quinta-feira, 30 de junho de 2016

Sarah Lotz - Os Três



Ficha técnica: Os Três (The Three)
Autora: Sarah Lotz
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2014
Lançamento BR: 2014
400 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Mistério

Protagonistas: Elspeth Martins; Bobby Small; Jessica Craddock; Hiro Yanagida
Local/ano: Londres; Cidado do Cabo, África do Sul; Japão; Estados Unidos/2012 a 2014

"Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo.

Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação.

A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular:

Eles estão aqui.

O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele...

Essa mensagem irá mudar completamente o mundo."

Fãs de Stephen King vão gostar deste livro


Quando houve o 11 de setembro de 2001, no que ficou conhecido como um dos maiores ataques terroristas na história, os americanos, e o resto do mundo, não estavam preparados para ver tantas mortes de civis no que seria considerado "um dia normal", sem que a cidade em questão, NY, estivesse no meio de uma guerra.
Mas na realidade, o mundo não estava preparado para o que viria a acontecer alguns anos à frente.

Em 12 de janeiro de 2012, que depois ficou conhecida como a Quinta-feira Negra, quatro aviões caem em pontos diferentes do planeta com pouca diferença de horário.

Seria outro ataque terrorista? Nenhum grupo assumiu o ataque.

Entretanto, o que causou comoção maior foi que em cada um deles apenas uma pessoa sobreviveu.
A princípio tudo foi colocado como um milagre. Três crianças haviam sobrevivido com praticamente poucos arranhões. A quarta vítima, uma mulher adulta, sobreviveu apenas pelo tempo para conseguir enviar uma mensagem por seu celular. E esta mensagem iria revolucionar o mundo.

Bobby, Jessica e Hiro moravam em países diferentes, mas logo tornaram-se alvo de cientologistas e/ou fanáticos religiosos sobre o porquê elas foram "escolhidas" para sobreviver.

Os adultos que tomavam conta delas, seus familiares, passaram por transformações com sua convivência. A mídia não os deixavam em paz. Seitas foram criadas. Governos foram reformulados.

Elspeth queria contar a história. Como jornalista, ela procurou ir atrás dos fatos e para isso ela entrevistou praticamente todos os envolvidos; desde as pessoas que participaram do resgate dos corpos e das vítimas, até qualquer pessoa que tivesse contato com uma das crianças, e o que ela descobriu foi chocante.

Por que as crianças sobreviveram? Quem eram elas? Qual seria o futuro delas depois de expostas a tudo isso? E o das pessoas que conviviam com elas?

Os Três é daqueles livros que você ama ou larga de primeira. 
Normalmente eu não leio este tipo de livro, mas algo nele me chamou atenção quando escutei sobre num determinado evento.

A curiosidade foi  a mola propulsora para levar a leitura até o fim. Chega num ponto em que você PRECISA saber por que tudo aquilo está acontecendo e, com isso, você vai até o final.

Além do mistério em si, a autora traz algumas informações interessantes, como sobre o alto índice de suicídio no Japão, onde existe até mesmo um manual do suicídio, de Wataru Matsumoto*, e há um lugar naquele país, a floresta Aokigahara, onde as pessoas vão para se matar.

O livro é mistério do início ao fim, e sobre o fim...Bem, este é mais do que surpreendente.
Tudo nos leva a pensar: até que ponto vai o fanatismo humano? Estamos preparados para ouvir certas verdades? Até que ponto você se deixa levar pelo o que os outros dizem? Você é do tipo que acata qualquer coisa que dizem sem antes checar os fatos?

Um livro interessante que mistura realidade e ficção de forma a te deixar assustado(a). Por isso, não faça como eu que leu o livro de madrugada. Medo.




*O Manual do Suicidio na realidade foi escrito por Wataru Tsurimu, lançado em 4 de julho de 1993. Longe de fazer apologia ao ato, ele traz de forma científica descrições explícitas e analisa os vários métodos, levando em consideração a dor que causa, a preparação necessária, a aparência do corpo após a morte e a letalidade - Wikipédia.

**Livro cedido pela editora, em parceria, em troca de resenha com opinião honesta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário