sexta-feira, 11 de março de 2016

{{Curiosidades}} As Gravatas



GRAVATAS



Mais uma vez minha curiosidade foi atiçada enquanto estava lendo um romance de época. Um dos livros de Stephanie Laurens mencionava o duque não só mudando a gravata para um evento noturno, como a menção do tipo de nó dado a ela. Lá fui eu pesquisar...

Gravatas entraram em moda no século XVIII e mantiveram-se populares depois disso. Um cavalheiro da época observou que a gravata "não é apenas um mero ornamento ... [mas] é decididamente um dos maiores conservantes de saúde – É um critério pelo qual o posto do usuário pode ser ao mesmo tempo distinto, e por si só uma carta de apresentação". Portanto, para se certificar de que um cavalheiro causaria uma boa impressão com sua gravata, havia inúmeras formas concebidas para usá-las, o que resultou em vários tipos de nós, os cuidados requeridos com elas, e outras dicas importantes. 



Houve até mesmo o lançamento de um manual (com um certo tom de paródia) ensinando os vários nós a serem dados numa gravata, dependendo da hora do dia e do tipo de evento. Definitvamente os homens daquela época levavam suas gravatas muito a sério.

Aqui estão algumas dessas dicas sugeridas pela moda ao cavalheiro da época Georgiana ou Regencial:


*Ao retornarem da lavanderia, as gravatas deveriam ser cuidadosamente vistoriadas, se foram bem lavadas, passadas e dobradas;

*Ao colocar uma gravata, deveria-se ter o mesmo cuidado com a parte de trás que se tinha na frente;


*Uma vez feito o nó da gravata, sendo bom ou ruim, não poderia se mexer nele em hipótese alguma. Lembrando que um bom nó é como se fazer um prato culinário perfeito, ‘o menor erro é fatal para sua completa composição’;
*Gravatas coloridas eram proibidas nas festas noturnas;
*Gravatas negras eram de uso exclusivo aos militares;

Coronel Darcy no filme "Orgulho e Preconceito e Zumbis"

*Deveria-se tomar cuidado com certos tipos de gravatas; nem todas combinavam com qualquer tipo de rosto;


*O maior insulto a um cavalheiro seria se este fosse pego por sua gravata. E a única forma de reparar tal insulto seria pelo sangue, significando a possibilidade de um duelo;
*Quando um homem ia fazer uso de suas ‘faculdades mentais’, como numa importante reunião, era aconselhável que afrouxasse a gravata para não impedir o fluxo de sangue;
*Quando um cavalheiro ia viajar era recomendado que levasse um caixa com os seguintes tipos de gravatas: uma dúzia de cada: lisas brancas, coloridas lisas, xadrez, estampadas e listradas...

Capitão Wentworth, do filme "Persuasão"




Fonte >> http://bit.ly/1UQ9Bqj (tradução livre)

Nenhum comentário:

Postar um comentário