administrar a fazenda do pai.
Ela, por sua vez, achou que o que havia acontecido com eles não fora importante para ele; havia se tornado mais uma conquista no caderninho dele.
Mas, de fato, um não esqueceu o outro. E como ela poderia?

Retornar ao Texas, depois de toda sua perda, não só de seus pais, mas do homem com quem casara e confiara e a fazenda que herdara, tinha sido uma decisão difícil, mas ali ela teria alguns amigos e uma forma de recomeço.Ela não poderia esperar que logo seu primeiro chamado pela empresa seria para o rancho dos Kings.

Fazer o trabalho dela e partir o mais rápido possível? Esse era o planejamento, mas se isso seria conseguido na real... acho que não. No que dependesse de Chase, Hope não sairia do Texas nunca mais e, de preferência, de perto dele.

Entretanto, havia o pequeno Harrison e este colocou uma pulga atrás da orelha de Nate, que era o irmão King mais velho. Ele acompanhara o crescimento dos irmãos e ao ver Harrison agindo de certa maneira... Hummm...será que era mesmo?
Com uma bomba dessa estourando na cabeça de Chase, como ele iria reagir?

No segundo livro da série, Soraya Lane traz mais um romance envolvente.
Os Kings são o máximo de beleza, tipo alfa e teimosia. 
O primeiro, Ryder, não tinha nenhuma paixão antiga até que conheceu Chloe. Já Chase tinha a sua Hope, sua esperança, e mesmo tendo praticamente ficado noivo de outra, acabou se livrando de uma golpista graças ao faro de Nate.

O ritmo é muito bom; você nem sente a leitura passar. Sem cliffhanger para o casal.

Agora é esperar o lançamento de Nate King, em junho.





*ARC cedido pela editora, através do NetGalley, em troca de resenha com opinião honesta

Nenhum comentário:

Postar um comentário