quarta-feira, 8 de junho de 2016

Diana Gabaldon - Os Tambores do Outono Parte 2 (Outlander #4)




Ficha técnica: Outlander - Os Tambores do Outono (Drums of Autumn)
Autora: Diana Gabaldon
Editora Arqueiro
Lançamento original: 1997
Lançamento BR: maio/2016
497 páginas
POV: primeira pessoa - Claire (passado); terceira pessoa 
Gênero: Fantasia; Drama

Protagonistas: Claire; Jamie; Ian; Brianna Ellen Randall; Roger Jeremiah Wakefield
Local/ano: Oxford; Cross Creek, Carolina do Norte; Inverness, Escócia/ 1971;1769/70/71

"Será possível alterar o passado? 

Depois de voltar no tempo à Escócia do século XVIII e reencontrar Jamie Fraser, o amor de sua vida, Claire Randall seguiu com ele para o Novo Mundo. Agora eles moram na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e Jamie, com o auxílio da misteriosa e autoritária Jocasta Cameron, conseguiu tornar-se uma pessoa influente. As coisas finalmente parecem estar entrando nos eixos. 

Duzentos anos à frente, a filha dos dois, Brianna, encontra um recorte de jornal antigo e descobre que Claire e Jamie morrerão em um incêndio. Isso, somado à sua curiosidade em relação ao pai biológico e à saudade que sente da mãe, faz com que deixe o namorado para trás e se lance através do círculo de pedras em uma aterrorizante jornada rumo ao desconhecido. Para salvar a vida daqueles que ama, ela tentará mudar o passado, mesmo que isso signifique colocar em risco o próprio futuro. 

Assim que fica sabendo o que a namorada fez, Roger Wakefield abandona seu emprego de professor e decide segui-la. Mais uma vez, a força do amor ultrapassa obstáculos, vencendo tempo e espaço, e dá início a uma nova e fantástica fase nesta saga antológica."

Continuação da parte 1 >> RESENHA

Depois de descobrir que Roger havia lhe escondido sobre o que o futuro reservava a seus pais, Brianna decide voltar ao passado e impedir que o incêndio os matasse.
Roger acabou por descobrir o plano dela e segue atrás.

Entre vários contratempos, eles acabam se encontrando, porque ele sabia para onde ela rumava.
Notadamente Roger expõe todo o sentimento que tem por ela - e fazer aquela louca viagem no tempo serviria como prova mais do que cabal. Brianna também o ama e não tinha lhe contado sobre seu plano em viajar no tempo por dois motivos: primeiro, para que Roger não a impedisse; segundo, porque a pessoa precisava ter alguém que amasse para conseguir retornar. Como ela não tinha mais ninguém (seu pai de criação, Frank Randall, já havia morrido, sua mãe estava no passado e agora com Roger ao lado dela), ficaria praticamente impossível o retorno. Mas Roger, como o estudioso que era, sabia de uma outra forma para retornar e para isso ele precisaria sair à caça.
Mas antes, os dois fizeram uma união simbólica chamada de handfasting, na qual o casal jurava um ao outro viver juntos por um ano e um dia. Ao fim do período, encontravam um pastor e se casavam de modo permanente ou decidiam se separar. Esse costume era feito pelos habitantes das Ilhas e partes mais remotas das Terras Altas, onde as pessoas viviam longe das igrejas.

Quando Roger e Brianna (Bree) se separam, por conta da missão que ele tem em mãos, muita coisa acontece. Entre elas, Bree sofre um estupro e acaba ficando grávida; Roger, por sua vez, quando encontra Jamie, seu sogro, acaba levando uma surra - quando Jamie pensa que Roger tirou a honra de sua filha - e é vendido como escravo.

Mais à frente, quando Bree já se encontra com seus pais, e Roger finalmente chega, o mal-entendido sobre a desonra é esclarecido, mas daí surge o novo problema: seria o amor de Roger por Bree grande o suficiente para ele aceitar o filho que poderia ser de outro homem?




A segunda parte do livro é focada na viagem no tempo, reencontro de Bree com sua mãe e sua convivência com seu pai biológico.
Os dois são muito parecidos em temperamento e têm alguns embates por conta disso, já que ele tem a postura do homem de seu tempo em sempre querer proteger as mulheres da família, muitas vezes tomando decisões por elas, e Bree não aceita isso.

Além disso, como já famoso nessa série, há todo o tipo de dramalhão: trapaças, brigas, chantagens, homossexualismo e muita gente enchendo a cara.

Assim como Claire recebe o apelido de Sassenach, Bree é chamada pelo pai de bheanachd, que significa "minha benção".

Roger prova todo o tempo o quanto ama Bree. Sofre não só nas mãos de Jamie, mas também por conta de seu sobrenome.

Quando ele e Bree finalmente se reencontram, ela grávida de outro (há uma remota possibilidade do filho ser dele), ele ainda precisa reconquistá-la por conta do tanto que ela sofreu nos meses em que ficaram separados.

A ideia de Claire ao saber que a filha estava grávida era que esta voltasse às pedras para voltar no tempo, mas Bree se recusou a ir sem Roger. Quando se encontram, ela já contava com 7 meses de gravidez, o que tornava a viagem impossível.

Esta é a parte do livro que tem mais aventuras e mais explicações aos fatos ocorridos.
Gosto das informações que a autora traz sobre as pesquisas históricas, dos costumes e como a medicina funcionava naquele tempo, com seus boticários, ervas e larvas.

Agora que a família aumentou e os 4 estão reunidos, vamos ver para onde seguirão.

4,5 estrelas

*Livro cedido pela editora, em parceria, em troca de uma resenha de opinião honesta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário