sexta-feira, 29 de abril de 2016

{{Curiosidades}} Vauxhall Gardens

Vauxhall Gardens, por Samuel Wale, em 1751.


VAUXHALL GARDENS



Você consegue se lembrar quantos romances de época leu em que este local é mencionado?

A história de sua fundação supõe-se ser em 1615, e pertencia à Jane Fauxe or Vaux (viúva) - pegadinha com o nome "Vaux Hall". Não era cobrada entrada, mas a família ganhava algo vendendo comida e bebida.
O primeiro nome que recebeu foi New Spring Gardens (este se localizava em Kennington) para diferenciar de outro jardim já existente, o Old Spring Gardens (localizado em Charing Cross).
Para chegar até ele era necessário pegar um barco. Sim, o antigo Vauxhall Gardens ficava numa ilha.

Apenas em 1785 ele teve o nome modificado para Vauxhall Gardens. E com a construção da Ponte de Westminster, em 1740, seu acesso a eles ficou melhor e mais fácil.

Nesta época a cobrança da entrada começou a ser feita. Há informações de que sua entrada custava entre 1 shilling a 3 shillings e 6 pences (ou 3/6d). 




Havia também a venda de entradas para toda a temporada, em que a pessoa recebia um passe em prata com seu nome inscrito nele.
Passe de entrada para toda a temporada, em prata.


As atrações eram variadas, podendo ser trapezistas, cantores, balões, a sempre presente orquestra e, claro, a famosa queima de fogos.

queima de fogos, em 1800


Os jardins podiam acomodar uma audiência de mais de 60 mil pessoas.

Poster de 1842, 
de aniversário da Coroação da Rainha Vitória.


Havia camarotes para aqueles mais abastados que queriam aproveitar a oportunidade para jantar no local, mas, na verdade, a comida era um assunto a parte, muito comentado, por ser composto de "um pequeno prato de presunto, duas galinhas pequenas, custando 11 shillings (um roubo!!) e sobremesa de tortas variadas, cremes e cheesecakes (mais 4 shillings por isso!!). Notavelmente, o presunto servido era famoso por ser uma fatia tão fina que se era capaz de ler um jornal através dele".

Gravura de Rowlandson, dos jardins


Havia um Mestre de Cerimônia, C. H. Simpson.



Ao longo dos anos Vauxhall Gardens contaram com vários donos, sendo a Família Tyers a mais famosa de todos eles.
Os jardins fecharam as portas em 1840 quando os donos faliram e reabriram no ano seguinte. Foram a leilão e vendidos por £ 20 mil, mudando de dono em 1842 e fecharam em definitivo em 1859. 

Boa parte de suas terras foi vendida à construção civil. Houve uma reabilitação do parque em meados do séc 20, e depois de expulsarem uma favela que ali se formou, os jardins foram reabertos como parque público.

Display de Vauxhall, no Museu de Londres, em 2013


Vauxhall Gardens atualmente (2015)


*Fonte >> wikipédia; http://bit.ly/1YWLcii






Nenhum comentário:

Postar um comentário