terça-feira, 23 de agosto de 2016

Sarah Lotz - O Quarto Dia



Ficha técnica: O Quarto Dia (Day Four)
Autora: Sarah Lotz
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2015
Lançamento BR: 2016
352 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance contemporâneo; Suspense

Protagonistas: Celine del Ray; Madeleine Gardner; Xavier Smith; Helen Fall; Jesse Zimri
Local/ano: Miami; Golfo do México/2016; 2017

"Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica... se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro.

As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis. 

Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe."




Ano novo. Mais de 2900 pessoas, entre passageiros e tripulantes, saem do porto de Miami para aproveitar a vida numa viagem relaxante, com todos os prazeres que um grande navio pode oferecer.

O Belo Sonhador, eis o nome do navio da empresa.

Os três primeiros dias são maravilhosos. Passeios em ilhas, boa comida, SPA, diversão. Mas no quarto dia algo de estranho acontece. O navio simplesmente para de funcionar.
Confusão, gritaria, suspense. Há uma ordem de evacuação e boa parte da tripulação - para não dizer praticamente todos - sai do navio nos botes salva-vidas.

Entretanto, alguns ficam para trás e é a partir daí que o bizarro acontece.

Um dos passageiros, Xavier Smith, é um blogueiro especialista em desmascarar farçantes, do tipo que pregam saber fazer truques de mágica ou ter super poderes. Ele pegou este navio não a passeio, mas para desmascarar Celine, uma médium.

Madeleine, ou Maddie, assistente de Celine, afirma que Celine era sim uma farçante, mas em vista do que passa a acontecer com os passageiros remanescentes, seria ela realmente uma farçante?

Sem água, luz, a comida começa a se deteriorar. O navio fica à deriva durante vários dias; não sabiam quando o socorro chegaria. Isso por si só já é para colocar as pessoas em desespero. É nesse momento que o ser humano mostra o seu lado mais podre e mesquinho. O famoso "salve-se quem puder!" ou "farinha pouca, meu pirão primeiro!"

Adicionando a isso, estranhos fenômenos começam a acontecer. Sons e visões do que não deveria estar ali aparecem. Seria alucinação coletiva?

Mas e quando o navio volta a funcionar dias depois e acaba se aproximando de uma Costa e o encontrado lá é totalmente surreal? A quem culpar?





Os livros de Sarah Lotz misturam mistério com uma porção de fantasia. Como explicar tantos acontecimentos  que beiram a falta de explicação lógica?
Ainda assim, a vontade de saber o que vem a seguir te faz virar a página, e mais outra e mais outra.

O que acontece com aqueles que abandonaram o navio? Onde, de fato, os remanescentes estavam? Eles foram protegidos do quê? Quem fez aquilo? Seria Celine a farçante ou a poderosa?

Este livro faz parte da série OS TRÊS (livro já resenhado aqui >> resenha), e apesar de a Quinta-feira Negra ter sido mencionada, os livros são totalmente separados, lidos como stand alone.

Leitura interessante aos amantes do gênero.

De minha parte, eu acho que a autora tem um problema sério com qualquer meio de transporte que você use para se divertir. Primeiro, ela fez aviões caírem (livro OS TRÊS); aqui, ela faz essa confusão com um navio. Meu Deus, o que vem a seguir? Os trens???
4 estrelas.

*Livro cedido pela editora em parceria, em troca de resenha com opinião honesta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário