terça-feira, 30 de agosto de 2016

Vanessa Kelly - My Fair Princess (The Improper Princesses #1)





Ficha técnica: My Fair Princess
Autora: Vanessa Kelly
Editora Zebra
Lançamento original: 30/agosto/2016  LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
352 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de época; Chick Lit

Protagonistas: Charles Valentine Penley, 6° Duque de Leverton, e Lady Gillian Dryden
Local/ano: Sicília, Itália; Londres e Lincolnshire, Inglaterra/1816

Apesar de ser a filha ilegítima de um príncipe, Gillian Dryden é alegremente ignorante de todo o traquejo social. Depois de crescer de forma livre na Itália, Gillian foi enviada para a Inglaterra para encontrar um marido adequado. E Charles Valentine Penley, o excessivamente adequado distinto Duque de Leverton, concordou em ajudar a transformá-la  de um moleque voluntarioso a uma debutante delicada.

Poderoso e sofisticado, Charles pode fazer ou quebrar a reputação de alguém com uma única palavra. Mas a sua nova protegida, com sua mania de caçar bandidos e dar socos em condes, é um escândalo ambulante. A Sociedade está horrorizada. . . mas Charles está completamente intrigado. Com a tarefa de domar a garota, ele anseia, ao invés disso, tomá-la em seus braços.
Pode uma atração tão ultrajante eventualmente levar a um final de conto de fadas?



Uma dama imprópria.
Dama? Provavelmente para seus pares em Londres, Gillian sequer seria considerada isso.
Para começar, ela era a filha bastarda do Duque de Cumberland, irmão do Príncipe Regente. Isso quer dizer que o escândalo permeava sua vida antes mesmo de ela nascer, já que foi sua mãe quem trouxe essa mancha à família.
Depois, por conta desse problema, toda a família da mãe dela foi obrigada a partir de Londres, indo para Nápoles e, depois, Sicília, onde Gillian foi criada com muito mais liberdade.

Essa liberdade de Gillian alçou voos que deixaram a própria família de cabelo em pé.
Sua mãe acabou por casar-se com um aristocrata italiano que cuidou e amou Gillian como se fosse sua filha. Ele permitia que Gillian se comportasse como quisesse.
Mas ela não era de todo inútil. Era versada em vários idiomas, inclusive Latim; atirava muito bem; tinha um amplo conhecimento de História, Matemática e Ciência Natural. Entretanto, as qualidades que uma dama deveria ter conhecimento - como costura, ser boa anfitriã, pintura e tocar algum instrumento -, esqueça! Isso para ela não tinha qualquer utilidade.

Quando seu padrasto foi assassinado, Lady Marbury, avó materna de Gillian, fez de tudo a seu alcance para que as autoridades prendessem os bandidos, mas com o tempo o assunto foi esquecido.
Exceto para Gillian, que tomou para si a vingança, e durante cinco anos caçou um a um os homens que assaltaram e mataram seu pai, o cavalariço e dois seguranças.
O último bandido, aquele que de fato havia apertado o gatilho, Antonio Falcone, foi o último a ser encontrado e morto. Nessa ocasião, Gillian teve a ajuda de seu meio-irmão (também filho bastardo do duque), Griffin Steele.

Com medo de que outros viessem atrás dela por vingança, a família decide retornar a Londres.
Gillian precisaria ser propriamente apresentada à Sociedade.
Os Marbury já tinham uma mácula do passado. É quando Lady Marbury recorre ao cabeça da família, o Duque de Leverton, primo dela.

Charles vai até a casa de Lady Marbury, ou tia Lucy, como ela quer ser chamada, sem saber o que a senhora queria dele. E fica espantado com o pedido feito.
Ele não era a pessoa adequada para fazer de Lady Gillian Dryden uma dama, uma pessoa adequada a arrumar um bom casamento, mas como ele sempre ouviu de seu pai: "os Penleys se ajudam em momentos de dificuldade".

Apesar de Gillian ser filha de pais britânicos, sua aparência, com a pele queimada, não era exatamente o biotipo das mulheres da moda.
Além disso, lidar com ela era como lidar com uma gata selvagem. Ela tinha resposta para tudo, detestava receber ordens sem sentido, cavalgou no Hide Park de manhã bem cedo... vestida em calças e ameaçou o professor francês de dança com uma espada.

Sim, Charles estava tendo trabalho com ela. 
Mas a situação piorou quando, em seu primeiro baile, Gillian foi envolvida numa conversa na qual um dos cavalheiros ofendeu a nova amiga dela - chamando-a de vaca. Com seu belo golpe de direita, Gillian passou a ser conhecida como a Princesa Pugilista. E como ela era sempre vista na companhia de Charles, a ex-noiva dele, Lady Letitia Stratton, por pura inveja, espalha o apelido The Doxy Duchess (A Duquesa Concubina).

Para acalmar os ânimos, Charles leva Gillian e a mãe desta, Contessa di Paterini, para sua casa no campo, em Lincolnshire. Sua irmã caçula, Lady Elizabeth Church, Condessa de Filby, vai com eles e esta logo fica amiga de Gillian.

O tempo que passam em Fenfield Manor faz com que eles se conheçam mais.
Como bom observador que era, logo Charles capta todas as nuances sobre Gillian, reconhecendo quando ela estava para aprontar algo ou quando ela se sentia sem graça perto dele.

o "Kiss gate"

Deixando para trás o problema do soco dado por Gillian no Conde de Andover, no baile, um novo surge, quando, na viagem para Lincolnshire, a carruagem deles é interceptada por assaltantes e as joias e dinheiro deles são levados. Em meio às joias, uma era especial para Gillian, um cordão de rubi dado por seu padrasto dias antes de morrer.
Charles teria de dar um jeito em segurar o lado rebelde de Gillian de querer resolver tudo do seu modo (indo atrás dos bandidos e metendo bala) e, com tudo isso, ainda lidar com sua mais nova descoberta: ela, a princesa imprópria, era a pessoa certa para o Perfeito Penley...



Vanessa Kelly estava na minha lista de autoras a serem lidas há um bom tempo, mas acabei postergando sua leitura. Até que recebi o convite da editora para conhecer sua obra, nesta nova série, e confesso: virei fã de carteirinha!!

A escrita dela é perfeita. Sabe dosar humor com drama. As revelações no livro são feitas paulatinamente, deixando o leitor com vontade de saber o que vem a seguir, mas sem enrolar demais. Ritmo perfeito.

Os personagens, mesmo os secundários, são cativantes.
O casal principal vivia na eterna briga de cão e gato, mas sem ser enjoativo. Quando necessário, um deles cedia ao outro. Os secundários me deixaram com água na boca de conhecer mais sobre eles, como por exemplo, o meio-irmão de Gillian, Griffin (aqui, já casado com Justine) e Jack Lendale, o cavalheiro com quem Gillian dançou em seu primeiro baile - e foi um fofo com ela mesmo ela tendo pisado no pé dele e, além de tudo, ele desprezava Lady Letitia (ganhou meu voto!). 
Sem cliffhanger.

Não sei quantos livros serão desta série, mas com certeza vou acompanhá-la com profundo interesse.
Merece mais que 5 estrelas.




Sobre a autora


Goodreads  |  Website  |  Facebook  |  Twitter


*ARC enviado pela editora, através do NetGalley, em troca de resenha com opinião honesta
**Gravura/capa > Jon Paul Ferrara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário