sexta-feira, 10 de junho de 2016

T. M. Frazier - All the Rage




Ficha técnica: All The Rage
Autora: T M Frazier
Editora Everafter Romance
Lançamento original: 21/junho/2016  PRÉ-LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
322 páginas
POV: primeira pessoa - Rage e Nolan
Gênero: Romance contemporâneo; Dark

Protagonistas: Hope Michaels "Rage"; Smoke; Cody Delacroix; Nolan Archer
Local/ano: Florida/atual (passagens com a personagem aos 10 e 16 anos)


"Eles me chamam de Rage.
Meu nome real é como uma sombra, sempre perto, mas nunca ao alcance.
Eu vivo sob o radar porque ninguém suspeita de que sou capaz de cometer todo santo dia este tipo de violência brutal. .
Veja bem, eu sou uma garota. Tenho dezenove anos.
E eu sou uma assassina.
Esta vida é tudo o que sei. É tudo o que eu quero saber. Isso mantém as merdas enterradas onde eu preciso que fique. Me permite viver sem pensar muito.
Sem reviver o passado.
Até ele aparecer.
Tudo muda quando um cara comum se torna o meu próximo alvo.
E o meu primeiro amor.
Eu tenho que escolher.
A única vida que eu já conheci tem que morrer, ou será ele .
De qualquer forma, eu vou ser a única a puxar o gatilho ..."


Stand alone de uma personagem da série KING

Seria melhor ter uma doença terminal no cérebro!!

Estranho isso, né? Mas era exatamente a sensação da protagonista ao se ver sendo levada a inúmeros psiquiatras, pelos pais, para tentarem descobrir qual era seu problema.

Hope Michaels não sofria de qualquer problema físico.  Segundo o diagnóstico de um dos médicos, ela sofria de indiferença; completamente desconectada às outras pessoas.
De verdade, as únicas pessoas com quem Hope se importava eram seus pais e seu melhor - e único - amigo e vizinho, Cody.

Cody, então, decidiu ajudá-la a se livrar de todas aquelas idas aos médicos ensinando-a a como reagir frente a tudo que acontecia à sua volta. Foi criada a Lista de Rage.
Rage (raiva) foi o apelido que ele deu a ela porque ela, além de ser indiferente, era dada a ter episódios de raiva, e quando isso acontecia, meu amigo, sai de baixo! Ninguém a segurava. Não importava o tamanho da outra pessoa, Hope/Rage iria vencê-la numa briga.

A lista funcionou até ela fazer 16 anos. Ela tinha decidido, após sua formatura, ir embora de casa porque ela estava cansada de fingir. E foi o que ela fez, quebrando o coração de Cody.

Três anos se passam e Hope já não existia mais. Apenas Rage. E Rage era conhecida como uma das melhores assassinas de aluguel que havia. E poucos sabiam sua real identidade, porque Smoke, seu tutor, era o contato entre ela e os clientes.  Ela era boa na briga; ela era boa nas armas, mas era especialista em explosivos.

Smoke passou um novo trabalho para ela: vigiar um determinado rapaz porque ele queria saber onde os pais desse rapaz estavam.
A vigilância à distância acaba tornando-se próxima, quando o alvo cai numa piscina usando um gesso na perna machucada e não consegue vir à superfície, obrigando Rage a entrar na água imunda para salvá-lo (ah, sim. Ela é meio hipocondríaca. O lance da água estar imunda foi um fator que QUASE fez Rage deixá-lo se afogar).

Nolan Archer era um promissor aluno de universidade, com vaga conseguida graças à sua vaga no time de hockey do colégio. Ele havia machucado a perna e estava ali, na casa de praia que era dos seus avós falecidos, para se recuperar. Quando ele e seu cachorro bulldog são salvos por aquela loura escultural e baixinha, o mundo dele virou do avesso.

Mas com a vinda de Rage em sua vida, outros problemas surgiram. E se Rage pensava que a vida dela era uma farsa, repleta de segredos, ela ainda não sabia que o mundo de Nolan poderia trazer muito mais aventuras do que as explosões que ela tanto amava projetar...






Para tudo! Preciso me recuperar...



Gente! Você conhece a série KING, desta autora?
Pois bem, ela conseguiu pegar uma personagem secundária, com pouquíssimas falas no livro original e transformá-la em alguém que você não consegue largar.

Hope/Rage, aos 19 anos, é uma baita sociopata (ela tem prazer em matar e considera explosivos uma arte; hipocondríaca, ela não dorme, ela não chora), em alguém para lá de interessante.
Ela nasceu assim. Os pais eram amorosos e se preocupavam com ela, mas simplesmente a forma com que eles levavam o problema dela não era a adequada. Por isso, ela decidiu fugir e levar sua própria vida, mas ela continuava em contato com os pais.

Quando ela conhece Nolan, seria apenas mais um trabalho, no qual ao final, quando descobrisse a informação pedida por Smoke, ela mataria o alvo sem remorso e partiria para a próxima missão. Mas dessa vez o desfecho foi diferente.
Nolan não era apenas o rapazinho legal jogador de hockey que tomou um chifre da pretensa namorada ao ver um video no Instagram dela fazendo oral em outros rapazes da escola. Nolan também tinha um passado. E pior, o presente dele também não era cor de rosa, e o futuro, agora, ele havia decretado que seria com aquela lourinha ao seu lado; porque Rage, a moça sem nome, o intrigava, o desafiava, mais ainda quando ele presenciou um dos episódios de ira que ela teve.

A partir da descoberta - confissão - dos segredos de ambos, não havia mais como viverem separados, suas vidas estavam entrelaçadas

O final da história traz uma reviravolta mirabolante (tem muito maluco no mundo, sem sombra de dúvida...)

Confesso, eu estava lendo o livro, super interessada, e só bem lá na frente que me dei conta de que se tratava de uma personagem da qual eu já havia sido apresentada. E isso só aumentou o meu interesse. Era madrugada e eu estava pilhada querendo saber como a história ia acabar.

Ritmo perfeito. Não é conto mas você não vê a hora passar de tão rápido que parece ser.
Personagens complexos e intrigantes.
Sem cliffhanger.

Sem sombra de dúvida que T.M. Frazier é uma autora (romances eróticos/dark. Por favor, não reclame de certas cenas mais pesadas. A descrição dela é bem gráfica; sem tempo pra leitor com mimimi) talentosa, que merece ter os livros lançados aqui.





Seus outros livros já resenhados pelo blog:

KING (King #1) >> resenha
TYRANT (King #2) >> resenha
LAWLESS (King #3) >> resenha
SOULLESS (King #4) >> resenha


a autora

3 comentários:

  1. e o livro do preppy ?? será que vai ter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meudels!! Tem q ter. Precisamos daqle louco!
      ahahahahahahah

      Excluir
    2. O livro do Preppy sai em outubro
      Esta no face da autora.

      Excluir