segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Sylvain Reynard - A Sombra do Passado (Noites em Florença #2)




Ficha técnica: A Sombra do Passado (The Shadow)
Autor: Sylvain Reynard
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2016
Lançamento Brasil: 2016
304 páginas
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance Contemporâneo; Fantasia: Chick Lit

Protagonistas: William York; Raven Wood
Local/ano: York, Inglaterra; Florença, Úmbria, Itália/1268; 2013

""A jovem e doce Raven Wood está em Florença trabalhando na restauração de O nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. Certa noite, ao tentar evitar que um sem-teto seja agredido, ela mesma fica em perigo, mas é salva a tempo pelo belo e poderoso William York. Depois desse encontro, eles se envolvem numa improvável e avassaladora paixão.

O príncipe vampiro jura seu amor por Raven e promete se vingar de todos os que um dia a feriram. Contudo, ela prefere não ceder à violência e, para surpresa de William, busca nele algum traço de humanidade sob a aparente frieza – alguma bondade que lhe permita entregar-se a ele sem receios.

Mas um perigo terrível pode pôr fim à felicidade do casal. Uma sombra se espalha por Florença, colocando em risco a paz que há séculos existe entre seres humanos e sobrenaturais. Enquanto tenta proteger Raven, o príncipe precisa descobrir quem o traiu e evitar uma guerra entre poderes há muito adormecidos.




Continuação da série > Prequel > resenha  e  Livro #1 > resenha

Raven e William, o Príncipe de Florença, estão brigados. Mas como o aniversário dela se aproxima, ele decide ir visitá-la. Desse encontro, eles acabam reatando.
William havia feito uma promessa à Raven de não matar o casal Emerson, após Gabriel ter comprado de uma família da Suíça, as ilustrações de Dante que pertenciam a William.
Entretanto, William ainda se sentia incomodado por esse ato. Não importava que as gravuras haviam sido roubadas por outrem e que o próprio Gabriel havia sido enganado também. A sede de vingança de William era forte.

No lugar, ele decide fazer um "favor" a Gabriel e o informa que consegue detectar pelo cheiro de Julianne que ela está desenvolvendo uma doença e seria bom eles pesquisarem isso. Em troca do favor, Gabriel deveria tirar a polícia do encalço do suposto ladrão das ilustrações.

Apavorado com toda essa informação, e vendo que William não era exatamente humano, Gabriel faz o requisitado, e parte de Florença de volta aos Estados Unidos.

De volta aos braços do amado, Raven recebe dele um presente de aniversário inusitado.
Desde que ele soube da história do acidente dela, anos antes, William mandou que um dos seus servos fosse investigar como andava o caso. Não andava. O padrasto dela conseguiu de safar do julgamento. Mas do julgamento de William não seria tão fácil; e como presente a ela, William oferece o padrasto preso numa cela. Raven poderia fazer com ele o que bem quisesse.

Em sua misericórdia, Raven na verdade passa mal ao encontrar-se com seu algoz e tem um surto, deixando William desesperado e colocando-a para dormir.
Na manhã seguinte, ela não conseguia lembrar-se de nada, nem mesmo que eles haviam se encontrado e feito amor, e ele teria de refrescar-lhe a memória.

Enquanto isso, ainda havia todo o mistério a ser descoberto sobre quem era o traidor dentro o principado de Florença. Alguém queria tirar William do trono e isso poderia chamar a atenção da Cúria, deflagrando uma guerra na cidade que, nesse caso, os vampiros não teriam a menor chance. William precisava manter as mortes sob controle, e para isso, cria leis proibindo morte de crianças e de adultos ao servirem de alimentação aos vampiros.

Com a chegada do Padre Kavanaugh na cidade - este foi quem ajudou Raven e sua irmã Clara na época do ataque/acidente dela -, Raven descobre que este faz parte da Cúria, quando ao chegar na cidade ele a vê em companhia de William. Um ultimato é dado. Raven teria de escolher que lado ficar.

William não queria se separar de Raven.
O padre havia lhe dado uma opção: deixar Raven ir embora para a cidade do Vaticano, e o padre daria um jeito de tirar Florença do foco da Cúria, ou ele faria questão de que a Cúria apontasse suas garras à cidade.

Entre defender a mulher amada, descobrir seu traidor, defender a cidade e os seus, William teria de buscar aliados mais fortes.
Ele mesmo era um Antigo; ninguém sabia sua idade real.
O tempo urgia para uma decisão. E a única forma de defender Raven era se livrar dela...

Florença, Itália



Esperei com grande expectativa esta continuação porque o final do livro #1 deixou um gostinho de quero mais.
Uma humana. Ela não era bonita. Havia sofrido um acidente quando criança, defendendo a irmã do ataque do padrasto, e acabou sendo jogada na escada, onde ficou com uma sequela, uma perna menor do que a outra. 

Ao conhecer William durante um ataque na cidade, no qual ele a defende e a alimenta, sua vida passa por uma transformação literal. Sua aparência muda de tal forma que as pessoas do trabalho não a reconhecem. Mas essa transformação é apenas temporária.

Os dois se apaixonam.
Depois de séculos, achando que só amaria Alicia por toda sua não-vida, William se descobre apaixonado e pronto a fazer qualquer coisa pela mulher amada.
Ele era um vampiro Antigo, poderoso. Sua villa era protegida por uma magia que até mesmo os de sua espécie não sabiam como era feita.

A bondade de Raven é um refrigério na vida de William. Para ele não existe culpa ou remorso. Ele faz sua justiça, sendo juiz, júri e executor. Mas Raven começa a mexer nisso e o deixa de mãos atadas...

Aqui, a história começa a me incomodar.
Raven sabe o que William é, sabe que ele vive há séculos (ele diz a ela sua verdadeira idade, coisa que nem seus servos sabem), sabe que ele age diferente, mas ela insiste em ter ataques de pelanca por conta das decisões que ele toma.
Ela se apaixona por um vampiro, já havia experimentado mais de uma vez o efeito do sangue vampiro em seu corpo, mas insiste que não quer ser transformada (porque não quer viver tanto quanto ele... Não saberia o que fazer com tanto tempo de "vida").
Quando ela comenta com a irmã sobre o que aconteceu no passado, a irmã insiste em dizer que nada aconteceu, tendo preferido deletar de sua mente o ataque e o fato de que Raven ficou aleijada defendendo-a (Clara diz que Raven caiu sozinha da escada).

Ao longo da leitura, as reações de Raven aos vários acontecimentos são tão esdrúxulas que você não sabe mais como reagir...



Aí, você para e pensa: jura que este livro é a continuação do anterior que foi maravilhoso?


O livro já começa numa cena do nada. Eles estavam separados e BUM! Estão nos braços um do outro. A sensação que dá é que arrancaram umas dez páginas de seu livro e você perdeu alguma coisa...


E todos os "pitis" que ela dá?



Como que um homem daquele, com aquela experiência de vida, aquela cabeça, pode aguentar uma chata daquela???

Segunda trilogia do autor(a) que amo o livro #1 e começo a detestar no #2...



2,5 estrelas

*Livro cedido pela editora, em parceria, em troca de uma resenha de opinião honesta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário