segunda-feira, 6 de junho de 2016

Laurann Dohner - Lorn (VLG #3)




Ficha técnica: Lorn
Autora: Laurann Dohner
Editora self
Lançamento original: 24/maio/2016
Lançamento BR: ainda não
294 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance contemporâneo; Chick Lit; Fantasia

Protagonistas: Lorn e Kira
Local/ano: Alasca/atual

"Ser criada entre uma raça de mestiços Vampiros e Lycans, está longe de ser fácil para Kira. VampLycans desprezam os seres humanos e o sangue humano de sua mãe é mais forte em suas veias. Incapaz de transmutar-se, apesar de ter sangue VampLycan, a Kira é negada a aceitação pelo clã... assim como o amor do homem que ela deseja desde a infância. A paixonite infantil que floresceu em um desejo tão forte, que ameaça consumi-la. Sofrer a dor quando Lorn um dia encontrar uma companheira, não é uma opção.

Com seu líder do clã, Decker Filmore, atualmente em fuga, é o momento perfeito para Kira escapar; para sair do Alasca  e tentar ser feliz em outro lugar. Só mais um dia, e ela iria para sempre.

Lorn tem uma decisão difícil a tomar, que vai mudar não só a sua vida, mas a vida de todos que ele conhece. Ele foi convidado a assumir o controle de seu clã. Com Decker longe, o tempo para tal jogo drástico de poder é agora. É uma responsabilidade que Lorn nunca quis, mas a escolha é feita por ele quando Kira é inesperadamente atacada, mudando-a em uma forma que deveria significar sua morte. Agora, ele vai fazer o que for preciso, matar quem precisar, para mantê-la longe de ser executada sob a lei do clã.

Se ele puder derrotar seus inimigos e ganhar a liderança, Lorn vai mudar todas as leis por Kira... ou morrer tentando."


Continuação da série >> LIVRO #2 >> RESENHA


Vampiros, Lycans (lobisomens) e Gárgolas. Três raças tão diferentes que acabaram sendo unidas por conta da ganância e lascívia dos vampiros. Agora, as raças estão unidas, criando outras, mas não quer dizer que tenham se tornado amigos.

Os VampLycans têm seus clãs, e apesar de algumas regras serem unânimes, como o caso de manterem-se afastados dos seres humanos e terem os vampiros como principais inimigos, eles podem ter algumas regras próprias de cada clã, dependendo do grau de agressividade do líder.

Decker Filmore era conhecido por ser um líder bruto e implacável. Despreza os vampiros e os humanos com igual força, mas resolveu liquidar líderes de outros clãs dos seus iguais e, com isso, acabou criando uma guerra pior. Agora, os líderes desses clãs estão à sua caça. assim como o temido líder do GarLycan (Gárgola e Lycan) Lord Aveoth.

Mas voltemos à história de Lorn.
Este fazia parte do clã de Decker, mas ao contrário de seu pai, Ladius, ele não compactuava com as maldades do líder. Com o desaparecimento de Decker, alguns anciãos do clã tentavam manter as leis à espera de seu retorno, mas também havia aqueles que queriam aproveitar a chance para se apoderarem da liderança.

Lorn não queria isso. Mas os líderes de outros clãs achavam que ele deveria lutar por isso, ele teria o apoio deles. Isso daria um fim aos anos de terror de Decker e suas leis abusivas.

Uma delas era que, como ele considerava os vampiros inimigos e inferiores, qualquer VampLycan que mostrasse ter mais sangue vampiro do que Lycan, deveria ser exterminado. Com isso Lorn lembrava de ter presenciado a sentença de morte de um jovem inocente só por conta de seu nascimento.
E ainda havia uma sobre a ordem de casamento dos filhos; o mais velho deveria casar primeiro. 
Acontece que o irmão mais novo de Lorn, Lavos, havia encontrado uma companheira de outro clã que logo chegaria de viagem. Isso significava que Lorn muito em breve deveria escolher uma companheira. E isso seria o fim para Kira.

Kira era filha de um VampLycan com uma humana.
Durante uns anos em que seu pai viveu entre os humanos, ele se apaixonou e tiveram uma filha. A esposa morreu num assalto num mercado. Sem saber como criar uma filha mestiça entre os humanos, Davis decidiu voltar ao clã.
Kira não era aceita por ter o lado humano muito forte. Ela não podia transmutar, não tinha garras, para eles ela era considerada alguém que não valia a pena; ao ponto de uma vez, quando pequena, quando ela se machucou e Lorn a levou para a curadora do clã, esta se recusou a tratar de Kira.
Quando criança, ao ficar com a cuidadora em meio a outras crianças, enquanto seu pai trabalhava, Kira sofria todo tipo de brincadeira perigosa, e a babá nada fazia, desde que Kira não sangrasse. Foi nessa época que ela e Lorn se conheceram e ele passou a defendê-la.

Mas ao chegarem na adolescência, sempre juntos, Lorn percebeu que Kira estava se tornando uma mulher bonita e sentiu-se excitado. O pai dele, preocupado que o filho se juntasse a uma inferior, fez uma barganha para que Kira não fosse morta: Lorn deveria evitá-la a todo custo. Assim, eles se separaram e Kira sofreu.

O sofrimento dela vinha de anos porque logo Lorn teria uma companheira.
Cada vez que ele viajava a outros clãs para deitar-se com outras fêmeas, Kira sofria achando que daquela vez ele voltaria com uma companheira escolhida. E no dia que isso acontecesse, Kira partiria.

Mas Lorn nunca escolheu uma companheira por um motivo muito simples: ele também gostava de Kira e sabia que não podia tê-la.

Até que houve um contratempo...

Mesmo sendo considerada inferior, Kira tinha que trabalhar em prol do clã. E eles a colocavam em trabalhos difíceis para uma humana, mas ela não reclamava.
Quando a colocaram para tomar conta das fronteiras das terras do clã para evitar que humanos curiosos ultrapassassem, ela tomou aulas de luta com Vesu. Este não era nada simpático com ela, e adorava lhe pregar peças, mas com isso ela se preparava para o inesperado.
Só que o inesperado naquele dia, véspera em que Kira iria embora de vez do clã - já que Lavos tinha uma companheira e Lorn seguiria o mesmo caminho -,  aconteceu. Decker, foragido, avisou aos vampiros que o clã estava sem líder e desprotegido e eles sofreram um ataque.
Kira lutou com pelo menos 3 deles; um deles a mordeu e ela o mordeu de volta. Muito ferida, ela vai até um rio com água gelada para estancar o ferimento, mas o processo de transformação, por seu lado humano, havia começado.

O pai preocupado sai em busca dela, com a ajuda de Lorn e Lavos. Lorn a encontra em uma das cavernas que eles costumavam brincar de se esconder, alucinando. Sabendo que pelas leis do clã ela seria morta, Lorn decide levá-la até o seu esconderijo, numa espécie de bunker - local para proteção de ataques - e ver como poderia ajudá-la a vencer aquela transformação.
Davis ao saber o que ocorrera com sua filha, deseja levá-la para o clã de Velder, onde lá ela se uniria a um VampLycan de sangue forte que manteria o lado Lycan dela ativado, quando ela bebesse do sangue dele.
Aí, mora o perigo.
E quem disse que Lorn queria que outro macho a alimentasse com sangue? Se alguém iria fazer isso seria ele. Mas isso iria contra as leis do clã.
Baseado nisso, Lorn decide que é chegada a hora de ele tornar-se o líder do clã, mudar as leis e fazer dali um lugar seguro para Kira.
Porém, para Kira só haveria um lugar no mundo seguro o suficiente para ela: o coração de Lorn...



Por conta de uma lei cruel de seu líder, Kira e Lorn foram obrigados e ficar separados. Eram amigos na infância e adolescência, até que seus hormônios denunciaram o que poderiam vir a sentir em breve.
Kira na verdade já tinha uma paixonite por Lorn, desde o momento que ele passou a defendê-la do bullying sofrido. Mas Lorn, apesar de achar Kira a garota mais linda que já vira e sua melhor amiga, não imaginava que ela pudesse ser sua alma gêmea. Foi Lavos quem insistiu na ideia de que ela e seu irmão deveriam ficar juntos.

Ao longo da busca de uma solução para o problema dela, Lorn sentiu-se cada vez mais conectado a ela, principalmente quando ela passou a alimentar-se de seu sangue. Mesmo quando ele percebeu que ela até poderia ser companheira dele, algo precisava ser feito em relação ao clã, pois, logo Decker poderia voltar reivindicando seu lugar por direito e, com isso, Kira seria sentenciada à morte.

O tempo estava contra eles. Aos poucos Kira ia se adaptando à sua nova condição, mais rápida, com garras e podendo sair à luz do dia, e, enquanto isso, o sentimento que há muito eles represavam vinha à tona de maneira irrevogável.

Ritmo bom. Personagens fortes e interessantes. Sem cliffhanger para o casal, e já deixando o próximo livro alinhavado.
Lord Aveoth apareceu pouco... que pena! 

2 comentários:

  1. Boa tarde !!! Por favor sabe quando será lançado o livro de Aveoth? Você teria uma resenha sobre ele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Se não me falha a memória, a autora postou que o livro dele será o 5°. Como o 4° ainda não saiu, acredito que ambos serão lançados em algum momento de 2017.
      Ele também é o meu preferido. Estou na expectativa.

      Excluir