sexta-feira, 1 de julho de 2016

Gail Carriger - Coração? (O Protetorado da Sombrinha #4)



Ficha técnica: Coração? (Heartless)
Autora: Gail Carriger
Editora Valentina
Lançamento original: 2011
Lançamento BR: 2016
320 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de época; Fantasia; Steampunk

Protagonistas: Alexia Tarabotti; Lorde Maccon; Prof. Lyall: Lorde Akeldama; Madame Genevieve Lefoux; Srta. Felicity Loontwill; Floote.
Local/ano: Londres/1874

"Lady Maccon, a sem alma, está às voltas com uma nova conspiração, só que, desta vez, ela não é o alvo. Quando um fantasma enlouquecido revela que há um complô planejando um atentado contra a vida da rainha, a preternatural começa a investigar e segue uma pista que a leva a esquadrinhar, cada vez mais, o passado do marido. 

Como se não faltasse mais nada, ela ainda tem que lidar com uma irmã que resolveu participar do movimento sufragista (quanta ousadia!), o mais recente dispositivo mecânico de Madame Lefoux e uma praga de porcos-espinhos zumbis que mal lhe dão tempo de se lembrar de que, por acaso, está no oitavo mês de gestação. 

Será que Alexia conseguirá descobrir quem está tentando matar a Rainha Vitória, antes que seja tarde demais? Seriam os vampiros outra vez ou algum traidor em pele de lobo? E o que é, exatamente, essa criaturinha que resolveu aparecer no segundo melhor closet de Lorde Akeldama, na pior hora possível?"


Continuação da série O Protetorado da Sombrinha > Livros #1, #2 e #3 já resenhados

Alexia está totalmente adaptada à sua vida de casada (desde que resolveram o problema relativo à sua gravidez, ela e o marido estão se dando muito bem, obrigada); à sua vida de "muhjah" (apesar de ela se encontrar sem muita paciência para lidar com certos seres sobrenaturais) e sentia-se bem sendo a esposa Alfa (mandar era com ela mesmo).
No entanto, estar com oito meses de gravidez, com aquele barrigão imenso (e a fome triplicada) não era nada confortável. Isso sem contar que ela vinha sofrendo ataques constantes que, ela sabia, vinham da parte dos vampiros.

Veja bem, na definição dos vampiros, muito orgulhosos de ser o que são, o estado preternatural de Alexia era classificado como Sugadora de Alma, isso porque ao tocar em alguém sobrenatural, ela tirava esse poder dele, tornando-o um humano comum. Isso para um vampiro era o fim!! Com isso, a colmeia de Westminster vinha atacando-a sistematicamente.

O fato do melhor amigo dela ser um vampiro antigo e espalhafatoso não contava de nada, porque apesar de dever certo respeito à Rainha de sua colmeia, Lorde Akeldama não era exatamente um vampiro que precisasse da aprovação dela ou da colmeia para fazer o que quisesse.

Preocupados com o que nasceria de Alexia - uma mistura de uma mulher sem alma com um lobisomem, inimigo natural dos vampiros, mas que viviam numa certa trégua -, eles queriam, na verdade, matar o bebê que ela carregava. Chamavam-no de abominação.

Lorde Akeldama, então, teve uma ideia que poderia acalmar o ânimo de ambos os lados.
Alexia se mudaria de seu castelo em Woolsey, alcateia de Woolsey, cujo Alfa era Lorde Connal Maccon, para uma casa ao lado da casa de Akeldama. Assim que o bebê nascesse, Akeldama iria adotá-lo. Dessa forma, o bebê estaria "do lado" dos vampiros, não sendo uma ameaça para eles.
Uma passagem nos fundos das casas foi construída para que ela e Connal pudessem passar de uma casa à outra sem que qualquer visitante soubesse.

A solução acabou sendo aceita pelos dois lados.

Mas daí, duas coisas acontecem.
Felicity, uma das meia-irmãs de Alexia, diz ter saído de casa porque se juntou ao movimento sufragista, para horror de sua mãe, e pediu abrigo na casa de Alexia. Uma casa cheia de lobisomens com livre acesso a alguns vampiros. Além disso, Alexia recebe a visita de um fantasma que lhe dá uma mensagem estranha: a rainha corria risco de morte.
Levando em consideração que há uns 20 anos houve outra tentativa de morte à Rainha Vitória por parte de alguém da antiga alcateia de Maccon na Escócia, Alexia pensa que o perigo possa ser real e algum sobrenatural estar novamente envolvido. Mas quem?

Tendo de lidar com um bebê que não parava de se mexer; uma tentativa de assassinato; aparição de fantasmas; invasão na sua casa; uma irmã irresponsável e um ex-vampiro agora lobisomem tendo problema de adaptação, sobra muito pouco tempo para Alexia comer suas tortinhas, descansar.

Confusão, meu nome é Alexia; esta é a vida dessa condessa apaixonadíssima pelo marido de temperamento forte - tal qual ela -, mas que tem se mostrado mais paciente desde a gravidez. Novamente ela se vê em meio a uma guerra por simplesmente ser o que é.
Há também o fator de que como membro do DAS - Departamento de Assuntos Sobrenaturais -, ela é chamada para resolver certos assuntos mais delicados como pessoa neutra, não sendo nem vampira nem lobisomem. E ela goza da confiança da Rainha.

Mas como uma mulher grávida, ela precisa tomar certos cuidados e sua barriga avantajada já não a deixa se locomover com a mesma rapidez de antes.
Não bastasse suas próprias confusões, há um octômato pela cidade fazendo estragos.
Alexia terá que usar de toda sua capacidade conciliatória para que todos os lados fiquem satisfeitos, e cuidar de que o bebê nasça no lugar certo.

O livro no estilo steampunk traz uma série de misturas dos costumes da época com invenções mais futuristas; termos próprios e o lado sobrenatural das criaturas que habitam a cidade.
O ritmo é bom, mas alguns trechos de aventura ficaram confusos. Boa parte da situação colmeia-alcateia é resolvida, mas agora os dois lados terão que se adaptar aos novos tempos com o nascimento do bebê.
Sem cliffhanger, mas com gancho para o último livro da série que só sai ano que vem.





a autora

Nenhum comentário:

Postar um comentário