segunda-feira, 24 de outubro de 2016

T. M. Frazier - Preppy: The Life & Death of Samuel Clearwater Part I (King #5)




Ficha técnica: Preppy: The Life & Death of Samuel Clearwater Part I
Autora: T. M. Frazier
Editora self
Lançamento original: 25/outubro/2016 PRÉ-LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
300 páginas
POV: primeira pessoa - Preppy e Dre
Gênero: Romance contemporâneo; Dark

Protagonistas: Samuel "Preppy"; Andrea "Dre" Capulet; Mirna
Local/ano: Logan's Beach, FL/atual (com lembranças de 3 anos antes)

"Samuel Clearwater, conhecido como Preppy, gosta de gravatas borboletas, panquecas, suspensórios, bons amigos, curtir a vida, boas drogas, e uma boa f...

Ele talhou seu caminho a partir de uma infância infernal e está vivendo a vida que ele sempre imaginou para si mesmo. Quando ele conhece uma garota, uma viciada prestes a acabar com tudo, ele fica dividido entre seus sentimentos por ela e o medo paralisante que ela poderia ser a única a acabar com a vida que ele ama.

Andrea 'Dre' Capulet é uma viciada e está cansada de tudo.

Cansada de viver tentando se consertar. Cansada de fazer as coisas que fazem seu estômago embrulhar. Cansada de olhar no espelho o reflexo da pessoa que ela se tornou. Apenas quando ela decide acabar com tudo, ela conhece um homem que vai mudar o curso da vida de ambos para sempre.

E suas mortes.

Para a maioria das pessoas, a morte é o fim de sua história.
Para Preppy e Dre, foi apenas o começo..."



Continuação da série KING. Livros anteriores resenhados.
Para melhor compreensão sobre o personagem, ler os 4 livros anteriores

São 3 amigos de longa data: King, Bear e Preppy.
Voltando um pouco no tempo, estamos no período em que King acabou de ser preso e sua filha, Max, foi colocada no sistema de adoção, o que deixa os outros dois amigos chateados e tentando encontrar uma solução para que a menina não suma no sistema.

Preppy idealizou uma forma de eles ganharem dinheiro vendendo ervas: fazendo a plantação na casa de senhoras cuja aposentadoria mal dá para elas sobreviverem. Em troca, eles dão proteção a elas... e ganham atenção e biscoitos.

Grace é a senhora - ela é mencionada desde o livro 1 por ter salvado a vida de King mas a história dela é contada nos livros 3 e 4 - que trata-os como se fossem netos. Ela sofre de câncer mas, apesar de não negar-se tratamento, ela não se deixa abater e não fala na mesma. Ela está de viagem marcada para uma clínica de tratamento, na qual Preppy já cuidou para que ela fique num quarto particular e Bear, cuja irmã de um dos rapazes do clube de moto Beach Bastards trabalha na clínica, pediu a esta para ficar de olho em Grace. Eles sabem o carinho que King tem pela senhora e vão cuidar dela por ele.

Mas além de Grace, uma outra senhora recebe cuidados especiais de Preppy; é Mirna.
Preppy também tem plantação de erva num dos quartos de Mirna, tudo num intrincado projeto de ventilação para não deixar o cheiro chamar atenção do lado externo, muito menos fazer mal à senhora.
E qual é a surpresa de Preppy quando ele chega na casa de Mirna para checar, e também ganhar seus famosos biscoitos de chocolate, e descobre que dois caras e uma garota (ela, extremamente detonada na aparência) estão tentando roubá-lo?
Os caras conseguem fugir, mas a garota, mais lenta, é seguida por Preppy e ele a salva mais tarde quando percebe que ela pensava em se matar se afogando no mar.

Dre é neta de Mirna, mas está em estado deplorável por algo que, segundo ela, é culpa dela mesma. 
Por carregar uma culpa numa situação familiar, ela foge de casa e se envereda por caminhos e companhias que acabam apresentando a ela a heroína para amenizar sua dor. Depois de várias chances, o pai dela deu-lhe uma última oportunidade, ela deveria ir para casa com a passagem de ônibus que ele lhe havia mandado, mas tudo acontece exatamente na noite em que Conner e Eric decidem roubar a erva da casa da avó dela. Ela perde o ônibus e se vê sem ter para onde ir.
Preppy faz com que ela fique com a avó.

Mirna sofre de Alzheimer e em algumas ocasiões ela sofre de episódios esquecendo a neta, mas, por alguma razão, ela nunca esquece de Samuel.

Preppy ajuda a cuidar de Dre na casa de Mirna, principalmente para saber o paradeiro dos dois caras, mas nesses dias de caça ao gato e rato, ele e Dre acabam se aproximando. Ele fica sabendo dos pecados que ela cometeu, da culpa que carrega e das falcatruas que cometeu contra sua própria avó. Parte dessas descobertas ajudam Preppy a bolar um plano no qual poderia ajudar a recuperar Max.  
Além disso, ele quer saber o paradeiro dos caras não só por conta do que tentaram fazer a ele, mas pelo que de fato fizeram a Dre, e Preppy quer retaliação.

Quando Mirna sofre um desmaio, bate a cabeça e é hospitalizada, Dre surta e foge. Preppy consegue encontrá-la quando estava prestes a voltar ao vício. Desta vez, ele dá a ela um tratamento de choque.

Nesse ínterim, o pai de Dre, Adnet Capulet, havia entrado em contato no telefone de Preppy procurando pela filha. Ele a queria de volta. Mas Preppy tem outros planos para ela e nada conta a ela sobre a ligação. Preppy queria a ajuda dela, mas queria algo mais...

Gravura > Goodreads, Warhawke



Dias, semanas se passam e Preppy acaba sendo - imaginem só! - uma boa influência para Dre; ela já vê uma luz no fim do túnel. 
Mas daí, Preppy recebe uma visita de um fantasma de seu passado. Sua mãe que havia sido negligente, que o deixou sofrer nas mãos do padrasto, está em tratamento e resolve vir pedir perdão como parte dos passos de reconciliação com o passado dado pelo terapeuta. Ela está casada e com boa aparência. Isso machuca Preppy; ele não sabe como lidar com aquele simples pedido de desculpas depois de tudo que ele havia sofrido. Ele reage da pior forma possível, e isso traz à tona sua forma de se olhar. Ele era um sobrevivente, mas não merecedor de certas coisas na vida.
Chega a vez de Dre ajudá-lo a sair de seu mar de autopiedade.

Tudo parecia que poderia haver uma solução.

Bear retorna de uma viagem com o pessoal do MC e resolvem fazer uma festa da fogueira na casa de Preppy, à beira-mar. Dre é tomada como uma possível garota a satisfazer os caras do clube.
Revoltada por ter acreditado em Preppy - e que eles poderiam ter um futuro juntos -, ela entra num jogo perigoso, desafiando-o numa área em que ele sempre saía vencedor. Ele não se importava com ninguém a não ser com aqueles que eram sua família. Dre não seria páreo para ele. Então, ela decide partir...

Ela volta para o pai, que a aceita de volta, faz tratamento, volta a estudar. Mas Preppy jamais seria esquecido e sempre mencionado nas sessões de aconselhamento.
Dre é instada a ir até Logan's Beach e dar um ponto final em sua história e, então, ela descobre algo que mudaria mais uma vez o curso de sua história...

Gravura > Goodreads




Leia por sua conta e risco.


Como escrever um livro de alguém que já morreu?
Sim, esse seria o grande problema.
Para quem leu os 4 livros anteriores, sabe que houve uma briga na qual Preppy foi baleado e morto. Os dois amigos, King e Bear, ficam desconsolados e passam a ouvir a voz de Preppy como se fosse uma espécie de consciência deles, um Grilo Falante do Pinóquio.

Só que para surpresa e alegria geral da nação, a autora traz nosso personagem de volta. 
Este livro aqui traz presente e passado do personagem. Ele está vivo mas preso, nas mãos inimigas que têm controle sobre sua vida e sua morte, mas a maior parte da história se dá 3 anos antes, na ocasião da prisão de King (portanto, antes que King e Bear tenham arrumado suas namoradas).
Dre aparece aí e faz parte da vida de Samuel/Preppy mudando muita coisa da cabeça dele. Mas com a separação - quando ela vai embora -, ele não vai atrás dela, e quando ela retorna, uma nova etapa vai começar.

Dre refez, ou pelo menos está tentando refazer, a sua vida; tem namorado, Brandon, um rapaz que trabalha com o pai dela; está estudando... Será que ela iria querer jogar tudo para o alto e se reconectar com um homem cuja vida poderia colocá-la mais uma vez em perigo?

Óbvio, termina num baita cliffhanger.
O livro é totalmente para o público adulto. Tem cenas detalhadas sobre sexo, consumo de drogas, assassinato.
Aqui, a amoralidade é a tônica, portanto, não é leitura para pessoas sensíveis.

Entretanto, não há como negar que o personagem é forte e, por que não dizer?, carismático. Suas palavras são nuas e cruas, sem lapidação.

"Quando você começa a pisar em ovos em volta de certas pessoas, então é quando você sabe que não precisa tê-las a seu redor"

O final é tremendo. E saber que vai levar meses até a continuação te deixa...







*ARC recebido para participação de booktour

Nenhum comentário:

Postar um comentário